Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Luz de Lamparina / Quero de Volta Meu Lampião



 






 

   poeta paulo mello, bom dia
mais uma dessa pela poesia serás responsabilizado
por enfarte fulminante do poeta aquilone

...ao ler o tua saudosa lamparina
logo comprei passagem ate o meu lampião
....a seguir o diario da viagem
dario






Luz de Lamparina

Luz fraca que incandesce meus sonhos.
Sonhos de meninice do interior.
Aporta papel de pão no rabisco
do toco de lápis, apontado em faca.

Risca sonhos de verão no florir primaveril.
A fraca lamparina, clareia o chão batido,
Casebre de vida saudável do interior
de mim mesmo, na saudade de tempos.


Traduzindo idos tempos na lembrança
A luz que hoje brilha em minha sala.
Não me da referencias do ontem.

Quem dera haver ficado gravado
em memória os tempos da Lamparina.
Tempos da casa de meus pais.

Paulo Mello
02.09.07

QUERO DE VOLTA O MEU LAMPIÃO
dario giuseppe di girolamo
scoglio@terra.com.br

envolvido por luz de lampião queimando óleo virgem de olivas
pendulando de tosco telhado de duas águas a  ver as estrelas
casebre aos pés dos montes appeninicos maiella e gransasso
a beira de romântico e suas aguas correr manso sob pinguelas
do hoje sempre a recordar o meu poético rimado e cantado tavo

velhos livros abertos paginas amareladas cantos revirados
cadernos sem copertinas rabiscados linhas canceladas e
toco de lápis n° 1  ou 2 n´uma das mão preso entre dedinhos
apagador de vintém n´outra mãos de sapeco menino teimoso
...mãos já calejadas...tremulas e avermelhadas pelo frio

pelas frestas da janela  olhando para o horizonte...longe
parecia  o amanha ficasse logo ai a palmos do meu nariz
ou a corridas de bicicletas para vencer e espantar o frio
um amor a rodear berrando faça aquilo faça aquele outro
a mo de mamãe com o papai  ir apanhar ou cortar lenhas

gente foi lá que então comecei a deitar-me com terras secas
acordar longe o suficiente  para meus pés não mais molhar
nos pantanais ao redor do bivio tavo e canulo...meu casebre
mal o menino sabia que um dia feliz partir os sonhos ficavam
longe de ti rio tavo no escuro tateio em busca do velho lampião
.........................................................................................!

campinas, 06/09/2007








Paulo Mello
Enviado por Paulo Mello em 13/09/2007
Código do texto: T650338
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Mello
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 64 anos
446 textos (11391 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 21:30)
Paulo Mello