Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
PAÍSES INFORMAIS ** SER OU NÀO SER INFELIZ ?

País informal é aquele que funciona sem grandes formalidades com o mínimo de organização e de maneira empírica e suas pequenas e médias empresas são pouco protegidas e muito asfixiadas pelo sistema .

Os países nórdicos como a Dinamarca, Suécia, Noruega e mais alguns poucos são considerados os mais desenvolvidos do planeta pois seus povos na grande maioria vivem em condições sociais e econômicas excelentes considerando-se os padrões de vida dos humanos atuais .

No entanto os povos destes países são considerados por muitas pessoas de outras nações como socialmente "frios" ou seja muito racionais e pouco emocionais .

É muito importante refletir e comparar os diferentes modos de vida dos diversos povos.

Nesta análise é fundamental aprofundar a questão " ser ou não ser infeliz ? "  Esta pergunta tem de ser feita pela negativa .

O objetivo de todos os seres humanos e outros seres é viver em equilíbrio com ele mesmo e com o espaço ao redor e isso só pode ser alcançado se conseguir resolver com dignidade três aspectos fundamentais da vida e que são : - alimentação suficiente, roupa para se agasalhar e um teto para descansar

Havendo uma satisfação suficiente destas necessidades humanas é possível um desenvolvimento sustentado humano tanto físico como psíquico e os países nórdicos denominados acima conseguiram resolver suficientemente estes fundamentos básicos necessários para um viver equilibrado .

Os caminhos que os países nórdicos seguiram para alcançar esses objetivos foram a formalidade ou seja , organizaram-se de maneira a que o conjunto da sociedade participe dos benefícios econômicos alcançados .

Os aspectos emocionais da vida de cada um podem então ser resolvidos através da racionalidade lógica e simples mas sem abandonar a emoção e a intuição buscando-se permanentemente respostas para a questão da felicidade através da pergunta "não sou infeliz ? " 

Se a resposta encontrada for : "não estou infeliz ", isto é suficiente para definir um modo de vida equilibrado .

Esta questão tem de ser colocada dia a dia pois a resposta jamais é definitiva visto ser uma conquista diária .

Não existe um estado permanente de felicidade pois os conceitos de felicidade são relativos aqui ou em qualquer outro lugar .

O fundamental na vida é construir um ponto de equilíbrio psíquico e físico diariamente pois ninguém consegue viver totalmente satisfeito, permanentemente .

Estar insatisfeito é fundamental no caminhar inteligente humano pois desse modo buscam-se novos caminhos em todas as áreas , por vezes uns melhores do que os outros mas em todos existe a possibilidade de se aprender e estar em equilíbrio .

Estar insatisfeito não é necessariamente viver infeliz .

Conseguir responder racionalmente à questão "não sou infeliz ? " dá uma visão mais consciente e profunda da realidade de cada ser .

E quem assim constrói sua vida utiliza-se bastante da inteligência racional sem abandonar a razão emocional necessária a um viver intuitivo consciente percebendo-se vibrantemente a vida em seus íntimos movimentos de cada dia. 

A inteligência emocional só por si não capta , muitas vezes, profundamente as diferentes realidades da vida ao redor pois o viver diário envolve diversas realidades visíveis facilmente ao olhar humano mas também diferentes realidades não visíveis e se estas não forem percebidas gera-se uma atitude não inteligente .

Conscientes disso, os povos nórdicos tais como a Dinamarca, a Suécia, a Noruega e mais alguns poucos constrõem suas vidas através de uma inteligência racional porém sem abandonar a emoção .

Um país para ser formal precisa da racionalidade objetiva , simples e transparente para se construir protegendo as pequenas e médias empresas pois são principalmente estas empresas que ajudam a resolver os fundamentos básicos do viver tais como a alimentação, o agasalho e um tecto para descansar .

Um país informal tem muitas insuficiências em todas as áreas gerando dificuldades físicas e psíquicas para o individuo e para o coletivo que é .

Citem-se como exemplos o Brasil e Portugal .

Nestes países e em muitos outros , com o aprofundamento da economia global aonde os mais poderosos atropelam os outros naturalmente , as empresas economicamente mais fortes competem por espaços mais amplos de domínio econômico e social e até ecológico afogando as empresas menos fortes ou mais pequenas financeiramente .

Um país constrói-se verdadeiramente com pequenas e médias empresas pois estas estão normalmente inseridas socialmente com as populações ao redor tanto nas ruas , nos bairros e nas cidades a um nível micro-econômico, nível este afastado muitas vezes dos objetivos globais dos grandes capitais empresariais cujo fim é apenas o lucro financeiro para satisfazer os donos dos capitais que vivem em países longínquos despreocupados socialmente com aquela região .

Tomem-se como exemplos os grandes supermercados que se instalam nas cidades destruindo os mercados mais pequenos devido à concorrência desleal de preços .

Estes grandes supermercados instalam-se com o consentimento dos governos buscando nos grandes aglomerados populacionais seus potenciais clientes .

Se os governos pretendem atrair as grandes empresas que o façam fora dos centros urbanos sem destruir os pequenos mercados das cidades , principal fonte de desenvolvimento sustentado .

As grandes empresas se forem localizadas fora dos centros urbanos podem criar meios para atrair seus clientes apesar da localização mais distante dos centros populacionais , satisfazendo-os nas suas compras maiores mas as pequenas empresas localizadas nos centros urbanos podem satisfazer as populações no seu dia a dia imediato sobrevivendo dessa forma, gerando empregos e criando um desenvolvimento sem concorrência desleal .

Os países menos formais ou menos racionais como o Brasil , Portugal e outros devem servir de exemplo para aquilo que não se deve fazer pois nas ultimas décadas estes países têm destruído a sua rede empresarial constituída por pequenos e médios empresários e o desemprego e o mercado informal tem aumentado muito gerando situações de desequilíbrios econômicos, sociais e até ecológicos .

Nos países informais critica-se muitas vezes o viver dos países nórdicos afirmando-se que seu modo de vida racional é socialmente "frio" e sem emoção mas a realidade demonstra que as nações nórdicas tais como a Dinamarca, Suécia e Noruega e mais algumas poucas são economias sustentadas, fortes e equilibradas relativamente vivendo-se em função do coletivo que se é e o individuo é parte integral desse grupo .

Os caminhos mais inteligentes são os mais lógicos , simples e menos complicados .

Resolvendo-se as questões básicas do viver é possível responder satisfatoriamente à questão fundamental da vida :
" ser ou não ser infeliz ? " .
Valdemar Ribeiro
Enviado por Valdemar Ribeiro em 28/06/2005
Reeditado em 08/11/2018
Código do texto: T28655
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Valdemar Ribeiro
Lubango - Huíla - Angola
167 textos (47005 leituras)
7 e-livros (1124 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/07/20 09:53)
Valdemar Ribeiro

Site do Escritor