Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Image Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.us


**** SENHA ****


Ai de mim que em tudo vejo poesia.
Por séculos de lua fria quantas vezes me perdi pelos corredores do tempo...
Ai a mulher que sou como pássaros numa caixa sofrida e sofrentes, áridas.
Ai de mim que da poesia faço a minha senha secreta mesmo que amarga
.
Ai de mim que de uma gota já invento a tempestade.
Acompanho em sussurro meu desamparo meus mistérios e enigmas, minha fragilidade, perguntas que vem de todos os lados.
Ai de mim quando as palavras ferem porque quando digo noite a noite se instala imensa.
Sigo minhas bagagens por séculos de lua fria.
Quantas vezes me perdi nos corredores do tempo...
Busco lindamente minha nealogia para se perguntar: eu já estava escrita na trilha dos meus olhos tristes?
Jogo-me femininamente nessa cadeia silenciosa de mulheres com suas pequenas vidas frágeis como teias cerzidas.
Ai de mim que da vida não quero pouco
Que da vida quero tudo

A casca e o sumo

A água e a areia.


Image Hosted by ImageShack.usFLOR DO AMORImage Hosted by ImageShack.us



  
http://www.carlarodrigues.prosaeverso.net/




ADRIANA CARLA
Enviado por ADRIANA CARLA em 04/08/2007
Reeditado em 01/09/2007
Código do texto: T593054

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
ADRIANA CARLA
Igarapé-Miri - Pará - Brasil, 46 anos
239 textos (12771 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/05/21 10:19)
ADRIANA CARLA