Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MULHERES EM CATIVEIRO.





MULHERES EM CATIVEIRO

Marcial Salaverry

 

Existe um célebre provérbio que diz algo assim: Cada povo com seu uso, cada roca com seu fuso.  Muito certo, muito exato.  Apesar da globalização tão apregoada, apesar do enorme desenvolvimento que o progresso tecnológico nos proporciona, posso observar, completamente estarrecido, que certos povos ainda vivem  com alguns séculos de atraso.

Estive lendo sobre a vida das mulheres em diversas regiões do mundo.

Não quero comentar sobre os aspectos religiosos, pois falar-se sobre costumes religiosos sempre despertará alguma polêmica.  Como, por exemplo, sobre a poligamia livremente praticada em muitas regiões.  Desde que essa situação seja aceita pelo povo em geral, e ainda pelas mulheres, nada se pode falar. São usos e costumes já de há muito arraigados, e mudá-los seria praticamente impossível.

Contudo, ao ver imagem de mulheres afegãs, sendo obrigadas a cobrir todo o corpo, sendo relegadas a uma sub-existência, inteiramente à mercê do absurdo machismo que impera nesse País, não pude deixar de revoltar-me.

Já não chega a precariedade do padrão de vida lá existente, já não chegam as incontáveis guerras que dizimam a população, elas ainda tem que conviver com o fato de não serem consideradas pessoas.  São classificadas como pouco acima de coisas.

Não podem estudar. Não podem se divertir. Não podem participar de nada na comunidade.  O único que lhes é permitido é “servir” seus senhores.  Não podem mesmo lhes dar prazer.  Não saberiam como.  Apenas são animais para procriação.  Com uma desvantagem, pois a fêmea animal só aceita o macho quando está no cio.  E a fêmea afegã nem essa defesa tem.  Tem que estar sempre à disposição.  Afinal, serve apenas para isso...

Serão belas as mulheres afegãs?   Como sabê-lo?  Não lhes é permitido sequer mostrar o rosto, que se poderá dizer do corpo.

Pobres mulheres afegãs, sequer lhes é permitido ter vaidade.  Parece que só lhes é permitido respirar, porque ainda são necessárias para a reprodução da espécie...

Como viver assim? Submetem-se a esse regime cruel de vida, mesmo porque não lhes é permitido saber que existem outros sistemas de vida no mundo.  Para elas o mundo se resume naquilo que tem ao seu redor.

Acredito que com a queda dos talibans, a situação tenha mudado um pouco, mas basicamente a situação continuará a mesma.  Ao que tudo indica, já podem agora expor o rosto, e existem lindos rostos.  Quem sabe com o tempo as coisas mudem mais um pouco, e elas possam viver com alguma liberdade, possam ser consideradas como pessoas, ao menos...

Não podemos nos esquecer de que há alguns quantos anos atrás, as mulheres ocidentais quase nada podiam.  Tiveram que lutar muito para chegar à situação atual, de uma quase equiparação ao homem.  Quem sabe lá no distante e sofrido Afeganistão também as coisas evoluam... Quem viver, verá...
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 05/12/2017
Código do texto: T6190639
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 79 anos
21162 textos (2101604 leituras)
3 áudios (894 audições)
6 e-livros (2160 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 17:43)
Marcial Salaverry