Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Audiência pública em Lagoa das Areias
 
          Quando o homem toma conhecimento de sua força e capacidade, seus direitos e deveres, o véu negro da ignorância se rasga de forma definitiva, retirando de seus olhos a venda do desconhecido, e um novo campo se abrem a sua volta. É dessa forma que age o homem sábio, e é assim que age o atilado sertanejo. Seu Carlinhos via diante de seus olhos a “urgentíssima” necessidade de buscar saneamento básico para a comunidade na qual reside no ávido desejo de excluir os esgotos abertos que, por sua vez atraia variedades de mosquitos e doenças, afetando pessoas de todas as idades, em especial as crianças com baixa imunidade. Doenças essas causadas principalmente por microrganismos patogênicos de origem entérica, animal ou humana, presentes em água contaminada, além de causar sérios impactos ao meio ambiente.

Então buscou parceria junto à prefeitura, a qual solicitou que fosse convocada uma Audiência Pública. A justificativa era construir um plano de saneamento básico que viesse a melhorar a qualidade de vida, e amenizar os malefícios a saúde causada pelo esgoto a céu aberto. Após obter o apoio da Prefeitura Municipal de Monte Alegre, na época administrada pelo então prefeito Antônio Rodrigues Fernandes (Tonhão), quando nas primícias de 2015 foi realizada, em Lagoa das Areias, a reunião de audiência publica, e junto com a população local, e o Coordenador da Defesa Civil e Presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente: Izaque Vieira, representando o poder público foi feito um levantamento sobre as principais necessidades da comunidade em relação ao saneamento básico.

O plano teoricamente garantia a comunidade acesso a projetos ligados aos ministérios federais por um período de 20 anos. O objetivo havia sido alcançado, agora restando apenas, ser posto em prática. Infelizmente o que ainda não aconteceu devido à burocracia que imperar o progresso, e até o presente momento, a atual gestão parece ter “enterrado” o plano por ter sido elaborado por outra administração, e assim, quem paga o pato são os moradores de Lagoa das Areias que estão sofrendo pela ação de uma política tirana e opressora. Isso me faz recordar uma velha canção rancheira que diz assim:

“Eta espinheira danada
Que pobre atravessa pra sobreviver
Vive com a carga nas costas
E as dores que sente não pode dizer;
 
Sonha com as belas promessas
De gente importante que tem ao redor
Quando entrar o fulano
Sair o ciclano será bem melhor
Mas entra ano e sai ano

E o tal de fulano ainda é pior
Esse é meu cotidiano
Mais eu não me dano pois Deus é maior.
O mundo não acaba aqui
O mundo ainda está de pé
 
Enquanto deus me der a vida
Levarei comigo esperança e fé!
 
Eta que gente danada
Que esquece de vez a palavra cristã
Ah, eu queria só ver
Se Deus se zangasse e voltasse amanhã;
 
Seria um ?Deus nos Acuda?
Um monte de Judas querendo perdão
Com tanta gente graúda
Implorando ajuda com a bíblia na mão
 
Mais a esperança é miúda
E a coisa não muda não tem solução:
Nem tudo que a gente estuda,
Se agarra e se gruda, rebenta no chão.”
 
(Duduca & Dalvan)
 
Enquanto houver vida, sempre haverá esperança. E dessa forma o atilado caiçara continua sua constante luta, com afinco e esmero, na infinita busca por uma vida mais digna e mais justa para o já sofrido homem do campo. Dentre tantas atividades desempenhadas, de uma ponta a outra do Semiárido brasileiro por agricultores/as, há uma delas que Seu Carlinhos muito ama, é guardar as sementes herdadas. Sementes da Paixão, da Fartura, da Resistência, da Vida, da Liberdade, Crioulas, da Gente. Sãos nomes que recebem as sementes nativas, conservadas pelas guardiãs e guardiões da biodiversidade, e o bravo sertanejo é um deles. O salão do Banco de Sementes foi construído em seu terreno, logo ao lado de sua casa através de sua parceria com o SEMEAR.

          O salão tem 12 metros de cumprimento e 5 metros de largura, divididos ao meio, ou seja, do meio pra frente o salão de reuniões e o telheiro, que é utilizado como sala de reuniões, onde são realizadas periodicamente as reuniões e intercâmbios do grupo, e do meio pra trás fica o banheiro e sala que serve de “deposito” para guardar sementes, e contém ente 18 a 20 espécies variadas. Quando foi anunciado o “projeto” do Banco de sementes, haviam 20 pessoas cadastradas. – Quando se falou Banco eles acharam que tinha dinheiro, na verdade era a construção de uma casa de educação e saúde. – Falou Seu Carlinhos – Hoje mesmo só resta sete; eu, Jailton meu fio, Maria de jacaré, fia, Neném de fia de Joãozinho, o próprio Joãozinho e Clecinha, minha filha – concluiu.

O bravo sertanejo exercer sua função imaculada de puro amor a Gaia, de esmera preservação ao meio ambiente, e solidariedade ao associativismo, ele também exerce a função de apicultor e comanda a Casa do Mel que fica instalada em seu quintal, bem próximo ao Banco de Sementes, sendo esses dois, imensuráveis troféus de sua conquista associativista. Sendo a criação de abelhas, uma das atividades que o atilado sertanejo costuma fazer periodicamente, e a faz de forma racional, no apiário comunitário acerca de quatro quilômetros do povoado. As abelhas além de produzirem o mel, a cera, o própolis, a geléia real, e até mesmo (Apitoxina) seu veneno, é utilizado na medicina para combater o reumatismo, realizam “ainda” um papel muito importante na natureza, que é o de polinização das espécies vegetais, contribuindo para o aumento das safras e garantindo a perpetuação das plantas. É como juntar o útil ao agradável, dá certo trabalho, é bem verdade, mas de trabalho ele nunca fugiu. E ainda o possibilita obter uma pequena parcela de lucro, não apenas financeiro, mas saudável já que o mel é um poderoso cicatrizante, e uma das matérias prima de suas “famosas garrafadas”.

          A casa do mel fica localizada no terreno de Seu Carlinhos, bem nos fundos de sua residência. É mais uma de suas conquistas junto ao Projeto Dom Helder Câmara. O espaço é singelo, dividido em quatro compartimentos. No salão nobre, onde é feito todo o trabalho “fino” na labuta com o mel, “Que é o único produto doce que contem proteínas e diversos sais minerais e vitaminas essências a nossa saúde, além do alto valor energético, ainda contem aminoácidos, substância benéfica ao equilíbrio de nosso organismo”. Neste salão é necessário manter alto padrão de higienização. O piso, e paredes revestidas com cerâmica, forro de PVC e os equipamentos todos de inox. Bem equipado com garfo desoperculador, mesa desoperculadora, centrífuga, baldes, peneiras, descristalizador, desumificador, e decantador, tudo muito bem organizado e higienizado pessoalmente por Seu Carlinhos, como lhe é peculiar.

– Esses são os meus brinquedinhos – Dizia sorridente e orgulhoso.
         
Os outros três cômodos são divididos em; uma área de serviço com pia e telheiro, deposito, e um banheiro. A produção do mel não perdura o ano inteiro, sua produção é maior nos tempos de floradas, umas três vezes por ano, quando se tem chuva. As abelhas de Lagoas das Areias são orgânicas, e produzem seu próprio alimento, a partir da retirada do néctar das flores das arvores, por meio do processo de polinização e com eles produzem o mel. Preocupado com a escassez de chuva nos anos anteriores, o bravo sertanejo elaborou uma pesquisa pessoal na qual constatou que em janeiro do ano de 2016, havia oito por cento de abelha no apiário de Lagoa das Areias. Uma porcentagem que gradativamente vinha diminuindo a “olhos nus” por causa da estiagem prolongada, e isso era deveras preocupante para o apicultor. Ele classifica a estiagem, o uso do agrotóxico (veneno) e o desmatamento como principais fatores conta a natureza e as abelhas. 
Marcos Antônio Lima
Enviado por Marcos Antônio Lima em 05/12/2017
Reeditado em 05/12/2017
Código do texto: T6191200
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Marcos Antônio Lima
Santa Brígida - Bahia - Brasil, 48 anos
48 textos (978 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 17:43)
Marcos Antônio Lima

Site do Escritor