Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A HEGEMONIA DO FIM

  Das sucatas da vida...

Viver deveria ser um ato de consciência, de crescimento pessoal e coletivo.
Acredito que passar pela vida sem certas observações, ponderações e constatações, é como ir ao teatro e não entender a peça.Perdeu-se tempo e dinheiro.
Mas a dinâmica que ultimamente tem mais me chamado a atenção no decorrer da vida,e que muito me tem incomodado, é o fato de que embora o Homem caminhe inexoravelmente para o fim material de tudo, inclusive o do corpo, cada vez mais o mundo, o planeta, e a vida têm se tornado insuportável e ilimitadamente...materiais!
Certa vez Cazuza disse num verso:”EU VEJO UM MUSEU DE GRANDES NOVIDADES...O TEMPO NÃO PÁRA!”.Naquela época, não conseguia atingir o sentimento do poeta.
E não é que é verdade? Tudo sucata! Tanta vaidade para caminharmos por destinos sucatados!
O novo de hoje...é a sucata de amanhã.
A grife de hoje é o lixo futuro. Cairá no esquecimento quando o desejo mudar de foco!
E COMO SÃO VOLÁTEIS OS DESEJOS MUNDANOS!
Querem um exemplo? Vou tentar fundamentar meu pensamento.
Quem não viu recentemente a reportagem sobre a pilha de lixo de celulares que são compulsivamente trocados, ainda em pleno funcionamento?
Claro, porque é vivo e esperto quem acredita que não poderá viver feliz sem o último design do tal aparelhinho... E assim segue a vida entre tantos outros exemplos de consumos ditados pela mídia...
Tenho percebido que crianças de tenra idade já estão terrivelmente contaminadas pelo desejo consumista herdado socialmente dos pais!
Ainda outro dia, um menino tão pequenino, me dissertava sobre os últimos modelos dos carros internacionais espalhados pelo mundo com tanta propriedade, que fiquei assustada!
Pode parecer bobagem, mas essas crianças poderão levar para o futuro o materialismo como essência da vida, se não forem salvas a tempo! E valorizarão mais...quem tiver mais! O Infinito império do ter...apenas por ter!
Enfim, guerras, poder, dinheiro, tudo em vão , perante a  HEGEMONIA do fim, que não perdoa nada e ninguém!
Quantos grandes “líderes” que julgavam ter as rédeas do mundo...foram tragados pelo fim? É só voltar na História.
Parece-me um contra senso que a Humanidade, a despeito de caminhar pelo tempo, não se despoje da vaidade e das ambições que nos cegam para a verdadeira essência e propósito da vida:
Que consigamos olhar para dentro de nós a encontrar o verdadeiro sentido disso tudo,porque sem sentido...nada tem valor.Sequer a vida. Estaremos condenados a um imenso vazio...um vazio cheio de sucatas!
Utopia? talvez.
Verdade? A vida, lá na frente, nos mostrará!
Feliz daquele que perceber a tempo a "hegemonia do fim" nessa nossa dimensão terrena; e focar o mistério da vida, na evolução do céu que há dentro de cada um de nós.
Aí sim, tudo nos terá valido a pena.
 
MAVI
Enviado por MAVI em 25/09/2007
Reeditado em 25/09/2007
Código do texto: T667270

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
5465 textos (342898 leituras)
994 áudios (87130 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 21:08)
MAVI