Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A LENDA DA HD - FAT BOY

Que todos nós sabemos ser a marca Harley-davidson (HD) um ícone americano, e uma moto lendária pelas coisas que circulam sobre a sua existência não é nenhuma novidade, mas que a motocicleta do modelo “Fat Boy” tem a sua lenda própria isto nos chama a atenção, pelas coincidências, ou visíveis evidências. Assim, nos levam a acreditar serem verdadeiras as crenças de sua origem. Um fato que ajudou, em muito, a divulgação deste modelo de motocicleta foi ela ter sido usada como veículo por Arnold Alois Schwarzenegger, ator, fisiculturista, empresário e político austro-americano, tendo servido como 38º Governador do estado da Califórnia de 2003 a 2011. Nascido em 30 de julho de 1947, em Thal, na Àustria. Schwarzenegger foi protagonista do filme “Exterminador do Futuro”, de grande sucesso mundial no qual pilotava uma motocicleta Fat Boy.
O nome Fat Boy, numa tradução para o idioma português, vem a significar “Garoto Gordo”, mas isso não dá garantias, e nem serve como evidências concretas, que o nome lhe foi atribuído por ter o seu porte avantajado, para as motocicletas da família softail, fabricadas pela Harley-davidson até então.
Para tratarmos sobre o nascimento da Fat Boy, primeiramente temos que remontar os anos de 1990, período em que os EUA estavam sendo invadidos por uma onda de motocicletas japonesas dos modelos, Virago (Yamaha), Vulcan (Kawasaki) e Intruder (Suzuki), o que fazia incomodar a Harley-davidson, por serem motos de menor porte e de preços mais acessíveis e com visual semelhante aos da HD. Ao par dessa onda, e sabedora do espírito cívico e de um patriotismo extremo, é que a fábrica montou a sua estratégia de marketing, e atacou exatamente onde os americanos mais sentem, o espírito pátrio. Criada a Fat Boy, a propaganda firmou-se em cima das premissas de que dizia-se “esta motocicleta é para você americano, é a moto do orgulho, é a sua moto”. Assim, na verdade, tocava no espírito de nacionalidade e de fidelidade para com o que era feito na América, e para os americanos.
Neste caminho, a Harley-davidson deixou, intencionalmente ou não, a imaginação dos americanos trabalhar, dado ao fato que por ocasião da segunda guerra mundial (1939 – 1945), nos dias 06 e 09 de agosto de 1945 os americanos lançaram bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagazaki, no Japão, por dois aviões Boing B-29 Superfortress. Uma das bombas, batizada de “Fat Man”, foi lançada do avião que se chamava Bockscar, e a outra foi batizada de “Little Boy” lançada pelo avião que se chamava Enola Gay, o qual tinha esse nome em homenagem dada pelo piloto a sua mãe.
O que transita no meio motociclístico é que a motocicleta Fat Boy foi projetada e desenhada tendo como inspiração a segunda guerra mundial. Dessa ideia é que veio a surgir o nome do modelo da moto softail FAT BOY, uma junção de “FAT”Man e de Little “BOY”. Outras especulações, também são por conta de que as rodas da motocicleta são muito semelhantes às rodas traseiras do trem de pouso dos aviões B-29; que a sua cor de lançamento (cinza ou prata) era a cor dos aviões B-29, e que o emblema do tanque da moto em muito se assemelhava com o símbolo usado pela United States Air force – USAF, usado naquela época nas asas das aeronaves e nas laterais próximas à cauda. Outro fato que também alimenta as especulações, é que esse modelo da motocicleta é a menos vendida no Japão.
Pelo sim ou pelo não, a Harley-davidson inteligentemente tem desmentido a história, alegando que não passa de meras especulações dos maledicentes da sua marca.  O certo é que entre a mentira e a verdade, vai se abrindo uma brecha para a “Lenda da FAT BOY” se tornar cada vez mais consolidada e intrigante para os amantes do modelo e da marca.
Camponez Frota
Enviado por Camponez Frota em 25/11/2019
Reeditado em 08/12/2019
Código do texto: T6803675
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Camponez Frota. Disponível em ). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Camponez Frota
Cachoeirinha - Rio Grande do Sul - Brasil
56 textos (90627 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/01/20 06:39)
Camponez Frota