Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ideia patológica do incréu

Quando um cientista escreve, ou diz que Deus não existe, ele está assinando seu atestado de incompetência científica, ele está deixando uma fé tola e inútil dominar seu ego, em tentar provar o improvável, grandes cientistas também dizem grandes besteiras, o seu encontro, o faz se sentir traumatizado com o desconhecido. O mero fato de alguém dizer “Deus" não existe, já admite que alguém, ou alguma coisa existe, e este incréu, precisa desesperadamente anular, pelo menos em sua mente, que algo que o incomoda muito, precisa sair de seu caminho, seria algo parecido com um indivíduo, que tem alguma patologia na derme, recusar -se a sair de sua casa pois não pode sentir a brisa do vento, escrever aos quartos ventos, encher a mídia de informações anticientífica é claro, de que a força gravitacional, nunca existiu! Embora ele mesmo continue se beneficiando desta força! Na mente tacanha deste ser patológico, devido sua incapacidade mental, prefere a negação, pois isso satisfaz seu ego, sua psyké, distorcida da realidade, devido sua patologia crônica aguda! Nunca devemos nos esquecer que o cientista, John Lenox diz: “Como cientista estou certo e Stephen Hawking está errado, você não pode explicar o universo sem Deus”.  Ele acrescentou que: “Tolice permanece tolice mesmo quando falada por cientistas famosos”.
Fonte:  OURE FLIX, Filme “Deus não está morto” In Association with Check the Productions. Red Entertanment Group and Faith Family Films, versão Brasileira BKS.
Cristino Mendonça
Enviado por Cristino Mendonça em 29/06/2020
Reeditado em 29/06/2020
Código do texto: T6990987
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Cristino Mendonça
Jandira - São Paulo - Brasil
56 textos (2034 leituras)
1 e-livros (19 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/07/20 15:57)
Cristino Mendonça