Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tentativa número 1

deu vontade de escrever…
escrever gotas de tinta
gotas de vento
desejo.
     um escrever abstrato, que não quer dizer nada, sem sentido, mas que pulsa nas veias como o sangue. Que sentido o sangue tem?
     Era escrever assim que eu queria, um escrever-música. Mas falhei miseravelmente na música, na pintura. Me restaram as letras, as letras duras e concretíssimas, que nada têm de abstracionismo. São todas elas cheias de significado, cheias de conceitos, feitas pra conceitos. eu quero o pré-conceito.
     não, não sei o que faço
não sei o que quero
   se satisfaço desejo
desespero.
     quando começa a fluir desse jeito como corrente elétrica desenfreada eu pressinto que a coisa vai longe, talvez não, será?
ah se eu pudesse! pintar elefantes em flor e a alegre desarmonia de uma tarde no oriente. posso
                               apenas
escrevê-los e enclausurá-los, tristemente, em linhas de papel branco fora do meu pensamento. Esvazio a mente ao aprisionar pobres criaturas de fantasia em letras de prisão surda.
     Certa vez disse Picasso, em meio ao grande turbilhão de artistas que começavam a fazer abstratos, que o abstracionismo total era impossível, pois toda abstração vem de uma idéia, um sentimento, uma visão concreta e tal. Mais ou menos como não há a pura conseqüência sem causa. Se ele acertou eu não sei, fico remoendo dentro de mim...
remoendo, remoendo
c o r
        r o e n d o
então, se os ideais nunca serão alcançados, se estamos subordinados à causa primeira (causa mortis!), se não fugimos da conseqüência última, não evoluímos, estamos presos e limitados.   O super-homem (eu acreditava tanto...!) não vai pra lugar nenhum, construindo suas pontes que caem. Eternamente.
     enfim, enfim. se não é possível abstração arco-íris em palavras
isto aqui o que é?!
Luna Steinherz
Enviado por Luna Steinherz em 23/11/2007
Código do texto: T749559

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luna Steinherz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 28 anos
425 textos (24054 leituras)
3 e-livros (327 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 05:35)
Luna Steinherz