Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A nação: Quem disse isso?

(Esse texto é parte da coluna desta semana do Antônio Bacamarte, que escreve no Jornal A região, aqui de Charqueadas. Achei interessante e, com a autorização dele, socializo com os colegas do Recanto neste Dia da Independência)


QUEM DISSE ISSO? – O texto abaixo foi retirado de uma entrevista que uma personalidade pública deu a uma revista de circulação nacional. Leiam e tentem adivinhar quem é a pessoa e sobre a realidade de qual nação ele está falando. Depois, confiram o nome dela, que está escrito de forma invertida ao final.

“O que o incomoda hoje na política?
– Meu maior problema com a política hoje é que ela é a mesma de vinte anos atrás. Enquanto não tirarem os lobistas do centro do poder a imagem dos políticos como ladrões não vai mudar. A verdade é que malas de dinheiro chegam ao centro do poder todos os dias e os políticos as carregam consigo. Não admira que as pessoas fiquem cínicas. Estou preocupado com isso, e com outra questão sobre a qual ninguém fala muito. A nação foi fundada tirando a terra dos indígenas. Ninguém fala muito sobre o que acontece nas reservas hoje em dia. A vida lá continua ruim, como sempre foi. Estou preocupado com outras coisas também. O racismo ainda é flagrante. Há preconceito contra homossexuais. Ainda temos muito o que fazer com relação à desigualdade. (...) No passado minha visão se resumia a um ponto: eu queria um governo menor, menos desperdício. Mas sempre achei que o governo deveria tomar conta dos mais idosos e de outros que não podem tomar conta de si mesmos. O governo deveria cuidar das crianças. Tenho me envolvido com projetos assistenciais, porque o sistema social precisa ser endireitado e isso não será feito pelo setor privado. Os professores não deveriam estar ganhando 12 ou 20 mil por ano. Mereciam 60 mil. Quero que o governo tome conta daqueles que precisam de ajuda. Meio milhão de crianças está em orfanatos nesse exato momento. Quero que os idosos recebam remédios grátis, todos os remédios que precisarem. Bilhões e bilhões de nosso dinheiro estão sendo jogados fora.”

E daí, já pensaram em que é que acabou de falar? Parece uma pessoa abordando alguns dos problemas atuais do Brasil, não é mesmo? Só que quem está falando isso é (ler ao contrário):
o ator ecurB silliW, falando sobre a realidade política dos sodatsE sodinU na edição de julho de 2007 da revista Playboy.
É curioso notar que os problemas são semelhantes nos diferentes países do mundo capitalista, mudando apenas a proporção e a magnitude dos mesmos. Alterei apenas algumas palavras na entrevista dele, por exemplo: “Washington” por “centro do poder” e “40, 50 e 150 mil dólares” por “12, 20 e 60 mil reais”.
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 07/09/2007
Reeditado em 07/09/2007
Código do texto: T642002
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
João Adolfo Guerreiro
Charqueadas - Rio Grande do Sul - Brasil, 49 anos
711 textos (137178 leituras)
83 áudios (13173 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 06:15)
João Adolfo Guerreiro

Site do Escritor