Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ouvindo a Terceira Idade: Maria José da Silva Campos

Nome: Maria José da Silva Campos
. Data de nascimento: 30/3/1955
. Reside em: Uruana (GO)

. Quais os desafios a senhora encontrou ao longo da vida? Relate um depoimento, uma passagem ou uma memória.
Porque minha alma chora tanto assim? Eu gostaria de entender! Esse choro não tem força para colocar pra fora tudo que sinto. Será que sou a única que passa por isso, ou tem mais pessoas assim?
Às vezes falta-me sabedoria para entender o fluxo das coisas que me embaraçam a mente e não sei definir. Coisas da alma... Só Deus poderia falar baixinho no meu ouvido, fazendo com que eu transmitisse com mais clareza a força desse sentimento.
Será que sou uma senhora sem princípios para relatar o que sinto? Será que sonho com algo que é impossível! Porque as coisas não se encaixam? As coisas estão certas e eu não consigo entender! Estou sonhando com o impossível. O meu ser tenta jogar pra fora sentimentos que doem no coração, machucam a alma e arrancam lágrimas dos olhos.
Sou sonhadora, talvez não consiga chegar onde pretendo, mas pelo menos tentei. Falta-me diálogo, carinho, afeto, um amor que acho que já passou da hora, falta um ombro amigo para ouvir as minhas dores e poesias.
No silêncio da noite o meu coração a pulsar. Quanta saudade em sentir saudade... Saudades de dar um sorriso, mas no vazio da madrugada só vem a desilusão e a alma machucada, sinto-a sangrar. Não encontro remédio para esse aperto no coração e na alma. Saudades dos tempos de criança, dos conflitos da adolescência, saudades de mim...
Qual é a diferença de dor da alma e dor do coração? Em muitos momentos quero falar, gritar para o mundo inteiro, mas o silêncio é um dos caminhos capaz de curar o eu interior. Quantas noites em claro, Deus é testemunha das minhas longas orações, das lágrimas a percorrer pela a minha face.
Na vastidão do meu quarto fico lembrando-me dos desejos, dos sonhos não realizados. Queria tanto ser professora, mas a precariedade dos meus tempos de criança limitou as possibilidades. Era muito difícil, ou me faltou garra para romper com as barreiras? Poderia sim ter enfrentado o mundo, mas fui covarde diante dos contextos.
O tempo passou, hoje, aos 61 anos, lembro do passado presente. Casei-me muito nova, e só fiquei sabendo que tinha uma vida inteira pra viver com o decorrer do tempo. Neste ínterim não tive tempo de ler, de cultivar a leitura, de descobrir o mundo da melhor forma possível, fui burilada pelos conflitos do dia a dia. Uma menina que viu seus sonhos se esvaírem. Por imposição e falta de sabedoria para me defender não consegui concluir os meus estudos. Quanta dor, ao ver minhas amigas formando-se e eu ali feliz por elas e triste por mim.
Poderia ter me inspirado em pessoas que enfrentaram todas as adversidades em prol de seus ideais. A dor carcomia o meu ser, dia após dia, e Deus misericordiosamente abrigava aquela alma sem voz em teus braços.
As águas passaram embaixo da ponte e as pessoas falam que nunca é tarde para recomeçarmos. Não penso assim, acho que tudo passa. Talvez a nossa alma anseie, mas o nosso corpo físico não tem mais estrutura para suportar as “emoções”. Concordo que resolver a vida do próximo é muito fácil. Mas preciso encontrar forças para conduzir a minha vida.
Eu nada seria sem o apoio de Deus. Não consigo me imaginar sem a tua proteção. Na tua infinita bondade me presenteou com os meus filhos: Lillian, Simone e Neyron. Não posso esquecer-me dos meus netos: Ayhumi, Ricardo, Rubens Filho e Ronan.
Deus me inspira a seguir em frente, encontrando esperança no mundo à minha volta. Quero plantar paz, amor, vida... Pergunto-me: Por que não fiz tudo diferente? Sempre me escondi atrás de um sorriso, mas no íntimo a minha alma chorava copiosamente.
Eu sei que a felicidade está nas pequenas coisas. Mas não estou pedindo muito, quero só ser feliz de verdade, ser amada, ser compreendida... Meu coração treme e minha alma suspira com os pensamentos que se abrigam em um passado distante.
A dor vivida me impulsiona a viver, minha história é marcada por dificuldades, mas procuro inspiração na frase: “Nunca deixe de sonhar, mesmo sabendo que os sonhos tornam-se frustrações”. Estou aprendendo a lidar com o tempo, compreendendo que tudo poderia ter sido diferente. Tudo tem o seu tempo e momento de acontecer.
Ao ver e ouvir o nosso poeta Dhiogo J. Caetano na internet, algo que se abriga dentro de mim despertou. Quantas perguntas, mas onde estão as resposta? Vivi, sofri, chorei e sobrevivi às dores que a vida colocou na minha caminhada de ilusões. Fui privada dos meus sonhos, muitos me proibiram de sonhar, outros mataram o meu desejo de viver, ingenuamente aceitei tudo, fui soterrada com o passado, hoje quanta dor sinto no meu peito. Deveria ter feito tudo diferente, mas graças ao Criador suportei tudo e da minha escrivaninha observo o mundo lá fora.
Só quero ser feliz!
Eu creio nas promessas de Deus, muito me admiro com as suas maravilhas. Sei que cada dia vivido é uma oportunidade de fazemos tudo diferente. Tem sentimentos que são inexpressáveis e só dentro do coração e da alma que eles se manifestam.
Em papéis, em versos, em palavras nunca conseguirei falar das indagações que de mim abrolham. Há se vocês pudessem sentir o pulsar do meu coração e o vibrar da minha alma por não ter concretizado os meus sonhos.
Será que viverei de dor até o fim dos meus dias? Nunca serei feliz... Isso é sorte, ou escolha? Alguém saberia me responder?

. O que é Deus na vida da senhora?
Estou em reflexão, inspirando-me no amor de Deus e na poesia da vida.
Quando quero sintonizar com o criador, ouço um hino que penetra a alma e acalenta o coração.
Deus é o arquiteto de tudo, está sempre amparando os teus filhos.
O dom de amar do Criador sideral toca a todos, trazendo alivio e paz interior.
Sem Deus nada existiria...
Ao longo da evolução dos mundos a canção divina é entoada pelo criador, libertando os pensamentos e promovendo a reforma no íntimo do nosso ser.
A fé move a vida.
E com ela vou vencendo os dias, transpondo as dores, as lutas, os medos.
A essência de Deus é leve e suave.
Ele é força suprema que rege o universo, contemplando os nossos limitados olhos com as múltiplas belezas naturais.
Tudo tem uma função, nada está inserido na inutilidade.
Deus, ser invisível que se faz visível em tudo à nossa volta.
Ele é o caminho a única verdade.
Divindade sensível que deixa a sua assinatura exposta no desabrochar das flores.
Da minha janela olho o infinito, contemplando as maravilhas, as benesses deste amor incondicional.
Deus estará sempre conosco!

.Por que o Natal é tão especial pra senhora?
Natal é tempo de perdão, de paz, de alegria.
No mês de dezembro, nasceu o Rei dos reis.
Fica difícil falar, descrever Deus.
Faltam palavras, adjetivos, capazes de expressar o teu poder e seu infinito valor.
É incalculável o teu poder.
Deus tudo pode, tudo faz, tudo se concretiza.
Ele é o máximo, ele é soberano, ele é amor, ele é vida, alegria.
Ele é simplesmente tudo!
As palavras são insuficientes para homenageá-lo.
Essa é minha fé... Eu respeito, creio, confio em Deus.
Que neste Natal possamos deixar nascer no nosso coração um pedacinho de esperança, fé, amor...
Olhemos os nossos irmãos e vejamos a imagem e semelhança de Deus em tua face.
Façamos nascer a esperança em teus corações sofridos, desiludidos pelas perdas, por sonhos não realizados.
Quando a gente não puder ajudar os nossos irmãos com o material, oremos por ele.
Oremos em nome de todos os nossos irmãos, para que Deus os alimente com seu poder.

. Fale sobre sonhos, passado, futuro e realidade.
Eu confio tanto em Deus, creio que irei realizar todos os meus sonhos.
A felicidade dos meus netos Ricardo e Ronan é um afago pra minha alma.
Eles são a minha vida!
Talvez as pessoas tenham dificuldade para entender este amor que sinto por eles.
Só eu sei a dimensão do meu amor por eles.
Eles são verdadeiras raridades, joias lapidadas por Deus.
Rapazes simples, humildes e servos do Criador.
Eu sempre digo: Quando eu esquecer o nome de vocês, venham até a avó e me digam novamente. Nunca deixem de visitar esta avó.
O meu amor por vocês transcende o número de estrelas que contemplamos no firmamento.
No meu rosto, o sorriso; no olhar, o brilho; no coração, a esperança; no íntimo da alma, a eterna gratidão.
Que os soldadinhos de São Sebastião, que nossa Mãe do céu, que o amor do Cristo e a benevolência do Criador possam estar iluminando esses homens de caráter, de paz, de fé, de amor.
Peço sempre a Deus e aos anjos guardiões para estar protegendo vocês por onde passarem. Que o poder de Deus os cubra de ricas bênçãos, hoje, amanhã e por toda a vida!

. Deixe uma mensagem de amor.
Casei-me antes dos 18 anos e o Antônio com mais de 25 anos. Desse casamento tive três filhos e quatro netos, embora dois netos tenho como filhos. Hoje com 46 anos de casados, há dois anos meu Antônio foi diagnosticado com Alzheimer, e ficou dependendo de mim 24 horas por dia. Eu prometi no altar que iria aceitá-lo na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na fartura e nas dificuldades e estou fazendo. Coloco-me no seu lugar, e peço força a Deus e a nossa Mãezinha do céu, e estou conseguindo.
Ele às vezes está bonzinho e em outras horas esquece tudo, esquece a quantidade de filhos e de netos que temos, troca netos pelos filhos e a cada dia estou adquirindo experiência. Estou aprendendo que não posso discordar com ele, então em muitos momentos caio na risada, é até engraçado. Quem já passou, ou está passando por isso, vai me entender. Não é fácil, mas sempre falo: Tem coisa pior. Então, agradeço sempre a Deus.
Há dois anos que dou banho, e cuido da sua higiene, ele perdeu a noção de várias coisas, ele perdeu o paladar, reclama do meu café todos os dias, e eu digo: Há 46 anos que faço do mesmo jeito. E ele diz não, hoje está ruim. Ai, eu pergunto: Ruim? Como ele diz: Não sei! Deus está me fortalecendo de uma forma inexplicável.
Estou sadia, forte, alegre, porque estou agarrada nas mãos de Deus. Estamos passeando agora depois de velhos. Engraçado, estamos tirando selfie, está uma festa, e ele me pergunta depois que dou banho nele: Maria José, onde nós vamos hoje? É com o Pe. Agnaldo, ou o outro, às vezes ele esquece o nome do Pe. Vilmar.
No início fiquei muito nervosa, chorei muito, senti medo de não dar conta de cuidar dele, mais tenho amigas que me ajudaram, com palavras de incentivo me fortalecendo a cada dia, e tenho nosso Deus que me fortalece a cada manhã. Estou tranquila do dever cumprindo, não sou cem por cento, tenho minhas falhas, minhas limitações, mas não descuido nem um pouquinho dele.
Gostaria de dizer que, se alguém mais está passando por isso, fica firme com Deus, ele não desampara quem o segue. Deus é maravilho, ele nos fortalece, nos encoraja a vencer a cada dia. Sempre gosto de dizer que, de dia em dia, Deus renova minhas forças. À noite, quando coloco o Antônio para dormir, ele diz: Maria José, canta pra mim dormir? E eu canto até ele dormir. Adoro cantar, canto hino, canto sertanejo. E com isso vou vencendo meus desertos. Se for falar da grandeza de Deus, me faltariam palavras, ficam singelas, porque seu poder é maravilhoso, posso dizer que a vida é um mistério e Deus é poder... Sei que vou conseguir, vou viver feliz e passar alegria para ele até o fim dos nossos dias.
Dhiogo J Caetano
Enviado por Dhiogo J Caetano em 17/09/2019
Código do texto: T6747296
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dhiogo J Caetano
Uruana - Goiás - Brasil
2350 textos (27566 leituras)
574 áudios (11698 audições)
4 e-livros (16 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/19 06:25)
Dhiogo J Caetano