Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entrevista concedida no Orkut

http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=39781282&tid=2562833184907916297&start=1

1- Qual o motivo desse encantamento,
e admiração que vc tem pelas borboletas?

Bom, quando eu resolvi escrever o meu segundo livro, o "Metamorpho", fiz uma pesquisa justamente sobre as borboletas. Fiz uma analogia entre a nossa vida, os ciclos que fechamos durante a nossa existência, e a transformação que ocorre com a lagarta até chegar a ser borboleta. Nem eu imagina que elas fossem me conquistar assim. Se tornaram um símbolo! São leves, lindas, adoram voar em dias ensolarados e acredite, todos os dias de sol, eu procuro por elas e sempre as encontro. Como as pessoas sabem que gosto de borboletas, vou ganhando presentes com elas. Elas nos encantam justamente porque são a amostra de como a natureza é perfeita.

2- Quanto a ser poeta, como vc vê essa
questão?

Na verdade, eu não quis ser poeta. Aconteceu... Eu costumo dizer que  renasci poeta. Passei muitas situações difíceis e como uma fênix, eu virei cinzas, mas delas eu pude renascer. Dessa forma, expresso agora os meus sentimentos e as minhas emoções, em palavras. Para mim é muito fácil, porque os textos fluem. Os contos, eu os visualizo perfeitamente, enquanto escrevo e eu só fico satisfeita mesmo, quando o texto tem um sentido. Eu desejo que o leitor sinta o mesmo que eu e possa ser envolvido pela atmosfera que meus textos criam.

3 - Vc já lançou três livros, que estão disponíveis
na net em forma de e- books. O número de
acessos, tem te surpreendido ou vc já esperava
por esse retorno por parte dos seus leitores?

Eu estou satisfeita, até agora. Eu ainda sou desconhecida, não publiquei nenhum livro, mas a quantidade de comentários e emails que venho recebendo me mostram que estou conseguindo meu intento. As pessoas têm lido minhas poesias, as crônicas, as frases, enfim, tudo o que venho escrevendo, e sempre comentam algo, mandando emails  com comentários ou comentando no próprio site onde o texto esteja. É um feedback maravilhoso...Ano que vem pretendo estar publicando os livros, porque a divulgação na internet foi ótima, bem melhor do que a que eu esperava. Já encontrei textos meus em muitos blogs, fotologs, profiles no orkut... isso me deixa muito feliz.

4 - Vc é uma mulher que tem uma vida estável.
Já tinha imaginado alguma vez que um dia
seria escritora?

Quando eu era adolescente, escrevia algumas poesias. Na hora da redação, nas aulas de português, meus colegas sempre me pediam ajuda, porque tinham dificuldade em criar um texto, enquanto eu criava o meu e quantos fossem necessários...Me sinto abençoada porque tenho um dom que vem atravessando eras: posso me expressar bem através das palavras, e isso não tem preço.

5 - Geralmente, em qualquer área de nossas vidas,
quando iniciamos uma profissão, seja ela qual for,
sempre tem aquele líder que nos dá mais motivação
que outros. Na sua escrita, vc se julga seguir a
linha de padrão de algum outro escritor?

Não, porque eu tenho meu estilo próprio. Não comparo meus textos com outros, porque eles são a minha essência. Se alguém quiser me conhecer melhor, deve ler o que escrevo. É claro que tenho minhas preferências literárias, por exemplo, Cecília Meireles e Clarice Lispector, se destacam. São mulheres fortes, que souberam se expressar e alcançaram êxito nisso.

Andréia: 6 - Existe algum gênero literário,
no qual vc se identifique mais?

Eu amo escrever, mas já notei que minhas crônicas têm mais leitores. Um gênero recente é o "indriso". Por acaso, visitando alguns sites, conheci o "Indrisos.com" do escritor espanhol Isidro Iturat. Vi que ele tinha criado o indriso, que é uma nova modalidade de poesia, derivada do soneto. Gostei e fiz um, chamado "Borboletando". É o primeiro indriso em língua portuguesa. Hoje, troco emails com o Isidro e o ajudo a divulgar os indrisos no Brasil. Já temos alguns autores que aderiram também à nova modalidade e já estão escrevendo. Isso tudo é muito bom, e eu acredito firmemente que em pouco tempo, os indrisos estarão por todo o território nacional.

7 - No total de suas obras, incluindo
livros, crônicas, poesias, contos, enfim.
(Essa eu estou curiosa. rsrs...)
Em sua maioria, são experiências vividas,
ou apenas inspirações advindas de outra
forma?

Como eu disse antes, ler meus textos é me conhecer. Conhecer meus sonhos, meus anseios, minhas fantasias e minha realidade também. Alguns textos são fictícios, mas foram reais na minha mente. A maioria deles vem sim, de experiências, por isso as pessoas gostam, porque são originais. Eles não são apenas palavras, são sentimentos que tomaram a forma de palavras e por isso, tocam o coração das pessoas.

8 - Vc é o tipo de escritora que, quando
se vê inspirada para mais uma obra,
tem de colocar logo no papel pra não
perder a inspiração, ou pode passar o
tempo que for, pois a hora que vc
resolver escrever, a inspiração volta?

A inspiração é caprichosa. Ela não tem hora para surgir; pode aparecer no meio do expediente, em casa, antes de dormir, na hora do almoço... eu ando sempre com um caderno e caneta por perto. Aprendi a jamais deixar a inspiração passar em branco.

9 - Onde vc divulga seus trabalhos?

Por enquanto, apenas na internet. Meus textos estão em diversos sites. A lista pode ser lida na comunidade "Cláudia Banegas", existente no Orkut. Fico feliz porque mesmo sendo recente, a comunidade já conta com 30 pessoas...isso é muito legal.

10 - Vc tem atualmente em mente,
escrever algum romance?

Romance ainda não, mas aproveitando a pergunta, posso dizer que estou terminando um livro de ficção infanto-juvenil e pretendo lançá-lo até o dia 31 de outubro. Vamos ver se eu cumpro o prazo... um beijo a todos!

Comunidade Cláudia Banegas:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=39781282
Cláudia Banegas
Enviado por Cláudia Banegas em 26/10/2007
Código do texto: T711362

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cláudia Banegas). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Banegas
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil, 51 anos
248 textos (16242 leituras)
7 e-livros (635 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 08:35)
Cláudia Banegas