Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entrevista com o autor Luiz Oliani

Entrevista

ICE- O que é para si a poesia? E o que é para si um poeta?

Luiz Oliani-Academicamente falando, a poesia é um gênero literário, do qual o poema é a espécie. A poesia é abstrata, liga-se à beleza; já o poema é o texto escrito, a concretude em si. O poeta é esse porta-voz, que, ao sentir o mundo, escreve.


ICE-Como foi o seu primeiro contacto com a poesia?

Luiz Oliani-Deu-se na infância com o incentivo da família que me presenteava com livros e com a escola. Mas só me descobri poeta mesmo um bom tempo depois.
ICE-Escreve apenas poesia ou também tem interesse por outro género literário?
O meu interesse é pela literatura em geral, de forma de que até hoje publiquei 14 títulos: 10 livros de poemas, 3 peças de teatro e um livro de contos.


ICE-Prefere escrever quando está sozinho ou a vida que o/a rodeia é também a sua inspiração?

Luiz Oliani-A vida é a matéria bruta que inspira o escritor e não há tema que a literatura não possa abordar. Mas a escrita é sempre um ato solitário.



ICE-A que autor(es) escreveria um poema em agradecimento ou homenagem pela inspiração que lhe transmitiu?

Luiz Oliani- A intertextualudade é uma característica em minha obra; de forma que, no meu décimo livro de poemas, “Palimpsestos, Outras Vozes e Águas”, São Paulo, Editora Penalux, 2018, a primeira parte da obra é uma seção de homenagens. Escrevi poemas para saudar escritores que admiro, seja em prosa ou verso, nacionais ou estrangeiros, como Carlos Drummond de Andrade, Mia Couto, Cecilia Meireles, Franz Kafka, Ferreira Gullar, Bertold Brecht, entre outros autores.


ICE-Alguma vez quis ou sentiu a necessidade de frequentar um curso de escrita criativa?

Luiz Oliani-Frequentei oficinas de literatura, que são cursos de escrita criativa, com os escritores e professores Lena Jesus Ponte, Teresa Drummond, Cairo de Assis Trindade e também na Fundação Biblioteca Nacional (FBN), no Rio de Janeiro.


ICE- Gosta mais de livros físicos ou os livros digitais (e-books)?

Luiz Oliani-Leio tanti livros físicos quanto os digitais (e-books), porque são realidades distintas.


ICE-Quando começa a escrever, já sabe como vai terminar o seu poema? Ou vai criando à medida que escreve?

Luiz Oliani- O processo de criação é variado. Às vezes, o poema nasce pronto; outras vezes, não. Exige um trabalho árduo para finalização.


ICE-Quais são os seus autores preferidos (nacionais ou estrangeiros)?

Luiz Oliani-Entre os poetas, aprecio: Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Cecilia Meireles, Ferreira Gullar, João Cabral de Melo Neto, entre outros.


ICE- Tem alguma obra publicada ou que gostasse de vir a publicar? Quer falar-nos desses projetos?

Luiz Oliani-Conforme já dito, publiquei 14 títulos, incluindo prosa, poesia e teatro. Para o futuro, trabalho na produção de livros de literatura infantojuvenil, crítica literária e um romance.
Instituto Cultural de Évora e Luiz Oliani
Enviado por Instituto Cultural de Évora em 18/02/2021
Código do texto: T7187435
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Instituto Cultural de Évora
Evora - Évora - Portugal
58 textos (1019 leituras)
5 e-livros (478 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/02/21 21:16)
Instituto Cultural de Évora