Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
*** HOJE É DIA (Por Gilson Rebello) *** 11 de maio
 
Os homens famosos e as suas frases maravilhosas.
 
Muitos foram os homens, famosos em suas profissões, que acabaram passando para as páginas de História pelas frases que pronunciaram como Dom Pedro II que certa vez sentenciou: “Se não fosse imperador, queria ser mestre-escola.”
Já o escritor Mendes Fradique, autor do livro História do Brasil pelo método confuso e vários outros de puro humor, vai ficar lembrado do que disse a respeito do monarca: “Só uma coisa ele não fez durante todo o seu reinado: foi a barba.”
O cantor e compositor, Zeca Pagodinho deixou registrada uma pérola que vale apena ser lembrada: “Malandro é o pato, que já nasceu com os dedos colados para não usar aliança!”
O piloto Rubinho Barrichello caprichou ao garantir: “Mulher gorda é que nem Ferrari. Quando soube na balança vai de zero a cem em um segundo.”
Ao senador Eduardo Suplicy é atribuído esta frase: “Passar a mulher para trás é fácil, difícil é passá-la adiante.”
O presidente Washington Luiz, que ficou no governo de 15 de novembro de 1926 a 24 de outubro de 1930, afirmou: “Governar é abrir estradas.”
Também presidente dos Estados Unidos, de 20 de janeiro de 1961 até 22 de novembro de 1963, John Kennedy soltou o verbo: “Discurso de posse deveria ser pronunciado um ano depois.”
Colega de Kennedy na Casa Branca, George W. Bush saiu com essa: “Não me considere o chefe, considere-me apenas um colega de trabalho que sempre tem razão.”
E por fim, em tempo de caçada aos corruptos, destaque para o que D. Pedro I escreveu, em 1823, ao seu pai, D. João VI: “Os que comem da nação são sem-número.”
 
Fonte: Coletivo (Seu jornal em movimento)
Brasília/DF, Quarta-feira, 11 de Maio de 2011. Ano X Nº 2904. Página 14.
 
www.jornalcoletivo.com.br
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Enviado por JOSÉ APRÍGIO DA SILVA em 14/05/2011
Reeditado em 14/05/2011
Código do texto: T2969213

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Ceilândia - Distrito Federal - Brasil, 61 anos
1921 textos (183121 leituras)
1 áudios (52 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/04/21 15:14)
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA