Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PAREQUEMA – UM PERIGO PARA TODO ESCRITOR

Dá-se o nome de PAREQUEMA ou simplesmente COLISÃO ao encontro de silabas iguais ou quase semelhantes na frase. O parequema pode até ser explorado expressivamente, mas em alguns casos deve ser evitado por criar ecos e cacófatos.

Consideram-se antifônicos: “no nosso”, “na nau”, “pouco coco”, “única casa”, “na natureza”, “tenra rama”, “muito tolo”, etc.

Diz o saudoso MÁRIO BARRETO que, nos maiores aperfeiçoadores do idioma pátrio, podemos apontar casos de PAREQUEMA.

Em MACHADO DE ASSIS, por exemplo, encontramos os seguintes: “no norte”, “este tem”, “ajudada da”, “na natureza”, “de nenhuma maneira”, “malhada das cores”, “no nosso”, etc. Entretanto, nem por isso este brilhante escritor brasileiro perde seu brilho e sua lucidez linguística.

Muitos desses “indesejáveis” encontros podem, a bem do idioma, ser evitados: “em o norte”, “este possui”, “ajudada pela”, “em a natureza”, etc.

Entretanto, não se deve condenar uma obra nem se desfazer de um escritor só porque, aqui, ali, nas suas páginas, encontramos parequemas.

Coisas da nossa inigualável Língua Portuguesa...
David Fares
Enviado por David Fares em 08/03/2012
Código do texto: T3543412
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
David Fares
Teresópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
864 textos (3759028 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/01/19 10:28)
David Fares