Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

*** MARIA GLÁUCIA ***

(De José Aprígio da Silva)

Maria Gláucia;
Eu sou seu pai
Seu herói anônimo
Sou também o seu poeta
Olha Maria Gláucia
Eu não conheço o seu avô
Mas conheço você
E juro pra você
Que nunca vou te deixar
Como fez o seu avô
O seu avô não teve
O seu sorriso de criança
Mas eu tenho,
O seu sorriso de criança
Que ocupa todo o meu ser
De pai e de homem
Maria Gláucia só você
Mostrou-me o sentido da vida
E a alegria de viver plenamente,
O seu amor de criança-sapeca
Que corre de um lado para o outro
Que se machuca, grita e chora.
Maria Gláucia;
Você me trouxe muita sorte
E por tudo filha,
Eu te amo
E peço a Deus,
Que te abençoe
Todos os dias de sua vida
De criança, moça e mulher
E depois como mãe
E aí eu serei
O avô mais coruja do mundo.
Serei pai duas vezes
Sabe por que filha?
Ser avô é ser pai duas vezes
O seu avô perdeu esse direito
De ser pai duas vezes
Mas, eu não quero
Perder essa direito
De ser pai duas vezes.

Em 08/05/84.
José Aprígio da Silva.
"Lorde dos Acrósticos"
Ceilândia/DF
Quarta-feira - 18/02/09 - 09h54.
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Enviado por JOSÉ APRÍGIO DA SILVA em 18/02/2009
Reeditado em 27/06/2020
Código do texto: T1445281
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Ceilândia - Distrito Federal - Brasil, 61 anos
1925 textos (183710 leituras)
1 áudios (52 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/05/21 01:03)
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA