Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POESIA, HOJE É SEU DIA!

No dia Nacional da Poesia quero deixar minha mais singela homenagem aos POETAS e ESCRITORES brasileiros, com trechos dos seus textos e poemas.

Agradeço a todos aqueles que com sua coragem e força de vontade fazem do Brasil um celeiro artístico com abundância de provisões.

Homens e mulheres, em busca da liberdade de expressão, do reconhecimento dos seus dons e manifestação de sua arte documentam a vida com escritos maravilhosos capazes de mudar opiniões e documentar a história.

Cada verso, cada linha escrita é sinônimo de luta e de beleza.

Através de uma luta lídima, denunciam os erros da nação, primam pelo bem comum e alertam as autoridades, em geral, para o enobrecimento da cultura, quando trocam a pena, a caneta, o lápis, o computador, como queiram, pelas armas.

Crianças são retiradas das ruas e pessoas que nunca identificaram uma letra, aprendem a formar palavras inteiras e choram por terem se libertado da cegueira e da ignorância que o analfabetismo provoca.

Sem jogar confetes, porque são desnecessários, faço menção, no mês em que também se comemora o Dia Internacional da Mulher, a duas mulheres muito especiais que reunem predicados para fazer o Brasil melhor. Elas arregaçaram as mangas em prol da cultura e dia-a-dia lutam pelo enaltecimento da cultura, através das letras... da literatura... da poesia... da cidadania que dizima as exclusões ... lutam pelo resgate da honra de um povo.

São Elas:






Delasnieve Daspet

e

Leila Miccolis








Jogados os devidos confetes, (me perdoem a licença poética) vamos alguns dos responsáveis pelo dia Nacional da Poesia:









ALVARES DE AZEVEDO perguntou - "POR QUE MENTIAS"?

"Por que mentias leviana e bela?
Se minha face pálida sentias
Queimada pela febre, e se minha vida
Tu vias desmaiar, por que mentias?"







CAETANO VELOSO genialmente arrematou, mostrando braços da cultura nacional em MILAGRES DO POVO:



Quem é ateu e viu milagres como eu
Sabe que os deuses sem Deus
Não cessam de brotar
Nem cansam de esperar...

(...)

Ojúobá ia lá e via
Ojuobahia
Xangô manda chamar
Obatalá guia
Mamãe Oxum chora
Lágrimalegria
Pétala de Iemanjá
Iansã-Oiá ia
Ojuobá ia lá e via
Ojuobahia
Obá








CARLOS DRUMOND DE ANDRADE falou "NO MEIO DO CAMINHO":



"Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas, tão fatigadas,
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra."



CASEMIRO DE ABREU nos encantou ao escrever: "MEUS OITO ANOS"



"Oh ! Que saudades que tenho

Da aurora da minha vida,

Da minha infância querida

Que os anos não trazem mais !"









CASTRO ALVES, denunciando o horror da escravidão, fez um poema que parece uma canção:
O NAVIO NEGREIRO (Tragédia no mar)


(...) (IV)

Era um sonho dantesco... o tombadilho
Que das luzernas avermelha o brilho.
Em sangue a se banhar.
Tinir de ferros... estalar de açoite...
Legiões de homens negros como a noite,
Horrendos a dançar...





CARTOLA, ANGENOR DE OLIVEIRA, humildemente, sem erudição, mas com amor no coração, cantou a Mangueira verde e rosa:
As Rosas Não Falam

Bate outra vez
Com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão enfim
Volto ao jardim
Com a certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar
Para mim




CHICO BUARQUE, pensando no mundo e na moça, com CAROLINA cantou:

Lá fora, amor,
uma rosa nasceu, todo mundo sambou,
uma estrela caiu
Eu bem que mostrei sorrindo,
pela janela, ah que lindo
Mas Carolina não viu...




DORIVAL CAYMMI sabia como ninguém
O QUE É QUE A BAIANA TEM ?

O que é que a baiana tem?
Que é que a baiana tem?
Tem torço de seda, tem! Tem brincos de ouro, tem!
Corrente de ouro, tem! Tem pano-da-Costa, tem!
Tem bata rendada, tem! Pulseira de ouro, tem!
Tem saia engomada, tem! Sandália enfeitada, tem!
Tem graça como ninguém
Como ela requebra bem!

...



MÁRIO QUINTANA, meio irreverente e decididamente respondeu:
"SE EU FOSSE UM PADRE":

Não citaria santos e profetas:
nada das suas celestiais promessas
ou das suas terríveis maldições...
Se eu fosse um padre eu citaria os poetas.





ROBERTO CARLOS, com seu parceiro ERASMO, definiu tudo que um poeta sente em EMOÇÕES:


Quando eu estou aqui
Eu vivo esse momento lindo
Olhando pra você
E as mesmas emoções sentindo
São tantas já vividas
São momentos que eu não esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui
Amigos eu ganhei
Saudades eu senti, partindo
E às vezes eu deixei
Você me ver chorar, sorrindo

Sei tudo que o amor
É capaz de me dar
Eu sei já sofri
Mas não deixo de amar

Se chorei
Ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi




TOM JOBIM, ficou conhecido mundialmente com a Garota De Ipanema, canção em parceria com VINICIUS DE MORAES.
Para homenagearmos o poeta e maestro, fechando o verão com chave de ouro, vamos a canção que é um dos lindos poemas brasileiros – ÁGUAS DE MARÇO - :


São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho



VINICIUS DE MORAES, O poetinha, grande camarada, no SONETO DA FIDELIDADE desabafou:

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure






ADÉLIA PRADO
COM LICENÇA POÉTICA


Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.



CECÍLIA MEIRELES
4º Motivo da Rosa

"Eu deixo aroma até nos meus espinhos
ao longe, o vento vai falando de mim.

E por perder-me é que vão me lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim".



CLARICE LISPECTOR

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa.
Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas.
A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."



CORA CORALINA
ASSIM EU VEJO A VIDA


A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver.





DELASNIEVE DASPET
AGRADEÇO...


(...)

Agradeço, porque acredito no ser humano,
Imagem e semelhança do amor...
Agradeço, porque acredito na vida,
Que célere e quente
Circula por minhas veias!





LYGIA FAGUNDES TELLES

(...)

"Com a ponta da língua pude sentir a semente apontando
sob a polpa. Varei-a. O sumo ácido inundou-me a boca. Cuspi a semente: assim queria escrever, indo ao âmago do âmago até atingir a semente resguardada lá no fundo como um feto".(Verde lagarto amarelo)




LEILA MICCOLIS:
Geração Inde(x)pendente


Em vez de me deitar na cama,
resolvi criar fama.
E aí comecei a fazer versos, a mendigar editores,
como se eles fizessem grandes favores
em nos publicar...
E de tanto batalhar, virei... poeta
— um grande passo em minha meta,
porque em poetisa todo mundo pisa.




NÉLIDA PIÑON
I LOVE MY HUSBAND (CONTOS)


(...)

Sou grata pelo esforço que faz em amar-me.
Empenho-me em agradá-lo, ainda que sem vontade às vezes, ou me perturbe algum rosto estranho, que não é o dele, de um desconhecido sim, cuja imagem nunca mais quero rever.
Sinto então a boca seca, seca por um cotidiano que confirma o gosto do pão comido às vésperas, e que me alimentará amanhã também.
Um pão que ele e eu comemos há tantos anos sem reclamar, ungidos pelo amor, atados pela cerimônia de um casamento que nos declarou marido e mulher

Ah, sim, eu amo meu marido.






-----------------------------------------------------------------------------



Eu, MEG KLOPPER, digo:

14 de Março - Dia Nacional da Poesia



Façamos versos rimados, doídos, despidos, com arrepios
Com ou sem calafrios, chios, cobertos pela beleza e magia
Num dia de glória que deixa sempre marcas na história
Em que as letras se juntam para o Dia Nacional da Poesia.


Agradeço a todos os POETAS pelo legado que nos foi confiado
A todos nós, pessoas brasileiras, que escrevemos falamos à vida
Seja ela de sonhos, real, maravilhosa, feia, bonita, alegre ou triste
Etc. (et caetera) e tal, mas são versos que documentam nossa lida.


E nada de Poetisa, não é LEILA MICCOLIS?
Não sei porque que em poetisa todo mundo pisa (rss)
Por isso a CECÍCLIA MEIRELES chegou a afirmar:
“Não sou alegre, nem sou triste: sou poeta”.











ME FAÇA UMA VISITA
http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=1315
http://www.megklopper.recantodasletras.com.br/
http://www.avbl.com.br/website?p=Yz0xMDQmYT1TQg==
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=12541467
http://www.blocosonline.com.br
MEG KLOPPER
Enviado por MEG KLOPPER em 15/03/2009
Reeditado em 14/03/2012
Código do texto: T1487313

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
MEG KLOPPER
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
327 textos (958160 leituras)
38 áudios (68942 audições)
3 e-livros (3175 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 12:10)
MEG KLOPPER