Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

## AO MEU AMIGO FERNANDO BRANDI @@

Era uma dessas noites insones quando comentei um texto dele. Na brincadeira, dei continuidade ao que havia escrito. Logo depois recebi um e-mail continuando o meu. Nessa história foram vários e-mails e o texto ficou muito engraçado (arrependo-me de não ter salvo, acho que deixei nos e-mails e acabei perdendo). Foi assim que aconteceu minha amizade com Fernando Brandi. Ele raciocinava rápido e sempre tinha comentários inteligentes. Isso chamou minha atenção. Assim fomos nos conhecendo, nos respeitando e tornando-nos amigos. Convidei-o para escrever numa revista de bairro que tenho aqui em Recife. Ele ficou muito feliz quando enviei algumas para ele com o texto que havia me enviado. Era final de 2008 e ele, sempre com seu espírito crítico e justo escreveu:

" Em dois mil e nove eu quero
muita violência
muitas guerras
muitas epidemias
muitas dissidências
muitos rompimentos
muito desamor
muita bandidagem
muita discórdia
muita desagregação familiar
muita falta de amor
muitas brigas
muita miséria
muita corrupção
muita fome no mundo
muitas doenças
muitos roubos
muitas safadezas políticas
muitas safadezas em geral
muita sem vergonhice empresarial
muitas assassinos soltos
muitos pedófilos impunes
muitos falsos padres e pastores interesseiros
muitas falsificações de remédios
muitos alimentos contaminados
muitas armas vendidas a qualquer um
muitos serial killers
muitos mandatários sanguinários
muitos ditadores

Embarcados em milhões de containers atrelados a naves espaciais e largados no espaço sideral. (Fernando Brandi)

Em nossas trocas de e-mails sempre o convidei para conhecer minha cidade e ele sempre dizia que viria com sua "gata", como chamava sua esposa. Infelizmente não poderei mais passear com meu amigo e mostrar-lhe tudo que eu queria. Taí alguém que eu gostaria de ter conhecido sim, taí alguém que sempre mereceu meu carinho  e admiração. Sempre lembrava do meu aniversário e eu sempre lembrava do dele. Infelizmente a vida às vezes não nos dá o tempo suficiente para que possamos realizar tudo o que queremos e quando percebemos (como hoje percebi), não poderemos mais realizar uma vontade.

E foi com muita tristeza que recebi um e-mail da sua nora, Alessandra, informando-me que faleceu a semana passada.

Por que meu amigo???? Por que nunca dá tempo da gente se despedir? Por que não deu tempo de ouvir suas histórias engraçadas pessoalmente antes que se fosse? Por que não trouxe aqui sua gata para aquele passeio que combinamos? Por que foi embora assim???

Estou triste sim. Muitas pessoas não entendem como se passa a gostar de alguém que se conhece na net, mas eu sei como se passa a gostar, admirar e respeitar alguém pelas suas ideias, seus comentários, seu respeito, pelo seu carinho, sua humildade e sua inteligência. E foi assim que aprendi a gostar tanto desse amigo.

Deixo aqui o registro da saudade que só amigos como ele podem deixar.

Indignada sim, amigo, como você ficava em suas crônicas quando algo o perturbava.

Onde quer que esteja receba meu abraço e saiba que deixou aqui uma grande amiga que tanto o admirava e sempre gostou de você exatamente como era.

TACIANA VALENÇA
Enviado por TACIANA VALENÇA em 11/11/2011
Reeditado em 17/11/2011
Código do texto: T3330102

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TACIANA VALENÇA
Recife - Pernambuco - Brasil
2008 textos (153232 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/02/19 03:17)
TACIANA VALENÇA