Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao meu pai (com toda sinceridade)

É possível que haja uma resposta na física quântica, álgebra, a fome na África, o mistério do Triangulo das Bermudas,  as pirâmides do Egito, o guarda roupa das mulheres.
Ou quem sabe está em outro lugar: No produto interno bruto, nas regras da língua portuguesa,  na  latitude e longitude, os pontos cardeais... Dentro de cada um de nós. No presente e memória da nossa intensidade.
Porque tem que ser assim? Será que é nosso problema sempre querer uma resposta, ou nem ter bem resolvidas as perguntas?
O fato é que o tempo passou, vai continuar passando e hoje eu entendo muitos de seus atos, que não tinha a mínima compreensão no passado.
Este, sem duvida alguma, até o momento, é o texto mais sincero da minha vida. Não tem poesia, invenções, grandes jogadas da literatura, mas muita verdade, tem tudo o que eu preciso diz para você. Tem as palavras, e mais o olhar, e mais o sentimento... Isso tudo somado, faz o que você significa pra mim.
Sabe aquela história de herói, ídolo, exemplo? Por mais clichê que seja, eu simplesmente tenho que concordar com todos esses termos, porque no meu caso é a mais pura verdade.  Já cheguei a pensa diversas vezes: “Poxa, como Deus foi bom comigo, porque tantas pessoas crescem sem um pai, ou pior: crescem com um péssimo pai. Mas eu não, eu tenho muita sorte de ter sim, o melhor pai do mundo!
Todos os valores que eu aprendi, os valores que carrego, de ser humano, de caráter (por mais que me falte), é dele. Todos o sonhos e saber que o amor e as pessoas vem acima, foi ele quem ensinou. Não com palavras, mas com atos.
Eu me orgulho muito da form como ele foi criado, e em sua maioria, ao menos tentou, passar isso pra mim.
As vezes ele é um pouquinho egoísta, mas logo passa, e talvez até funciona como compensação, porque eu cheguei a acompanhar um pouco o quanto ele batalhou para termos o que temos hoje.
Determinação, objetivo, metas... são todas palavras que aprendi com ele.  Eu queria ser só um pouquinho melhor em matemática, porque nisso não puxei nem um pouco a ele.
Eu lembro de seus atos quando a gente tinha a gráfica. Conhecimento, pratica, e um jeito especial de lidar com as pessoas. Uma coisa tão simples, mas que me orgulho tanto.
Em momentos que eu merecia o pior, eu sempre tive o melhor dele, juro que é surpreendente. Em instantes que eu deveria ter só o negativo, ele me vem melhorar com tudo que há de positivo, esse é meu pai!
Quando tudo está um caos, ele é o primeiro a ter paciência e transmitir isso para o mundo inteiro. A paz que ainda existe em nosso lar, em boa parte é ele quem planta.
E eu tenho tanta coisa, tantos momentos pra lembrar. Tem uma foto que eu gosto muito, dele e eu em uma praia, na água, eu pequeno, e ele me segurando para a foto.  Momentos que nunca mais se repetiram. Não sei o que acontece, ele não é muito ligado em registros, por isso não temos muitas fotos, e eu gostaria de ter mais... Falando em praia, eu aprendi a nadar, porque o via nadando, até bem longe e achava aquilo muito legal.
Eu acho que as vezes ele não sabe se expressar, porque toda vez que chego em casa tenho uma vontade imensa de abraça-lo, tanto ele quanto minha mãe, e quem por lá estiver, mas não sou correspondido as vezes, e o abraço dele é tão bom.
Sei que vivemos em dois tempos diferentes, ele curtindo a aposentadoria, e eu tentando batalhar pela minha no futuro, mas nós conversamos bastante, ele é muito inteligente e geralmente consegue me entender.
Nós discutimos, muitas vezes, idéias fortes, que se confrontam. Brigamos, mas o melhor de nossas brigas é que 5 minutos depois já estamos conversando normalmente, sem ressentimentos, sem problemas. Eu sei que ele quer o melhor para nós, o melhor para mim, e ele demonstrou isso incontáveis vezes.
Ele já topou diversas loucuras minhas, as cobriu muitas vezes, mas nunca me virou as costas mesmos sabendo que eu estava errado.
Meu modo de andar é igual ao dele. Meus passos no piso, fazem exatamente o mesmo barulho que os passos dele.
Eu aprendi a comer peixe com ele, e ele faz peixe de um forma deliciosa. Eu pego suas roupas e sapatos emprestados quando me interessam, e ele nunca disse não.
Ele não gosta de comer massas, eu me lembro da primeira vez que ele teve azia, e nem sabia direito o que era.
Eu me lembro do seu colo, de todas as brincadeiras. É uma pena que eu não caiba mais nesse colo, tão confortável, tão seguro.
Ele já não é mais tão jovem, não é mais tão forte. Eu já vejo as rugas de cada história vivia em seu rosto, e eu me preocupo tanto quando ele diz que está com algum problema de saúde, porque sei que ele adora uma aventura de vez em quando. Ama a natureza e me ensinou a amar as coisas mais simples da vida, a valoriza-las.
Tudo o que eu tenho mais medo é de perde-lo. Perder-los na verdade, ele e minha mãe. Eu não tenho medo algum de partir, mas me imaginar sem eles, não consigo.
Eu imagino que deve haver um sentimento nos pais sobre o crescimento dos filhos. Uma espécie de incredulidade, de como aqueles seres que estiveram na sua mão, estão agora atravessando a rua sozinhos, fazendo seus próprios caminhos, mas ele entende isso e me ajuda a trilhar estes caminhos.
Talvez eu não seja nada do que ele imaginou. Eu sei que o decepciono constantemente, como ele mesmo já me decepcionou algumas vezes... Mas é assim: quem mais te ama, te decepciona.
Queria  ajudá-lo mais, queria passar mais tempo com ele, ao menos agradecer mais.
Um texto, principalmente se for sincero, é pouco demais para falar dele.
Mas eu tenho certeza de algo: quero ser um pai exatamente igual. E onde eu for, você estará comigo, tem tanto de você em mim, que é impossível distinguir. Eu te quero tão bem e eu te amo tanto pai.... E vai ser assim para sempre.
Uma boa história não precisa de recomeços, mas eu tenho vontade de voltar só um pouco no tempo pra ter um pouco mais ainda de você. Não dentro de mim, mas ao meu lado.
E então existe Deus, existe um mundo inteiro de coisas a serem descobertas, mistérios e coisas no universo de um tamanho que nada mais existe... Mas então é quando falo de você pai, quando o comparo, que toda a natureza se sente pequena.

Te amo, feliz dia dos pais Sr. Amilton

Douglas – agosto de 2013.
Douglas Tedesco
Enviado por Douglas Tedesco em 10/08/2013
Código do texto: T4427479
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Douglas Tedesco
Tijucas - Santa Catarina - Brasil
323 textos (64569 leituras)
35 áudios (2958 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/05/21 05:10)
Douglas Tedesco