Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Empoderamento não é modismo.

Ela tinha apenas dezesseis dias de nascida quando sofreu o primeiro grande impacto da intolerância humana.

Foi durante um passeio matinal a poucos metros do portão do prédio onde residia, até ali, era apenas uma mãe feliz com sua bonequinha nos braços, inocente e frágil, tal qual o bebê que carregava.
O sol tímido para uma manhã de abril destoava em contraste, brilhava mais a felicidade de mãe e filha, até que um idoso aproxima-se, com um sorriso digno nas manhãs festivas e carinhosamente pede para ver o bebê, e qual mãe não o faria, se tudo o que desejava era exibir orgulhosa o presente perfeito de Deus?

- Por que você casou com um preto!!!??

Ninguém em sã consciência espera algo deste nível, foi um choque terrível, uma sensação de ter cometido um grave crime, aquela pergunta perdurou em meus pensamentos por cerca de quarenta e oitos horas, e a cada sorriso da criança que trazia nos braços a resposta era nítida; amor, apenas amor poderia responder aquele homem rancoroso e doentio.

Quando vi a foto e os comentários, quando percebi a força da legenda, tudo veio à mente, e tive sim vontade de saber se aquele homem, alheio a nossa felicidade, amou e foi amado algum dia, mas logo o esqueci, da mesma forma que seu rosto sumiu em meio a fala absurda de anos atrás.

Não saímos ileso das experiências da vida, nem das que escolhemos, nem tão pouco das que nos são impostas, se o obstáculo existe é unica e exclusivamente para ser superado, e o esforço nos fortalece, nos empodera.

De tanto ouvir que era linda, ela se fez ainda mais linda, de tanto ouvir que era forte, ela se fez ainda mais forte, de tanto ouvir que poderia ser melhor, ela se fez ainda melhor, de tanto ouvir que seus cabelos eram maravilhosos, ela deixou-os crescer naturalmente, de tanto ouvir que portas fechadas precisam ser derrubadas, ela as derrubou.

Você Pode!

Foi esta a frase que mais repeti ao longo dos anos, seguida de um “Vai, eu confio em você!” e você foi se empoderando a cada dia, a cada certeza do caminho que escolhia; lembrei agora de uma manhã chuvosa, que você ligou chorando questionando o seu papel enquanto profissional de imprensa, diante das mazelas de nossa sociedade, eram momentos difíceis, pessoas desabrigadas, que pediam o seu socorro, e mais uma vez a resposta firme do outro lado da linha dizia “Você pode!” e suas atitudes afirmaram cada palavra.

Empoderamento não é uma palavra da moda, é o resultado da afirmação daquilo que somos, do esforço, do amor e dedicação na construção de uma sociedade melhor, e mais uma vez ratifico a metáfora da porta, se fecharem diante de ti, derrube-a, você pode!

Acredito em você, você pode tudo e um pouco mais.
Renata Rimet
Enviado por Renata Rimet em 26/11/2015
Código do texto: T5461563
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Renata Rimet
Salvador - Bahia - Brasil, 49 anos
460 textos (25943 leituras)
9 áudios (1054 audições)
9 e-livros (1987 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/01/20 12:43)
Renata Rimet

Site do Escritor