Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os comentários do Pedrinho Goltara

 

 

Pedrinho, meu caro amigo

Hoje eu resolvi brincar,

Os teus recados antigos

Vou agora publicar.

 

Não é justo com o leitor

Guardá-los só para mim,

Não se zangue, por favor,

São todos tão “bonitim”.

 

Pegue as lentes de aumento

Pra rever os teus escritos,

Reconheço o teu talento

Por isso escrevo em negrito.

 

Cada dia é uma surpresa

Quando chego ao recanto,

Teus recados, que nobreza,

Enchem-me a vida de encanto.

 

.....

 

...Nossa, Clara! Agora o poeta da Dor vai ficar mais dolorido:

 

Antenor, não fique triste

Sua musa vai notar,

E pra Belo Horizonte

Não ta podendo viajar.

 

Se entornar esse café

Vou ficar entristecido

Pois o poeta Antenor

Vai ficar bem dolorido.

 

Eu tava tomando café

Sentado “no” computador,

Fui brincar com você

O meu copo entornou.

 

Havia tantos lugares

Pro café quente derramar

Você não imagina nunca

Onde o danado foi queimar...

 

Olhem este aqui:

 

Graças a Deus, vejo a Clara (Ulli) todos os dias. Numa estrela, no céu, no sorriso de uma criança, num ato gentil que alguém pratica... Vejo Clara até tomando cafezinho aqui no recanto. Claro que vejo a Clara, mesmo nos lugares onde parece que não poderia vê-la, pois ela mora no meu coração. Beijos minha amada amiga!

 

 E este aqui:

 

Amiga, está o meu coração

Cheinho de felicidade,

Pois ele não esperava

Tamanha cumplicidade.

Poetisa, sempre eu serei

Seu amigo verdadeiro

Você é simples e sincera

Vou gritar pro mundo inteiro

Se não ficar nada belo

O que faço no “repente”

Saiba que é a emoção

Que em mim está presente.

 

Às vezes ele encarna o “Zezito”, um matuto de linguajar complicado:

 

Craraluna, ocê já é muza Du Pueta da Dô, um hômi di nômi Antenô, minero. Pésso procê si podi sê minha muza tomém, só lá na Usina, tenhio um cordéu di nômi “A duensa dus ratu” e otros pubricados. Iêu amo ancê, Craraluna, dimaiz... Bêjus!!!

 

E estas trovas cheias de otimismo:

 

Poetisa,

“na tristeza dou porrada”

Pois gosto só de alegria

Sou feliz todas as noites

Sou alegre todo dia.

Claraluna não deixe mesmo

Essa tristeza entrar,

Dizem que essa danada

Só problemas vêm criar.

Sendo assim, fora tristeza,

Vá em outro canto baixar.

 

Querido amigo, infelizmente não posso publicar todas as mensagens que você me deixa, mas bem que eu gostaria. Obrigada por sua amizade que eu prezo tanto. Você é o “Boto Trovador” mais querido que conheço. Que o Senhor Deus o conserve assim, amigo, engraçado, sério quando é preciso, Só lhe peço uma coisa, não mude nunca, amo você assim exatamente como você é.

 

Sua amiga Hull de La Fuente (Claraluna)

 

 

 

Hull de La Fuente
Enviado por Hull de La Fuente em 07/08/2007
Código do texto: T597567
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Hull de La Fuente
Brasília - Distrito Federal - Brasil
2889 textos (527441 leituras)
2 e-livros (205 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/05/21 10:33)
Hull de La Fuente