Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




 
 
Então pra começar eu fui ao teu "face" e roubei essa fotografia, pra módi fazê uma rixa ! Porque faz tempo que a gente num briga, né ? rs.
Porque vamu confessá, a gente briga... Poxa, como a gente briga !
Briga no face, briga no whats, briga no email, briga no messenger. A gente só não briga por telefone, ( por enquanto rs ).
Eu num sei por que a gente briga tanto, mas a gente briga... Como cão e gato, como gato e rato, ou "peixe e brabuleta" ( se é que isso é racionalmente possível ).
 
Mas as "rêivas" duram pouco - eu mesma não sei ficar de birra por muito tempo, é um tempo extremamente perdido - Logo passada a "rêiva" fico me perguntando o por quê de tanta "bestagi". E então te leio, e lembro das "paiaçadas", dos "chafurdos" e das “mulecagis", e já nenhuma nódoa persiste, já nenhuma sombra nos toca .
 
Digue-me oçê, meu amigo Charles Bronson, por que a gente briga tanto ? Não, mior não, num digue nada. Vai que a gente brigue mais um pouco por conta das divergências, né rs.
 
A verdade é uma só : Nada disso importa... O que importa é que tiramos de letra. Que vencemos as penumbras da vida com suavidades frouxas e sorrisos largos.
Que, mesmo estando tão distantes, um no Rio Grande do Norte, outro no Rio Grande do Sul, conseguimos brincar no mesmo rio, se embarrar no mesmo barro e afundar a alma na mesma utopia.
 
Então um brinde a isso ! Um brinde às harmonias e aos sonhos !
Um brinde aos humildes e aos de bom coração !
Um brinde ao teu aniversário, meu amigo potiguar !
E que o papai do céu continue abençoando os teus passos !
E craro, te livrando das brabuletas quando estão invocadas rsrs...







DENISE MATOS
Enviado por DENISE MATOS em 12/07/2018
Código do texto: T6388224
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
DENISE MATOS
Gravataí - Rio Grande do Sul - Brasil
962 textos (85851 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/18 06:07)
DENISE MATOS