Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FOME CANINA

Sempre que recebia uma ligação de meu irmão, em casa ou no trabalho, eu me preparava para ouvir uma daquelas histórias engraçadas, que na maioria das vezes nosso pai estava envolvido ou era o ator principal.
Dessa vez ele me disse que o que acabara de ver e presenciar jamais havia visto em sua vida, e me contou:
- Mano, tu sabe aqueles cachorros da vizinha...?
Os cachorros que ele se referia, eram dois sem raça definida e três pinscher, aqueles cachorrinhos que seu tamanho é desproporcional a sua chatice, latem por tudo, principalmente quando estão acuando alma, que nem dizem o povo.
Nossos vizinhos, sempre que viajavam deixavam comida e água para os cachorros, acredito que na proporção dos dias que passariam fora de casa. Desta vez parece que erraram na medida ou passaram mas dias que o previsto. Assim me contou meu irmão, e passou a me descrever a cena:
- Mano quando cheguei em casa e entrei pelo corredor que dá acesso ao quintal, passei por uma das cachorras, bem magra parecendo um esqueleto andando. Parei e fiquei observando, ela tentava carregar na boca três mangas, sempre que colocava a terceira, esta caia, até que depois de muitas tentativas, a cachorra resolveu desistir e levou somente duas. Ao chegar no quintal debaixo da mangueira, olhei para a varanda, vi o pai sentado em uma cadeira, com um olhar meio parado, e resolvi contar o que havia visto, lhe disse então:
- Pai acabei de ver uma das cachorras da vizinha carregando na boca duas mangas, isso porque não conseguiu levar a terceira, o senhor já pensou no tamanho da fome desse animal.
Foi então que meu irmão me perguntou se eu imaginava o que o pai havia lhe dito, sobre a fome canina da cachorra, lhe respondi que não fazia nem ideia, foi então que ele me contou usando as mesmas palavras de seu Valdemar:
- Meu filho, estou sentado aqui desde o momento que o vizinho chegou e abriu o portão, tomei um susto quando os dois cachorros entraram correndo no quintal e começaram a comer as mangas que encontravam no chão, a cachorra que você viu com as mangas na boca, as duas primeiras ela comeu com caroço e tudo.
ELTON PORTELA
Enviado por ELTON PORTELA em 23/03/2020
Código do texto: T6895347
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
ELTON PORTELA
Boa Vista - Roraima - Brasil
37 textos (311 leituras)
8 e-livros (41 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/04/20 06:30)
ELTON PORTELA