Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A VOZ QUE ADORMECIA O CORAÇÃO DOS BRUTOS PORQUE ELES TAMBEM AMAM

Noite cheia de estrelas...
A vida passando por mim...
Tudo fizeram pra mim derrotar,
Só quero,
Não importa
Minha decisão,
Quisera eu,
Nunca mais, nunca mais,
Por uma vez mais.
A cruz que carrego
Já entendi,
Por incrível que pareça,
 Meu delicado drama...
Esconda o pranto num sorriso,
Não vou chorar
Sorria, sorria.
Canto pra não chora...
Sou tão feliz que posso até morrer.

Tentei descrever em forma de um poema, usando em cada linha o título de uma música, daquele que seria o grande cantor e que precocemente morreu aos 27 anos, e em sua curta carreira emplacou grandes sucessos em 2 LPs, sendo o primeiro lançado em 1967, ano em que nasci. Faleceu em um acidente de transito, no último dia de um janeiro de 1973.
Este foi EVALDO BRAGA.
Estamos agora no começo dos anos 2000, hoje resolvi passar mais um sábado com seu Valdemar na chácara, levei comigo um pequeno toca CDs e alguns CDs com músicas antigas que são chamadas de brega. Irei tentar fazer uma regressão em meu pai, usando como doses homeopáticas velhas canções.
Pensei que teria que tentar em várias sessões durante o dia, mas, a terapia e a carga que usei teve um efeito imediato. Coloquei pra tocar um CD somente com músicas de Evaldo Braga, e me recordo que os primeiros versos da primeira musica dizia assim:
“Sorria meu bem,
Sorria
Da infelicidade
Que você procurou
Sorria meu bem,
Sorria
Você hoje chora
Por alguém
Que nunca lhe amou”
Ao tocar a segunda música notei que meu pai, estava sereno, distante e pensativo. Perguntei-lhe o que estava pensando, e ele calmamente como nunca visto, me falou:
- Filho, eu trabalhava em uma firma que construí estradas e pontes, a gente tava trabalhando em um trecho na via Anhanguera em São Paulo, quando chegou a notícia da morte desse cantor, me lembro como se fosse hoje, o acampamento ficou um silencio..., a peãozada trabalhou naquele dia tristes, eles não acreditavam como um rapaz tão novo e com tanto sucesso e tanta vida pela frente poderia ter morrido.
Perguntei então porque eles gostavam tanto dele, e ele me disse:
- Todos gostavam muito das músicas dele, muitos que trabalhavam ali estavam longe da família, outros eram noivos, outros tinham namoradas em outros estados e outros afogavam as magoas por terem sido traídos ou errado na escolha, então eles ouviam as músicas dele para matar a saudade e curtir a fossa.
E realmente a maioria das letras das músicas de Evaldo Braga, sempre conta uma história que alguém irá identifica com ela.
Elton Portela
Enviado por Elton Portela em 13/09/2020
Código do texto: T7062175
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Elton Portela
Boa Vista - Roraima - Brasil
66 textos (504 leituras)
8 e-livros (47 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/20 19:57)
Elton Portela