Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(a Bocage)

À Elmano quase
 
Pra que fugir do Amor? Por ser cortês
(Por) demais quiçá? Vá, além da cebola!
Pois quem é que não chora, sem te(r) vez
Pelo bairro? Tão pobre, lívia e tola?!
 
" - Mulher de bordel, (f)rígida, nem borda
Um vôo sequer seu? O príncipe encatado
Vi(ve)rá a pé, andarilho-viajante
 
Mas de garimpo; só até que se encante
Ao fulgor de maior tesouro ao lado..."
 - Ora, siá... - O pai já prepara a corda
 
Pra bater na mocinha em frente à escola!(?)
Rasgado conto: Amor casto e burguês(...)?
(E em tal verso que, em si, me desenrola:)
Não fujamos do Amor, que Ele nos fez(?).
 
a 22-01-07
Luciano Almeida
Enviado por Luciano Almeida em 29/10/2007
Código do texto: T714629

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luciano Almeida
Teresina - Piauí - Brasil, 38 anos
957 textos (39783 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 19:14)
Luciano Almeida