Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A PARADA GAY

A Bahia é Gay!Salvador é Gay!Todos nós somos Gays!É uma bicharada só!Viva o GGB!Parabéns a Salvador por esta festa maravilhosa!Viva os GLSS.

E foi assim que consegui chegar até o Campo Grande coração da parada, ouvindo a toda instante esse refrão, em meio ao empurra e empurra.Entre mortos e feridos me salvei com vida, vale lembrar que durante a caminhada me deparei com toda a sorte de tribos, elementos e cidadãos travestidos, mau vestidos, fantasiados, afeminados, masculinizados, mas o que poderia eu fazer além de apreciar reservadamente aos olhos da multidão e com um senso de critica exacerbada para mim mesmo, aquela que me pareceu ser uma das poucas manifestações legitimamente democrática, se é que possa existir tal termo nos dias de hoje? Onde tudo era permitido e nada era proibido...Relutei em ir acompanhado.As amigas chamaram, os amigos insistiram e até o ultimo instante relutei em ir.Desliguei o celular para evitar o liga e liga, por fim resolvi assumir (entendam!) a curiosidade que me obrigava a ir vê sozinho aquilo que poderia ser fonte de inspiração para futuros escritos.Tive o desejo de que ali estivessem todos os Ipiranguenses e demais amigas e amigos íntimos.Com a mais pura e absoluta certeza iria aprontar muito na presença dos diletos amigos.Como é que ficaria na cabeça deles, pensei, um convite para irmos vê a passeada Gay?Posso ter a maior intimidade do mundo com todos eles, mas ainda há em mim, às vezes me acho rigoroso demais comigo mesmo, um senso de censura (sic) demais da conta.Tudo bem! Lá fui sozinho, receoso de que alguém pudesse comentar: Ali vai: bicha careca, barrigudo e de bigode grande, coitado de mim.Quando atingimos uma certa idade, aquela máxima de que nunca deixaremos de ser jovens e rebeldes vai por água abaixo.O senso de: ridículo,limites e respeito nos acompanham inconscientemente.Pode até parecer para alguns um tratado da moderna psicologia, acredito que não e posso afirmar ser a idade mesmo e pronto (sim pronto) e final.Mas voltando a passeata, como estou só, senti a falta da namorada, da parceira, da nega, da mulher amada, companheira, do caso, etc, etc e muitos tal.Houve inveja em vê muitos homens de braços e mãos apertadas, rigorosamente apertadas, com suas parceiras ao lado.Como não estou com ninguém vale ouvir a canção: Deixem que digam, que falem...Em frente, melhor dizendo, no bolo continuei.Posso até está preparado para algumas situações que a vida nos reserva.Posso.Mas sem questionar as preferências sexuais de ninguém, é muita barra vislumbrar homem (?) se beijando com homem (?) mulheres maduras se enroscando com outras em escandalosos beijos de fazer inveja a Linda Lovellace (Garganta Profunda), e pior ainda está por vir, o ter que aceitar no pé do meu ouvido em altos e bons decibéis a todo instante: Seja Gay, Vivo o Gay, a Bahia é gay...Puta que pariu (desculpem o palavrão!), mas é demais para um coração que passou cinqüenta anos aprendendo a admirar (como Homem, Macho, Cabra Retado,) As Mulheres, as suas Batatas doces, a tratar sempre em plural tudo relacionado à Mulher, encarar depois de alguns anos de vida elementos da sua espécie admirando a outros da sua própria raça como se espelho fosse.A ter que nada dizer sob pena de ser taxado de preconceituoso, decadente, obtuso e retrogrado ao se deparar com duas belas e afeminadas mulheres (?) aos beijos, lambidas e abraços entre si e afundir seco o desejo de sumir no mundo de meu Deus.Por incrível que parece e a intimidade padeça, senti o desejo de ter ao meu lado uma amiga em particular, gostaria imensamente de dividir a ansiedade que se abateu em mim neste exato momento que imaginei daqui algum tempo esse mundo, essas opções, e essas pessoas... Pintoupreconceito?Será? Imaginei um Pai adentrando a sala e o filho:Boa noite meu Pai.Anote os recados para mim, pois vou sair com o meu namorado Marco Antonio...Em contrapartida a filha acabando de chegar em casa, retrucando a seguir: Oi Pai! Vou dormir em casa da minha namorada hoje ta? Avisa para Mãe.No mais, que Festa bonita de se apreciar!...Gente, Sapatos, Sapatilhas, Pichanos, Bichas e Bichos da Melhor qualidade...Um zôo só.Organização impecável, policiamento nota dez, até São Pedro ajudou...Deus que zele por nossos Filhos, Filhas, Netos e Netas.
Cá com os meus botões já não sei mais o que é certo...

Amém!
Junott
Enviado por Junott em 11/09/2007
Reeditado em 08/10/2007
Código do texto: T648184

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Junott
Salvador - Bahia - Brasil
6 textos (309 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 14:11)