Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESAFIO

Quer ganhar um DVD? Não é piada.

Após atingir 50 participações, será feito um juri popular para saber qual o melhor Indriso. Quem ganhar, ganha um DVD com um filme à sua escolha dentro de uma lista de 100 (cem) filmes atuais e antigos, de arte e populares.

Não serão considerados os poemas que não tiverem qualquer relação com a foto acima, ou que não respeitarem as regras para construção de um Indriso. Quero lembrar a tod@s que o indriso não é 3-3-2 como algumas pessoas tem postado em suas escrivaninhas. Isto é dito não por mim, mas pelo próprio criador do estilo, o poeta Isidro Iturati. O Indriso é um poema formado por duas estrofes de 3 versos (tercetos) e duas (02) estrofes de um único verso (monósticos).

Acesse a lista no liink existente no final desta postagem. Se na lista não constar o filme que você deseja, você ainda pode indicar até 5 filmes, e vou tentar encontrar, ao menos um deles pra você. Não garanto nada mas tentarei.

Desafio
(Alberto Valença Lima)

Este é um desafio
que apresento a você.
Ajude a de comentários encher.

Agora componha um indriso.

E vamos todos festejar
a sua composição
podes crer, os versos vão surgir.

Inspirado na foto, com um sorriso.

*********
 
Você pode também participar do outro desafio clicando no link para acessar.

**********
 
UM POUCO DE TEORIA LITERÁRIA
 
Como fiz um desafio que inclui a criação de indrisos, sinto-me obrigado a expor, para quem ainda desconhece, uma breve explicação de como compor um INDRISO.
 
INDRISO é um estilo lietrário de poema, criado por Isidro Iturat, espanhol, nascido em Villanueva e la Geltrú, em 1973. Além de escritor, ele também é professor de literatura espanhola. Reside em São Paulo, Brasil, desde o ano de 2005.
 
O INDRISO surgiu como uma variante do Soneto, a mais tradicional das poesias e que, apesar de algumas tentativas, manteve sua forma de 14 versos divididos em duas quadras e dois tercetos, invariável ao longo do tempo. O que era quadra no Soneto, transformou-se em tercetos no Indriso e o que era terceto no Soneto, transformou-se em estrofes de um único verso no Indriso, ficando então o Indriso assim: 3-3-1-1. Ao contrário do Soneto que é invariável a apresentação dos versos, no Indriso, o autor pode alternar a ordem das estrofes fazendo variações como: 1-1-3-3 ou 1-3-1-3 ou 1-3-3-1 ou 3-1-1-3.
 
Quero lembrar a tod@s que o indriso não é 3-3-2 como algumas pessoas tem postado em suas escrivaninhas. Isto é dito não por mim, mas pelo próprio criador do estilo, o poeta Isidro Iturati. O Indriso é um poema formado por dusa estrofes de 3 versos (tercetos) e duas (02) estrofes de um único verso (monósticos). Então, postar os dois últimos versos como se fossem uma estrofe é uma forma inaceitável de poema se quiser chamá-lo de Indriso.
 
O poeta ou poetisa tem todo direito de formatar o seu poema da forma que lhe aprouver. Mas se fizer isso, não pode se arvorar no direito de chamar indriso um poema cujo formato não é aceito nem pelo próprio criador do estilo. Os versos finais obrigatoriamente estão em estrofes distintas.
Vamos então agora compor um INDRISO? Inspire-se na foto acima e componha seu Indriso nos Comentários. Aceite este desafio.

Fonte de consulta: Site Oceano de Letras, disponível em https://nuhtaradahab.wordpress.com/2012/12/18/isidro-iturat-sobre-o-indriso/ Consultado em 09/09/2017.
 
* * * * * * *

Ninguém quis ainda aceitar meu desafio
vou então abrir os seus caminhos.

 
I N T E R A Ç Õ E S
 
1. A musa, a inspiração e a composição
 
Começo agora a compor o meu poema de mansinho.
Você quer que eu diga bem baixinho
O que você deve fazer nesse cantinho?

Violão, eu uso pra compor.
A rosa para homenagear
Aos dois a mulher associo.

Ela é a musa e a inspiração.

Ninguém como ela, faz minha a composição.

(Autoria de Alberto Valença Lima)

N O T A:
Notem que, à exceção do anterior, que é de minha própria autoria, os demais indrisos estão entre aspas, o que significa, serem de autoria de outra pessoa que não eu. Os textos foram copiados e colados do mesmo modo que o poeta ou a poetisa os deixaram nos comentários. Qualquer palavra escrita com grafia incorreta ou concordâncias incorretas é de inteira responsabilidade de quem escreveu o poema.
 
*******

2. Canto
 
"Ó quanta beleza e encanto
Da rubra costela que canto
Dedilho na corda meu pranto.
 
Choro cantando esta flor
Qual meu coração alvejou
E a minha coroa adornou.
 
Que fiz pela graça receber

Para sempre, irei agradecer."

Autoria do poeta Maurício de Oliveira a quem agradeço pela participação.

*********
 
3. O VIOLÃO E A ROSA
 
"Com o meu violão toco para a rosa
Uma intensa e bela melodia
Que me deixa alegre e todo prosa
 
Componho uma música para a flor
Que desperta para ela só beleza
E recebo em troca o seu frescor.
 
Com uma linda música e linda flor
 
Sinto paz, carinho e muito amor."
 
Autoria - Orpheu Leal a quem agradeço a participação e parabenizo pela criação.

*********

4. O VIOLÃO E A ROSA
 
"Com o violão toco para a rosa
Uma intensa e bela melodia
Que me deixa alegre, todo prosa
 
Compus uma música para a flor
Que desperta para ela só beleza
E recebo em troca o seu frescor.
 
Quando fiz esta música para a flor,
 
Só senti paz,carinho e muito amor."
 
Autoria - Poeta Orpheu Leal a quem agradeço e felcito pela participação e pela criação de seus dois primeiros indrisos. Ficaram ótimos meu amigo poeta.

*********
5. O VIOLÃO E A ROSA
 
"A rosa ao violão faz companha
Em uma bela noite de verão,
Enchendo o coração de nostalgia.
 
É porque meu pobre coração
Relembra com tristeza aquele dia
Em que partiste sem qualquer razão.
 
Não culpo o violão e nem a rosa.
 
A culpada é a minha alma manhosa."

Autoria: Poetisa Rosa Regis, a quem parabenizo e agradeço a participação e a aceitação do convite. Parabéns.

*********
 
6. SERESTA DA SAUDADE
 
"Toca o violeiro a melodia
Onde transborda a saudade
Do amor que teve um dia
 
Sente ali a emoção
Na sua amada ainda se inspira
Canta o que sente o coração
 
...Na flor que ainda não murchou
 
Sente o perfume do seu amor"
 
Autoria da poetisa Lilian Vargas a quem agradeço imensamente pela aceitação do convite, ao mesmo tempo em que a parabenizo pelo lindo indriso.
*********

7. Amor de adolescente
 
"Estão em mim todos os teus sinais...
Em nossos encontros matinais,
teus versos, meus, tão originais...
 
Tuas fomes tatuadas em relevo...
Nos contínhamos...não sei se devo...
E esse jogo nos mantinha em enlevo...
 
Por que não houve desenlaços
 
Sinto-te ainda ardente, entre meus braços..."
 
Autoria da poetisa Lyzzi deste Recanto a qeem agradeço pela aceitação do convite e parabenizo pela obra apresentada, especialmente por seu o seu primreiro indriso.
*********
 
8. ANSEIOS
 
"Busca-me do fundo de meus abismos...
Rompe a superfície e atinge minhas penumbras...
Salva-me de todo o meu niilismo !
 
Tanto desejo ouvir a voz de teu violão!
Tudo o que importa é o existir em ti!
E que tragas da rosa carmesim a paixão!

Quero a tua música vibrante a me encantar !

Pra destas densas trevas eu me afastar"
 
Autoria da poetisa Esther Lessa deste Recanto, a quem agraddeço a participação, ao mesmo tempo que também parabenizo pelo brilhante indriso.

*********
 
9. SERENATA
 
"Saídos de um dolente violão
Sons suaves ecoavam lindamente!
Sem demora meu surpreso coração
 
Inteiramente aos pulos me levou à janela...
Seria o meu lindo e misterioso moreno?
E era mesmo aquele por quem minh?alma anela...
 
Seresteiro bem cantante quanto me encantou!
 
Mais ainda quando a rosa me jogou! "
 
Autoria da poetisa Esther Lessa deste Recanto, a quem agraddeço a participação, ao mesmo tempo que também parabenizo pelo belo indriso.
 
*********

10. VENDO MEU VIOLÃO!

"Uma rosa, um violão,
um luar, uma canção,
vivi por tempos o amor...

Da flor, só espinho e dor,
da canção o o dissabor
amargo da traição!

Estou vendendo o 'culpado'...

Quem compra meu violão?"  
 
De autoria do poeta Zé Roberto daqui este Recanto a quem parabenizo pelo brilhante indriso e agradeço pela aceitação do convite para participação.

*********
 
11. A FLOR E O PINHO
 
"Deslumbrante rubra cor,
Mesmo estimulante espinho,
Ó, rosa, viçosa flor!
 
Era assim o meu amor...
 
Té deixar-me aqui sem ninho.
 
O gáudio deste meu pinho,
De outrora viço, esplendor,
Calou-se... devagarinho..."

Autoria do poeta George Gimenes, a quem agradeço pela participação e o parabenizo feliz pela inovação introduzida na variação da ordem das estrofes.

*********

12. O VIOLÃO E A ROSA
 
"E deixei cair a rosa
sobre o meu violão
até ela fenecer;
 
eu estava todo prosa,
inflamado de paixão,
não pude compreender!
 
Por que ela me deixou
 
se tudo mal começou?"
 
Autoria do poeta Miguel Carqueija, a quem felicito pelo maravilhoso indriso e agradeço pela sua participação.

*********

13. UM MENESTREL À LUZ DA LUA
 
"Sou menestrel, sou turma do sereno,
Que homenageia com canções e rosa,
Com versos e prosa eu lanço o veneno!
 
Eu entrevejo em teus lábios pleno,
E, me empolga o teu sorriso airosa,
Discretamente eu balbucio e aceno!
 
Da janela um adeus um sopro ao vento.

Emudece o dedilhar... meu instrumento!"
 
Autoria do poeta Francisco Mourão a quem parabenizo pelo lindo indriso ao mesmo tempo que também agradeço pela sua participação.

*********
14. O trovador e o poeta

"O violão e a rosa, um desafio inspirador.
Coisas que inspiram o poeta,
embalam sonhos de um trovador.

Como é bom ouvir uma seresta!
Louvar sua musa com todo amor.
Sentir a natureza em festa,

inebriado de tanto torpor,
 
viver feliz o tempo que me resta."

Autoria do poeta Tildé a quem agradeço a aceitação do convite e sua participação, ao tempo que também o parabenizo pelo lindo indriso, ficando à espera do título para o poema.

*********
 
15. "Amor e paixão"
 
"Toca violão! Chama ela!
Tenho a rosa nas mãos,
És vermelha e tão bela!
 
No banco desta estação
Espero a minha donzela
Apaixonados os corações
 
Queima a chama d'alegria!
 
Vem amor, seja bendito dia!"
 
Autoria do poea Maurício de Oliveira a quem parabenizo pelo indriso composto ao mesmo tempo que agradeço a aceitação da participação neste desafio.

*********

16. NO AMOR, E NA GUERRA
 
"Diz o ditado que "vale
tudo, na guerra e no amor,
eu questiono essa 'verdade'.
 
---- O amor já nasce com a gente,
requer 'adubo', somente;
nossa sensibilidade!
 
--- Uma 'arma' é um violão...
 
Uma rosa, a 'munição'."
 
Autoria do poeta Zé Roberto a quem parabenizo pela composição do indriso em forma de cordel e agradeço pela sua participação no desafio.

*********

17. COISA ESPINHOSA É O AMOR

"Levo meu violão a serenata
Dedilhando componho uma prosa
Apaixonado jogo para ti uma rosa

Demonstrar um olhar feliz e grata
Brilham os olhos da jovem formosa
Esse amor faz da vida ficar deliciosa

De repete vem a água fria da tia chata

E gostar passa a ser situação espinhosa"

Autoria do poeta Fábio Brandão Caldeira a quem agradeço pela participação.

*********
 
18. VIOLÃO COMPANHEIRO
 
"Meu companheiro amigo
Parceiro de todas as horas
Aonde vou, levo-te comigo
 
Levo também rosa vermelha
Para aquela moça bonita
Colocar atrás da orelha
 
É no teu braço meu violão
 
Que eu choro de paixão."
 
Autoria da poetisa dinapoetisadapaz,  a quem parabenizo pela brilhante criação.
 
*********
 
19. O VIOLÃO E A ROSA ENAMORADOS
 
"A conquista foi da flor formosa.
E o canto foi do violão à rosa.
Entre eles o amor aconteceu
 
De um modo inusitado; brilhante
Entre mim e ti foi semelhante.
Foi noite de sarau encantado
 
Duplo olhar furtivo, enamorado
 
Arrebatador! Frisson cresceu..."
 
Autoria da poetisa Madalena de Jesus a quem agradeço pela participação e parabenizo pela bela inspiração.
 
*********

20. MEMORIAS

"Doces e felizes lembranças da alma...
o som de um violão,um lugar bucólico,
uma rosa vermelha,um filme que acalma,

a infância que não volta,um olhar perdido no vazio,
palavras guardadas no coração,ou nas entrelinhas,
um triste poema de amor,o abraço aquecendo o frio...

uma brisa que afaga,instiga,e dá vida à poesia,

um sorriso de criança,traz luz e alegria ao meu dia..."
 
Autoria da poetisa Cris Chanel a quem agradeço a aceitação do desafio e parabenizo pela brilhante inspiração.
 
*********

21. Som da poesia

"Ao som longínquo de um violão
Vagueio por entre o jardim
Inalando o cheiro das rosas vermelhas;

E inspirando a poesia do momento,
Transpiro a inspiração que surge
De repente e surpreendente;

Um violão, uma rosa vermelha...

E a poesia tomando vida aqui dentro."

Autoria da poetisa Virgínia de Santana deste Recanto, a quem agradeço pela aceitação do convite ao mesmo tempo em que a parabenizo pela bela criação.

*********

22. A rosa e o violão
 
"Caem dos olhos lágrimas comovidas
A rosa vermelha tocou meu coração
Você cantando tão bela canção
 
Esta é minha canção preferida
De vida, é uma bela inspiração
Cheiro de rosas, notas do violão
 
O amor é verdade, não é mera desilusão
 
Rosa, o violão o amor tocam meu coração"
 
Autoria da poetisa Norma Aparecida Silveira Moraes deste Recanto, a quem agradeço pela participação e parabenizo pela criação.

**********
 
Você pode compor, quantos indrisos quiser. Todos eles estarão concorrendo ao prêmio.l
*********

No link abaixo você encontrará a lista dos 100 (cem) filmes, dentre os quais poderá escolher o seu se for o ganhador.

LISTA DE FILMES PARA O GANHADOR DO DESAFIO ESCOLHER
 
 
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 08/02/2018
Reeditado em 25/05/2018
Código do texto: T6248406
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Alberto Valença Lima
Recife - Pernambuco - Brasil, 67 anos
573 textos (92550 leituras)
7 áudios (443 audições)
7 e-livros (293 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/07/18 09:52)
Alberto Valença Lima

Site do Escritor