Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Episódio 1: Amor

Da série: Construtivando (nota 1)
(Pituquinha e suas estórias) (nota 2)

A professora pediu para a turminha falar a maior palavra que sabiam.
Pitoco falou em pitoquês “espaladapu”; Tininha tentou falar paralelepípedo, mas aí já viu, né! Foi um desastre, no bom sentido é claro: riu mais do que tentou pronunciar a palavra. Muitos coleguinhas tentaram em vão: “contitução” (constituição), “êtadinaru” (extraordinário), “biloteca” (biblioteca) e assim por diante. A sala era uma algazarra só, a começar pela professora, tia Virgínia — ou tia Nubinha como era conhecida pela molecadinha — que, embora adulta, era a que mais se divertia. Quando chegou a vez da Pituquinha, a professora ficou ansiosa, afinal ela era a mais esperta da classe. A garotinha de covinha no rosto, trancinhas finalizadas com um lacinho vermelho de bolinhas amarelas e um charmoso vazio central na arcada dentária superior, disse com cara de sabida:
— Amor
— Amor? Retrucou a surpresa professora:
— E desde quando Amor é uma palavra grande?
— É sim, tia Nubinha, meu pai que disse
— Tem certeza?
— É que outro dia ele “tava” com a mamãe, com eu (ela quis dizer comigo) e com meu irmãozinho, o Lelequinho, o bebezinho, mais novo integrante da família e ele falou assim: “ Querida, o meu amor por você e pelas crianças é tão grande, mas tão grande que não cabe aqui dentro”.
— Aí eu disse: “Papai, o seu amor é “mais grande” que um avião”?
— “Maior, meu anjo”.
— “Mais grande” que um navio”?
— “É maior que o universo, minha princesa”.
— Eu não sei direito o que é esse tal de “univesso”, mas se o papai disse, então o Amor deve ser a maior palavra do mundo.

Notas:
(1) “Construtivando” é um neologismo derivado de Construtivismo: corrente de pensamento que ganhou projeção pela obra de Jean Piaget, a qual valorizava o processo de aquisição do conhecimento por intermédio da interação do homem com o meio, ou seja, pela percepção da realidade, em oposição aos modelos conceituais pré-concebidos.
(2) Pituquinha é uma menininha de 5 anos muito serelepe que adora aprender coisas novas e contar para a sua professora, “tia” Nubinha, e seus amiguinhos. De vez em quando, ela também faz umas perguntas engraçadas para a “pró”, seu pai, sua mãe, seu tio e com quem mais ela puder conversar
...................................................................................
 <**> CONVITE <**>
Caro leitor, escritor ou não: Se você gostou deste texto ou se tem alguma ressalva sobre ele, é muito importante que VOCÊ COMENTE expressando a sua opinião. Talvez você não saiba, mas o seu comentário, seja um elogio ou uma crítica funciona como uma espécie de bússola, sinalizando se nós, poetas, contistas, frasistas, romancistas, pensadores, cronistas, enfim, operadores da literatura, estamos no caminho certo, no sentido de atingir o seu coração. Embora algumas vezes o nosso trabalho tenha um caráter mais intimista, muitas outras vezes nossos escritos são feitos PARA VOCÊ, QUERIDO LEITOR, pois é você que é a causa da nossa existência literária. Portanto, sem mais delongas, convido-lhes a comentar este e outros textos meus e de outros autores. Ficaremos muito felizes em "ouvi-lo" qualquer que seja o teor das suas palavras. Um grande abraço e obrigado pela acolhida.
.................................................................................................
© Leonardo do Eirado Silva Gonçalves
Novembro/2017

Leonardo Eirado
Enviado por Leonardo Eirado em 19/05/2018
Reeditado em 25/06/2018
Código do texto: T6340756
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Leonardo Eirado
Salvador - Bahia - Brasil, 54 anos
336 textos (4469 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/01/20 19:45)
Leonardo Eirado