Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O menino que queria ser herói.


Numa cidade, um menino de apenas dez anos andava pelas ruas sem saber para aonde ir, e junto da calçada encontrou um livro sem capa que trazia muitas histórias que chamaram sua atenção.
A verdade é que ele estava um pouco confuso sobre o que gostaria de ser quando se tornasse adulto, sabia também que os adultos agem de forma estranha e não entendia o porquê. Gostaria de ser herói, mas as pessoas com quem falou disseram que no futuro não haveria heróis.
Sentou-se debaixo de uma grande árvore próximo a uma fazenda de onde podia ver as vacas no pasto ao longe a ali ficou tentando saber como fazer para obter super poderes; aquele menino não era como os demais de sua idade, possuía inteligência e discernimento que os outros ainda demorariam a alcançar, mas não que fosse especial, ele apenas observava as coisas a seu redor mais do que os outros, porquanto era de família humilde.
Leu algumas palavras no livro surrado que encontrou, mas não faziam muito sentidos, faltavam páginas. Porém uma pequena frase saltou aos seus olhos.
Estava escrito assim:
“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo”;

Então o menino pensou; seu eu tiver uma armadura como esta poderei lutar contra o diabo e serei um herói. E em seguida resolveu perguntar a Deus onde e como poderia conseguir uma armadura como aquela.

_ Deus_ ele disse em sua ingenuidade._ O Senhor me mostra onde posso encontrar uma de suas armaduras?

E como não podia deixar de ser, Deus respondeu;

“Nesse livro que você achou está o único jeito de receber a armadura; mas você a quer para quê?”.

_Quero ser herói_ respondeu como se conversasse com um amigo imaginário enquanto lia o livro._ Como é essa tal armadura?

“Ela tem um cinto da verdade, uma proteção para as costas e peito chamada justiça, os sapatos do evangelho da paz, um escudo da fé, o capacete da salvação e uma espada do Espírito”.

O menino se espantou com tudo aquilo e ao mesmo tempo estava maravilhado.

_ Uma espada!?_ ele repetiu._ E como ela é?

“É a mais especial de todas as espadas, ela vai ajudar você a decidir o que vai ser quando for adulto”.

Seria ótimo, pensou; mas já tinha se decidido. Queria ser herói.
_ Quero ser herói._ revelou entusiasmado.

Ao que Deus respondeu:

“Que tipo de herói”?

_Como aqueles que passam na tv; gostaria de salvar a vida das pessoas.

“Ah sei, então você quer ser médico”.

Que estranho; pensou o menino consigo mesmo, médico?

_ Não, médico não; quero salvar a vida das pessoas como o super-homem; tirando elas de dentro dos carros batidos ou dos prédios em chamas.

Deus respondeu:

“Ora, os médicos têm o poder para curar as pessoas de doenças fazendo assim o bem a seu próximo e até mesmo trazer novamente a vida e a esperança de pessoas que sofrem. Mas já vi que você quer ser mesmo é bombeiro”.

O garoto não entendeu, mas ficou fascinado com a explicação, mas respondeu:

_ Não quero ser bombeiro, quero ter o poder de fazer justiça_ disse imaginando como seria uma armadura.

“Os bombeiros salvam muitas vidas diariamente de prédios em chamas ou acidentes de carros ou qualquer tipo de perigo que aconteça, mas entendo; então você quer ser advogado”.

Rapidamente o garoto perguntou:

_ Os advogados fazem justiça?_ não tinha certeza do que era um advogado.

“Sim; eles buscam fazer justiça estudando e entendendo as leis. Mas ainda não é isso que você quer não é”?

O rapazinho gostou daquela conversa, ele poderia aprender muito sobre as profissões dos adultos e saber qual delas chegava mais perto de seu sonho de ser herói.

_ Ainda não é essa_ ele continuou_ eu quero voar.

“Olhe para o céu e me diga o que vê”.

Quando o garoto ergueu a cabeça logo identificou em meio ao bonito céu azul um avião, dos grandes, voando muito alto.

_ Vejo um avião

“Então você quer ser piloto? Pois eles têm conhecimento para voar para outras cidades e países levando muitas e muitas pessoas. São muito importantes”.

_São importantes_ concordava o menino; ele sempre quis ser importante_ E se eu quiser entender o que as pessoas pensam para que possa ajudá-las?

“É muito simples; então você pode ser psicólogo”

_Serei tão importante como os pilotos?_ Ele perguntou temeroso.

“Eu digo que todos são exatamente iguais, em importância; todos são extremamente importantes para mim”.

O garotinho se levantou antes de pronunciar outras palavras.

_O que mais eu posso ser que seja igual a ser um herói?

O menino estava realmente feliz com o que estava aprendendo e Deus sabia disso.

“Certamente você pode ser professor, gari, policial, filósofo, engenheiro, cantor, poeta, ministro, marinheiro, presidente ou qualquer coisa que deseje ser. Todas as boas profissões possuem seus poderes especiais e estão de alguma forma ajudando alguém”.

_Até gari!? Ele indagou meio incrédulo.

“Sim; é claro. O importante é que você sempre procure fazer o seu melhor para ajudar as outras pessoas, e se eu estiver com você, qualquer que sejam as suas escolhas na vida você estará realizado, será feliz e terá paz, porque Eu estarei com você”.

Desde aquele momento o garoto já estava muito alegre e com certeza aceitaria o convite para deixar que Deus o ajudasse na vida, entendera que o que realmente importava era ter e conhecer Deus para ser uma pessoa capaz de fazer o bem aos outros exatamente como os heróis.

_ E se eu quiser ser uma pessoa que homenageie todos estes heróis de quem o Senhor falou agora, o que poderei ser?

E Deus respondeu:

“Então você poderá ser escritor”.
Luiz Cézar da Silva
Enviado por Luiz Cézar da Silva em 22/10/2007
Código do texto: T704312
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luiz Cézar da Silva
Nova Iguaçu - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
262 textos (39419 leituras)
7 e-livros (1145 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 15:28)
Luiz Cézar da Silva