Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A coruja e o gambá

Certa vez, uma coruja se punha a piar sem parar, em plena luz do dia.
Ninguém sabia o que estava havendo com a rotina, dessa coruja, porque ela estava totalmente fora do seu fuso horário. Pois bem se conhece, a história de que a espécie das corujas, dormem de dia e ficam acordadas à noite.
Mal sabiam os vizinhos próximos a mata, que o que vinha acontecendo, era as consequências que o seu Gambá havia deixado de herança, ao passar pela floresta, na manhã anterior, soltando o seu "belo perfume", que é inconfundível ao olfato.
Assim, para mais efeito, lá vem a Coruja piando e berrando:
 _ Se eu pego um gambá desse, ele não me escapa vivo.
Farei com que toda a floresta faça ele virar um animal de respeito.
Ledo engano, quem levou uma puxada de tapete, foi mais uma vez o nariz da Dona Coruja, que foi presenteada por outra visita. Adivinha de quem? E em vocês, existe alguma coruja ou gambá em vocês?
Ângela Sipolatti
Enviado por Ângela Sipolatti em 07/04/2021
Reeditado em 07/04/2021
Código do texto: T7226539
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Ângela Sipolatti
Santa Teresa - Espírito Santo - Brasil, 35 anos
261 textos (11764 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/04/21 09:19)
Ângela Sipolatti