Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA DE BILLY PARA SCOOB

                                        (carta ficcional entre dois cachorros)



Caro Scoob,


Meu nome é Billy.
Sou um poodle branquinho,
pequenino mas brabo.
Moro em Copacabana,
no posto dois.
Não gosto que cheguem perto de mim.
Só o meu dono,
joão joão.

Na verdade,
temos um pacto,
desde que nasci:
ele cuida de mim,
eu cuido dele.

E vem dando certo assim.
Soube que você morreu.
João ficou triste
eu também.
Às vezes penso,
que ele gosta mais de cachorro que de gente.
Aliás,não sei por que ele é médico.
Devia ser veterinário.

Sou cachorro mas não sou burro.
Reparo nas coisas
e tenho sentimentos também.

João me disse que você era um cachorro
muito bonito e chique
morava na barra
na Avenida Sernambetiba.
Tinha uma coleira bonita e
andava rápido,
sempre correndo
entre aqueles condomínios de luxo.

Foi uma pena eu não ter te conhecido.
Tenho certeza de que com você não iria brigar não.
Seríamos muito amigos.
Assim como João é amigo da Sandra.
Soube que fizeram até uma canção para Juvia Rose,
a netinha dela que mora nos Estados Unidos.

Vou lhe contar um segredo:
João já fez uma canção para mim também.
Chama-se “Meu bom cachorrinho”.
Fiquei muito orgulhoso quando a ouvi.
Qualquer hora ele vai colocar a letra aqui no recanto.
Ele me disse que quer me ver famoso.
Afinal, João também é metido a cantor e compositor.
Agora se meteu a ser poeta.
Estão dizendo que ele é muito bom.
Já vai recitar num tal Salão Dourado
na Urca, aqui no Rio de Janeiro.
É uma pena que não vou poder ir.
Cachorros não podem entrar nesses lugares.
Acho isso discriminação.

Sinceramente, não sei o que ele vai aprontar mais.
Só tenho uma queixa do João:
Ele pensa que sou cobaia dele.
Fico ouvindo ele tocar as mesmas músicas
horas e horas seguidamente.
Já ouvi falar de um cantor
um tal de João Gilberto
que mora nos Estados Unidos,
que tinha um gato que também ficava escutando
ele tocar violão muitas horas seguidas.
Não sei se é verdade ou ficção,
mas dizem que o gato não aguentou,
e desesperado
se jogou do apartamento
e morreu!

Vou falar para o João arrumar outra cobaia.
Confesso que não tenho mais saco,
para ouvir suas canções repetidamente.
Aliás, aqui em casa, ninguém mais tem.

Agora, Scoob,
você está no céu,
junto de Jesus.
Você deixou muitas saudades aqui na terra.
Muita luz!
Ocupou um espaço
que muitos seres humanos
não são capazes de preencher.
Promoveu a paz, a alegria e a felicidade entre as pessoas.

Todos nós rezaremos muito por você;
Sandra, João, Juvia Rose, Fernanda Bettina, Raphael
e eu também.
Fique com Deus meu amigo!


                       Billy
(11-2007)


                                 

                                                      Revisão: Vera Sarres
                                            (verasarres.revisao@yahool.com.br)
                                                                       
joão joão
Enviado por joão joão em 24/11/2007
Reeditado em 29/01/2008
Código do texto: T750417

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
joão joão
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
281 textos (16652 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 03:50)
joão joão