Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Talita Cume - Levante-se


TALITA CÚMI- LEVANTE-SE

De todos os dilemas cristãos, o assunto desta obra é um dos mais misteriosos da Bíblia, não que ela não o defina totalmente, mas nosso Pai quis que o assunto se envolvesse em mistérios para que nos esforcemos em entendê-lo, alguns versículos da Bíblia nos levam a desvendar este mistério como que escrito para crianças no início de sua catequese, outros têm que ser entendidos dentro de contextos de difícil compreensão.
A Palavra de Deus não deixa dúvidas, mas nos questionam, quando dúvidas ocorrem é por causa do pecado que habita em nós; antes da leitura deste ou de qualquer livro religioso é recomendável fazer um pedido de perdão, seja em casa na oração, ou na celebração de que participe e verá que vai dar a nós o conhecimento que vem da verdadeira sabedoria.
Vamos iniciar esta obra pelos versículos:
A este (Jesus) que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos de injustos;
Ao qual Deus ressuscitou, soltas as ânsias da morte, pois não era possível que fosse retido por ela;
Neste ponto cabe uma observação: Porque a morte não o podia reter? Jesus ganhou o direito à ressurreição em que momento?
Vejamos:XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Porque dele disse Davi: Sempre via diante de mim o Senhor, Porque está à minha direita, para que eu não seja comovido;
Por isso se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; E ainda a minha carne há de repousar em esperança;
Pois não deixarás a minha alma no inferno, Nem permitirás que o teu Santo veja a corrupção;
Fizeste-me conhecidos os caminhos da vida; Com a tua face me encherás de júbilo.

Atos 2, 23-28


Então disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente,
O SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado.
E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida.

Gênesis 3,22-24

Os dois textos são antagônicos quando vistos pelo lado humano, mas Deus fez surgir algo que jamais seria imaginado pelo homem.
O homem lançado fora do Éden agora retorna vencendo o pecado e, portanto a morte, pois esta é o salário de quem peca contra o Senhor Deus.
Jesus jamais pecou, foi obediente ao Pai até a morte e morte de cruz.
Desde a profecia proferida no Éden por Jeová Deus ao casal, o povo hebreu e todos os que se uniam a eles por permissão de Deus, esperavam pela salvação, retomar o direito à vida junto ao Pai, é a nossa salvação.
“Eu porei inimizade entre você e a mulher, entre a descendência de você e os descendentes dela, estes vão lhe esmagar a cabeça, e você ferirá o calcanhar deles.”

Gênesis 3,15

O caminho de volta ao Reino (antes Éden) se desenrolou por milhares de anos e está sendo um processo pedagógico rico em acontecimentos onde tivemos a participação de reis, profetas, juízes, sacerdotes, guerreiros e o povo em geral.
O pecado deu origem à morte, mas esta não pôde dominar a Cristo que ressurgiu dando-nos o direito a vida eterna.
A partir desta sua vitória, a graça nos foi dada por Deus Pai que aceitou o sacrifício de Jesus como pagamento de todos os pecados da humanidade, dando-nos assim a chance de chegarmos ao Pai quando aceitamos a Jesus Cristo como nosso salvador. Certo de sua misericórdia, vivemos sem o peso da lei escrita, mas Ele escreveu em nossos corações a lei do amor pregado por Jesus e a qual colocou como Lei maior.
Hoje caminhamos ao Reino de Deus com grandes riquezas, uma delas é a Palavra do Senhor, que deixou para nós tudo que precisamos para conhecer a Deus e vivermos como filhos que somos.
Outra dádiva deixada a nós é a presença fiel do Espírito Santo que junto ao Pai e ao Filho nos orienta em nossa caminhada e apesar de nossos fracassos está sempre conosco para nos fortalecer, um dia adormeceremos como filhos de Deus e com Jesus ressuscitaremos.

Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar-se de tudo quanto vos tenho dito.

João 14, 26

Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.
Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.

João 16, 12-14

Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.
Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.
Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos.

Romanos 5, 17-19

O texto acima dá uma ampla visão da graça, se retomamos o direito à vida, é porque já podemos alcançar a árvore da vida que foi tirada de nós no início, e se temos este direito já não passamos pela morte tal e qual os antigos, ressurgimos com Cristo e seremos julgados, mas o direito à vida já nos é assegurado porque somos ramos da Videira verdadeira que é Cristo.
A cada um é dado morrer apenas uma vez, e nós já morremos em Cristo, vivemos vida nova como filhos de Deus. A morte é a passagem da vida terrena para a vida celeste, ao menos para aqueles que morrem em Cristo, e quando por Ele optamos e não pelo pecado já vivemos a ressurreição nesta vida.

E nós vos anunciamos que a promessa que foi feita aos pais, Deus a cumpriu a nós, seus filhos, ressuscitando a Jesus;
Como também está escrito no salmo segundo: Meu filho és tu, hoje te gerei.
E que o ressuscitaria dentre os mortos, para nunca mais tornar à corrupção, disse-o assim: As santas e fiéis bênçãos de Davi vos darei.
Por isso também em outro salmo diz: Não permitirás que o teu santo veja corrupção.

Atos 13, 32-35

Estes versículos são os mais belos do Pai para conosco, eles mostram a aceitação do Pai em relação à nossa filiação, fomos gerados na morte de seu Unigênito, naquele momento todos alcançamos o direito de ser filhos. Fomos amados por Deus desde a eternidade e Ele ansiava por recuperarmos o direito à vida; “Você é meu filho, Eu hoje te gerei”, coloque seu nome nesta frase e sinta o amor de Deus por você. Você... é meu filho, Eu hoje te gerei.( Pense no dia do seus batismo, no dia em que aceitou a Jesus Cristo com seu salvador). Ao receberes o Espírito Santo em seu batismo fiz de ti um filho por força da redenção alcançado pelo meu Filho o vosso Deus Conosco.

Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.
E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.
De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne.
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.
Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.
O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.
E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

Romanos 8, 9-17

 Participamos do sofrimento de Cristo quando assumimos os dons que Deus nos dá com responsabilidade, devemos viver o mandamento do amor, primeiramente a Deus sobre todas as coisas e isso inclui tudo que Ele nos permite ter: sabedoria, os bens, filhos, esposa, pais, amigos. Nada nem ninguém pode nos impedir de ter um relacionamento de filho com o Pai, a Ele agradecendo por tudo e por causa Dele amar ao próximo, pois assim como Deus está em ti está também no outro.
Não é fácil ser um bom pai, um profissional competente, um bom filho e esposo, em qualquer área de atuação de nosso ser há dificuldades, estamos sempre propensos a ir pelo caminho mais fácil ao invés de buscar a perfeição em tudo. Jesus falou que não ia ser fácil termos o nome inscrito no livro da vida, para que possamos estar com Ele junto aos santos na glória de Jesus Cristo, nosso Senhor.
Nós sabemos: quando a nossa morada terrestre for desfeita receberemos de Deus uma habitação no céu, uma casa eterna, não construída por mãos humanas.

2 Cor. 5,12

O termo: “morada terrestre for desfeita” refere-se ao nosso corpo, veja que não se usa o termo morte pelo contrário dá a ideia de uma transição imediata: “receberemos... uma casa eterna”.
Conclui-se, portanto, não há um tempo de transição entre o adormecer e o estar com aquEle a quem amamos.
Vamos refletir juntos esta questão: a diferença entre o adormecer dos justos e a morte dos ímpios, vamos ler:

Estando ele ainda falando, chegaram alguns do principal da sinagoga, a quem disseram: A tua filha está morta; para que enfadas mais o Mestre?
E Jesus, tendo ouvido estas palavras, disse ao principal da sinagoga: Não temas, crê somente.
E não permitiu que alguém o seguisse, a não ser Pedro, Tiago, e João, irmão de Tiago.
E, tendo chegado à casa do principal da sinagoga, viu o alvoroço, e os que choravam muito e pranteavam.
E, entrando, disse-lhes: Por que vos alvoroçais e chorais? A menina não está morta, mas dorme.
E riam-se dele; porém ele, tendo-os feito sair, tomou consigo o pai e a mãe da menina, e os que com ele estavam, e entrou onde a menina estava deitada.
E, tomando a mão da menina, disse-lhe: “Talita cúmi”; que, traduzido, é: Menina, a ti te digo, levanta-te.

Marcos 5, 35-41

Estes versículos dão nome a esta obra, escolhi-os porque vão  direitamente ao tema de nosso estudo: a ressurreição. Quando Jesus se refere à menina não estar morta, mas dormindo, vai direto ao ponto; não há morte para os justos e sim uma passagem desta para uma vida plena em comunhão com o Senhor.
Jesus sabia que Talita encontrava-se no mundo dos justos, na época chamado seio de Abraão e que logo que Ele ressurgisse ela estaria com Ele no paraíso, assim com Lázaro e o ladrão na cruz. Jesus é a primícia da ressurreição e a partir Dele todos os justos ou justificados terão uma ressurreição semelhante à Dele, que, como sabemos foi imediata. Jesus aparece aos apóstolos depois de três dias, mas é relatado que nestes dias Ele estava pregando aos mortos no seio de Abraão para que conhecessem também o evangelho pregado a nós.
Vejamos alguns versículos que nos levam a este entendimento, depois veremos que há outros que colocam dúvidas sobre o imediatismo da ressurreição.

Fico na indecisão: meu desejo é partir dessa vida e estar com Cristo, e isso é muito melhor.

Filipenses 1, 23

 Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo.
E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;
Para conhecê-Lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme a sua morte;Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos.

Filipenses 3, 7-11

Paulo luta pela própria salvação, ele mostra que não devemos contar vitória diante do Senhor, afirmar sobre si mesmo a salvação é prepotência, pois nem é por mérito nosso, mas é dádiva de Cristo, somos escolhidos por Ele, Paulo está falando à pessoas que parecem insistir na vida no pecado e faz menção de si mesmo que achava que estava certo diante da lei e descobriu ao conhecer o Senhor que vivia das letras da lei e não do Espírito destas.
Aqui, temos o uso da palavra “mortos” antes de ressurreição e já nos coloca em dúvida a questão central dessa obra, sabemos que temos de analisar a Palavra do Senhor a partir de sua totalidade, pois depende do objetivo dos versículos no momento em que foi escrito.

Mas, agora, livres do pecado e tornados escravos de Deus, vocês dão frutos que conduzem à santificação e o fim deles é a vida eterna.
Romanos 6,22
Este versículo vai nos ajudar a fortalecer a nossa fé, é certo que este século em especial está sob a influência de muitos seres espirituais contrários à nossa salvação, mas a graça nos permite reagir, utilizando nosso livre arbítrio para fazer somente a vontade do Pai, os frutos a que se refere o texto são:

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Contra estas coisas não há lei.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.

Gálatas 5, 22-25

Veja que não são fáceis de seguir, não vamos nos ater a explica-los, nossos leitores devem ter vivido vários deles em sua experiência de vida cristã. Devemos ensinar aos nossos filhos a prática destes e de todo ensinamento bíblico, dando bom testemunho ao participar ativamente da comunidade a que pertencemos.

Além dos frutos, temos a destacar os dons espirituais que são concedidos de acordo com os mistérios do projeto de Deus, aos quais não podemos deixar de utilizar, porque são dados para o bem daquele que o possui e ainda da comunidade a que pertence. São os talentos citados na parábola, não podemos enterrá-los, mas sim os fazer reproduzirem obras para a glória de Deus.

Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.
Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.
Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.

1 Cor 12, 7-11

E, ainda temos no mundo atual uma infinidade de talentos que devemos disponibilizar aos outros sem engrandecer-se, esnobar, ou utilizar somente para interesses egoístas, se Deus lhe dá, por exemplo, o talento de tocar um determinado instrumento musical, cantar, escrever músicas, livros, filmes, qualquer que seja, faça para engrandecer o ser humano e ajuda-lo em sua caminhada e não para explorá-lo, seduzi-lo, sem medir as consequências, pois estas coisas serão cobradas de ti.
E para encerrar, certamente sem discorrer sobre tudo que gostaria, pois foge do objetivo, mesmo porque sei que está na medida para que o leitor compreenda a questão abordada.
Quero grifar a importância de se levar os afazeres diários sob a presença do Senhor que conosco está, desde as ações mais simples como lavar roupas, cozinhar, estudar, dirigir, andar na praça, assistir a um filme, enfim tudo que fazemos temos de ter a consciência de que o Pai está conosco e nos ama, ali, onde estivermos; devemos reaprender a sentir a presença Dele como era no início, já foi refeito o caminho, temos apenas que ter consciência e agir como filhos.
A graça por nós recebida nos permite viver esta presença, isto já é a nossa ressurreição, já vivemos aqui a vida eterna.

Eu garanto a vocês, quem ouve a minha palavra e acredita naquEle que me enviou, possui vida eterna. Não será condenado, porque passou da morte para a vida.

João 5, 24

Vemos então que a nossa ressurreição inicia ainda aqui, por isso afirmo que a morte é a passagem da vida para a vida.
Ao contrário aqueles  que vivem segundo a carne tem um outro destino descrito em:

Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.
Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.
Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser.

Romanos 5, 5-9

Vemos claramente que o Senhor se refere ao seu povo, a famílias inteiras, a bairros, a comunidades, o ambiente em que vivemos tem de ser cristão a fim de dar à criança que ali se desenvolve  um alicerce firme na pessoa de Cristo Jesus. As sementes tem que ser lançadas a cada momento, sementes boas geram bons frutos se prepararmos bem a terra, nós somos geradores de vida e não de morte.
Esta influência externa na formação da pessoa não é radical, pois há muitas pessoas que são criadas em “”terras pedregosas” e são grandes exemplos de cristãos, assim foi em toda a nossa  história, grandes líderes surgiram de lugares sem alicerce algum, mas temos de concordar que a chance de se desenvolver uma vida cristã é bem mais fácil em um ambiente propício.
Em nós está a semente que nos leva ao Senhor e ninguém tira esta vontade do ser humano, por isso tantos sofrem ao negar a si mesmo este desejo de estar em sua presença.
Caro leitor, queremos estar entre aqueles que O buscam; o Senhor nos deu armas poderosas para chegarmos ao nosso destino, vejamos o que nos diz os versículos escritos por Paulo:

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.
Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.
Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça;
E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;
Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.
Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;

Efésios 6, 12-17


Armar-se de Deus. Estar em sua santa presença, estar com o Senhor, mesmo quando enfraquecidos pelo pecado, não deixar que nossas fraquezas nos separem daquEle a quem amamos, não deixar que o inimigo coloque o pecado como barreira para chegarmos ao Senhor, crer em sua santa misericórdia, se em oração pedes perdão ao Senhor, creia, Ele o perdoou, é o que diz sua Palavra.
Por mais que alguém lhe aponte, cobrando de ti tuas falhas, diga-o: sou um novo homem em Cristo, pois hoje minha opção é por viver em sua presença, se não me perdoas, antes de pecar contra ti pequei contra Ele que é o meu Deus e sei que Ele usou de sua misericórdia para comigo.
É difícil perdoar, é difícil ler o texto acima e pensar em todos aqueles que passaram por nossas vidas e colocar a todos de volta em nossos corações, mas garanto que é mais difícil viver com a falta de perdão, por este nos sobrecarrega, tira a nossa alegria de cristão que buscamos ser.
O cinturão da verdade, não é a sua verdade, é a verdade anunciada por Cristo: A Palavra Dele. Cuidado para não encher vosso coração de “pedras” para atacar nos outros, julgando-os a partir daquilo que você tem como verdades, somos todos falhos, e como já vimos, Jesus veio nos ensinar a lidar com nossos irmãos e reaprender a viver como filhos como era no Éden.
O mesmo digo sobre a justiça, não é aquela que o mundo prega, mas aquela anunciada por Cristo, Deus não nos vê a partir de nossos pecados e sim como filhos que quer ter ao seu lado para sempre, se permite passarmos por provações devido às nossas falhas é para nos ensinar a caminhar rumo ao seu Reino preparado para todos nós. Aos nossos irmãos devemos orientá-los à luz da Palavra e ajuda-los nesta caminhada, que por vezes é tão cheia de lutas espirituais, mas que temos certeza , desta sairemos vencedores, pois o Senhor caminha conosco.
Citar pés calçados indica estarmos preparados para uma missão, calçar  o zelo do evangelho da paz, é utilizá-lo em nossa vida para que onde formos o anunciarmos a partir de nossas ações, a mensagem que Jesus Cristo nos deixou nos escritos que Ele  inspirou os evangelistas, Lucas e também Paulo  a escrever.













Félix Hilton
Enviado por Félix Hilton em 11/03/2018
Código do texto: T6276799
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Félix Hilton
São José dos Campos - São Paulo - Brasil, 55 anos
70 textos (1560 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/06/18 14:32)
Félix Hilton