Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

08/06/2019 23:46 - Minhas santas mulheres: Mãe Virgem como devoção - em todo sábado - quero lembrar-te...

Em especial, a todos quero indicar de coração:
a Mãe Virgem como devoção - em todo sábado - quero lembrar-te:
Maria: Mãe de Jesus, aquela cujo pedido em Caná - nas Bodas, Jesus do vinho fez o novo depois que encheram as talhas de água.
Na Cruz, nosso Mãe tornou-se por João Evangelista filho "ad doc"
(latim: representativo: "ad doc": que faz as vezes de alguém... na justiça e no parlamento...).


Madre Cecília -Serva de Deus - outra devoção: defendeu-me a mim e ao meu filho em acidente de carro.

Cristina, aos 12 anos, mártir da Igreja, século 4 º - protetora contra os males mentais e depressão. Invoca com fé e amor...

Rita de Cássia, modelo de mãe e esposa, ajuda a todos os desafortunados no caminho da Terra rumo ao Céu.

Margarida Occhiena, Mãe de Dom Bosco, soube amar a pobreza e incutir em Bosco os sonhos do Paraíso e a opção radical pelos jovens como salesianos.

Dulce dos Pobres, o nome diz tudo, sim, a caridade que fica para sempre: acolhia os doentes no galinheiro até conseguir fazer o hospital para todos... Hoje é santa exemplar - primeira brasileira do santo Altar.

Quitéria, mártir, Olinda, não deixou os soldados entrar na Igreja, foi assassinada.

Bakita, negra santa, cuidou de donos diante das doenças na cidade da França. Modelo de amor a Jesus, o meu Padrão do Céu!

Nhá Chica, essa é de Minas, nascida em São João del-rei, rezava o terço diário. Amava os pobres como a Jesus vivo.

Mercês é minha doce e forte mãe: como apanhei dela!

Fátima é uma bênção; sabe me ajudar desde o vestibular.

Dorinha: que sina e dedicação; mãe solteira e eu a admiro muito.

Do Carmo: é um tesouro; minha ternura braba, mas eu a amo demais.

Cida, tia do meu filho, mas como é segunda mãe, isso me dá felicidade. Ida, idosa e doente, puxa vida! que coragem - sofre muito e ri de verdade.

Sandra: vice da escola, que exemplo de garra, a mulher não para!

Flávia, diretora, sabe administrar a escola, honesta e ativa... criativa.

Maria, minha professora primaria, foi-se casar, como chorei!

Stephânia, linda professora, meu amor da infância, logo apaixonei.

Pimentinha, mulher alegre e de oração, sabia me ouvir com emoção.

Lourdes, adotou-me como filho, mas logo o filho outro chegou com ciúmes...

Lodica, idoso e minha refeição pagava, assim cada dia ela tinha minha companhia de conversas e risos.

Belinha, deu-me alegria ao fazer bombons para meu casório.


J B Pereira
Enviado por J B Pereira em 09/06/2019
Código do texto: T6668392
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2269 textos (1190779 leituras)
14 e-livros (84 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/19 18:19)
J B Pereira