Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PROJETO DE VIDA. DISCIPLINA DO ESTADO DE SP DEZ. 2019

PROJETO DE VIDA DE DEUS PARA O POVO NA BÍBLIA

Jeremias 1
4A Palavra de Yahweh chegou a mim com a seguinte convocação: 5“Antes mesmo de te formar no ventre materno, Eu te escolhi; antes que viesses ao mundo, Eu te separei e te designei para a missão de profeta para as nações!” 6Contudo, eu redargui: “Ó Eterno Yahweh! Eis que eu não sei me expressar como convém; não passo de uma criança!”…


Isaías 49:5
Mas agora diz Yahweh, que me formou desde o ventre para ser seu servo, para que torne a trazer Jacó e para reunir Israel a ele, porque Eu Sou glorificado perante o SENHOR, e o meu Deus é a minha força.

Gálatas 1:15
Todavia, Deus me separou desde o ventre de minha mãe e me chamou por sua graça. Quando, então, foi do seu agrado,

Salmos 71:5,6
Tu és minha esperança, ó Soberano SENHOR; deposito em ti toda a minha confiança, desde a minha juventude.…

https://bibliaportugues.com/jeremiah/1-5.htm

________

"Deus redemptionem misit populo suo per mariam!" (Latim)

Deus enviou redenção ao seu povo, por meio de Maria! (Português)

... JESUS EST QUOD PER: NATUS EX MARIA VIRGINE IN OPERE DE SPIRITU SANCTO sicut loquitur scriptura divina.

POR MEIO DE JESUS, NASCIDO DE MARIA VIRGEM POR OBRA DO ESPÍRITO SANTO, CONFORME AS ESCRITURAS SAGRADAS.

Omnes enim Iesu, virginem Mariam matrem Jesu. View: Catalogus nuptias ferula Galilæus apud Johannem CAPUT II, cum huius evangelii

Tudo PARA Jesus,  pELA VIRGEM MARIA MÃE DE JESUS. VEJA: AS BODAS DE CANÁ DA GALILEIA, EM JOÃO CAPÍTULO 2, CONFORME ESSE EVANGELHO

___________

O propósito de Projeto de Vida
Você chegou ao fim
Muito bem!

Rever Lição
Voltar para Formação Aprofundada –
 Projeto de Vida – 1ª Edição/2019

FONTE:
Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação do Estado de São Paulo "Paulo Renato Costa Souza"

Rua João Ramalho, 1546 - Perdizes - CEP 05008-002 - São Paulo - SP - Brasil - (11) 3866-0400

___________

Que tal saber mais detalhes sobre o processo de acompanhamento e monitoramento nos eixos indicados?

Eixo excelência acadêmica













Eixo desenvolvimento intencional de competências socioemocionais








Eixo formação para a vida
É sobre a aquisição, o fortalecimento e a consolidação de valores e ideais e a capacidade de fazer escolhas de estilos de vida saudáveis, sustentáveis e éticos. É, ainda, sobre enfrentar os desafios do século XXI, o que requer um deliberado esforço para cultivar, desde sempre, a compreensão da importância de o estudante cumprir com suas responsabilidades pessoais e sociais, em diversos contextos:

Sua escola.
Sua cidade.
A sociedade, em maior ou menor escala.
O prazo, seja ele curto, médio ou longo.
Exemplo

Nesse sentido, quais evidências podem ser trabalhadas como subsídios para que a equipe escolar incentive os estudantes a se fortalecerem e apoiarem seus pares?

ALERTA AOS EDUCADORES E PAIS E À SOCIEDADE

"Por exemplos, sabemos que os que bullying, automutilação e até mesmo suicídio são problemas enfrentados pelos estudantes.
A escola precisa estar atenta e sensível para observar pontos de atenção nesse sentido e mobilizar estratégias, considerando o protagonismo dos estudantes para mitigar problemas dessa ordem."

https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/lesson/view.php?id=1895&pageid=1287

___________

O professor de Projeto de Vida deve:

Alimentar constantemente esse perfil com informações advindas de suas aulas, em diálogo com os estudantes;
Acompanhar quais competências socioemocionais estão sendo mais mobilizadas e desenvolvidas em cada estudante e quais precisam ser prioritariamente fortalecidas, de modo que todos os professores – orientados pela coordenação pedagógica – possam acompanhar e contribuir no desenvolvimento do estudante;
Compartilhar em ATPCs e em outras oportunidades informações relevantes do perfil do estudante com outros professores da escola.

__
Vamos aos passos!

1
Mapeie alguns estudantes para ter uma amostra representativa. Levante informações sobre eles: de que escolas vieram? Quais são seus resultados acadêmicos – sãos estáveis ou instáveis? Já reprovaram?

Quantas vezes? Nunca reprovaram? Moram longe ou perto da escola?

2
Com base na relação entre o perfil dos estudantes da sua amostra e os princípios do Inova Educação (por exemplo, protagonismo, presença pedagógica), indique caminhos que a escola pode trilhar para contribuir para a realização dos sonhos desses estudantes.

3
Consolide o mapeamento como um protótipo que poderá ser aplicado em escala pela escola em outro momento.

4
Compartilhe o protótipo com outros educadores na escola em que você atua.
________
EXEMPLOS PARA PROJETO DE VIDA

https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/lesson/view.php?id=1895&pageid=1279

DESPERTAR
O professor pode pedir aos estudantes que identifiquem uma pessoa que admirem muito. Vale ser um profissional da escola, um membro da comunidade, um colega, um familiar ou uma personalidade famosa. Depois, em duplas, os estudantes dividem as razões pelas quais fizeram aquelas escolhas. Nessa conversa, a dupla deve falar de elementos que gostariam de desenvolver em suas vidas – sonhos – inspirados por aquelas figuras.

CONDUZIR

O professor pode pedir aos estudantes que identifiquem uma pessoa que admirem muito. Vale ser um profissional da escola, um membro da comunidade, um colega, um familiar ou uma personalidade famosa. Depois, em duplas, os estudantes dividem as razões pelas quais fizeram aquelas escolhas. Nessa conversa, a dupla deve falar de elementos que gostariam de desenvolver em suas vidas – sonhos – inspirados por aquelas figuras.

JAMAIS DESCONSIDERAR
O professor pode pedir para que os estudantes tragam fotos de pessoas importantes nas suas vidas e contem um pedaço da sua história em que aquela figura foi relevante e por quê. Dessa forma, professor e colegas ficam conhecendo mais da trajetória de cada um.
______________

O propósito de Projeto de Vida
1.1.1 Abertura do módulo

Olá, educador! Seja bem-vindo ao módulo 1!

Neste módulo, vamos retomar nossa discussão sobre Projeto de Vida e o propósito desse componente no âmbito do Programa Inova Educação, além de refletir sobre os desafios dos adolescentes e jovens e da escola no mundo contemporâneo.

O trabalho com o Projeto de Vida atribui sentido e significado ao projeto escolar, em resposta aos desafios advindos do mundo contemporâneo sob o ponto de vista da formação dos jovens. Trabalhar com o Projeto de Vida contribui para transformações pretendidas nos planos social, político, econômico e cultural, porque aposta no sonho, cuida do presente e planeja o futuro.

Organização e objetivos de aprendizagem

Para desenvolver melhor esses conceitos e objetivos, o módulo 1 está organizado pelos temas:

Projeto de Vida como eixo central na escola.

DELORS, Jacques (org). Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Tradução: Guilherme João de Freitas Teixeira. Cap. IV. p.31. Paris: UNESCO,1996 https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000109590_por


Integração Projeto de Vida e outras áreas de conhecimento.
Como implementar o componente Projeto de Vida.
Definição de papéis e atribuições.
Acompanhamento e monitoramento de ações.
O que esperamos que você alcance neste módulo
Reconhecer que a consolidação de uma nova cultura escolar tem o Projeto de Vida como eixo central da escola.
Entender a importância de articular o componente curricular Projeto de Vida com as outras áreas de conhecimento e vice-versa.
Reconhecer que a implementação bem-sucedida do componente Projeto de Vida depende de ações articuladas e alinhadas de toda a equipe da escola, e não apenas do professor de Projeto de Vida.
Entender a importância do acompanhamento e do monitoramento do desenvolvimento de competências a serem trabalhadas em toda a escola para a realização do projeto de vida dos estudantes.


________________

Princípios para a concepção de educação integral
Concepções, pressupostos e conceitos orientadores
A proposta pedagógica do componente curricular Projeto de Vida é pautada em
referências importantes para a concepção de educação integral, como os quatro pilares
da educação (UNESCO, 19961
), desenvolvimento socioemocional, a pedagogia da
presença e o protagonismo. O Programa Inova Educação está fundamentado em quatro
princípios que orientam o projeto escolar e, por consequência, a prática pedagógica na
perspectiva de uma formação que permitirá, ao longo da Educação Básica, que os
estudantes desenvolvam uma visão de futuro, sendo capaz de transformá-la em
realidade para atuar nas três dimensões da vida humana: pessoal, social e produtiva. Os
princípios devem nortear e orientar as posturas e ações de todos na escola (estudantes,
professores, equipe gestora, demais profissionais da escola), não sendo apenas um
trabalho isolado e solitário do professor do componente curricular Projeto de Vida. A
seguir, são abordados cada um dos quatro princípios norteadores.
Quatro pilares da educação
Segundo o que preconiza o relatório “Educação: um tesouro a descobrir” (UNESCO,
1996) da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI, desenvolvido para
a Unesco em 1996, a educação tem a grande missão de contribuir para o
desenvolvimento humano. Porém, esse objetivo só é alcançado mediante um
pressuposto: ter como meta a oferta de oportunidades de domínio dos recursos que
permitam a todas as pessoas usufruírem de uma sociedade educativa. Esses pilares,
conforme consta no Relatório, precisam ser a estrutura de qualquer ação educativa em
que um ser humano se proponha a exercer influência construtiva e duradoura sobre
outro ser humano nas dimensões da vida pessoal, social e profissional. Os quatro pilares
são estruturas que norteiam todas as ações desenvolvidas na escola. Equivalem a quatro
saberes: aprender a conhecer – refere-se aos conhecimentos, conceitos e
procedimentos associados à compreensão do mundo; aprender a conviver – tem como
foco a tolerância às diferenças e a importância de as pessoas conviverem de maneira
pacífica, harmoniosa e integradora.; aprender a fazer – diz respeito às maneiras de atuar
no mundo com base nos conhecimentos adquiridos, o que envolve as diferentes formas
de agir e de fazer intervenções no ambiente; aprender a ser – corresponde ao processo
1 DELORS, Jacques (org). Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional
sobre Educação para o Século XXI. Tradução: Guilherme João de Freitas Teixeira. Cap. IV. p.31. Paris: UNESCO,1996
https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000109590_por
2
de construção da identidade de uma pessoa (seus modos de pensar, sentir e agir), de
acordo com todas as suas aprendizagens.
Desenvolvimento socioemocional
A BNCC retoma as orientações presentes na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) de 1996 e
nas Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica (DCNs), apresentando uma
visão de educação integral que propõe a superação da divisão e da hierarquização entre
o desenvolvimento intelectual, social e emocional. Sendo assim, cada uma das 10
competências gerais da BNCC integra aspectos cognitivos e socioemocionais. Para a
promoção de um campo analítico e crítico a respeito do estudante que se quer formar,
é fundamental conhecer mais profundamente os aspectos socioemocionais presentes
nessas competências. As competências, identificadas como socioemocionais, destacamse como as capacidades individuais que se manifestam de modo consistente em padrões
de pensamentos, sentimentos e comportamentos. São aquelas que preparam os
estudantes para reconhecer suas emoções e trabalhar com elas, lidar com conflitos,
resolver problemas, relacionar-se com outras pessoas, cultivar a empatia, estabelecer e
manter relações positivas, fazer escolhas seguras e éticas, tomar decisões responsáveis,
contribuir com a sociedade e estabelecer e atingir metas de vida.
Pedagogia da presença
Um princípio importante em uma concepção de educação integral que deve orientar as
ações dos profissionais da escola é a pedagogia da presença. Segundo o texto “Adolescer
é crescer” (COSTA, 20012
) “estar presente” é mais do que “estar perto”, é fazer com que
sua presença na vida do outro seja afirmativa, de modo que o estudante compreenda o
sentido de sua vida, agregue sentido aos estudos, à convivência, à colaboração, à
solidariedade, aos valores e à profissionalização. A presença educativa é uma presença
intencional e deliberada. Tem a intenção de exercer no outro uma influência construtiva,
estar próximo, estar com alegria, sem oprimir nem inibir, sabendo afastar-se, no
momento oportuno, encorajando a crescer e a agir com liberdade e responsabilidade.
Protagonismo do estudante
2 COSTA, Antonio Carlos Gomes da. O professor como educador: um resgate necessário e urgente. Salvador:
Fundação Luís Eduardo Magalhães, 2001. Disponível em:
http://educadores.educacao.ba.gov.br/sites/default/files/private/midiateca/documentos/2016/o-professor-comoeducador.pdf . Acesso em: 03 jun. 2019.
3
O protagonismo é a participação que gera autonomia, autoconfiança e
autodeterminação no estudante, apoiando-o na construção de sua identidade e, por
consequência, do seu projeto de vida. Ao exercer o protagonismo, o estudante toma
decisão de forma estratégica e responsável, participa do desenvolvimento das diversas
etapas das atividades e avalia as aprendizagens. Essa visão de estudante como
protagonista considera uma participação ativa, que propicia a personalização de seu
aprendizado com base em seu modo singular de estar no mundo e na escola. Alguns
pontos importantes para a formação do protagonista que favorecem escolhas
qualificadas: desenvolvimento de competências como autoconhecimento, autogestão,
engajamento com o outro, abertura ao novo, amabilidade, resiliência emocional,
visando à autonomia; espaços curriculares em que os estudantes problematizem e
reconheçam quem são e o que desejam para o futuro. Corroborando Antônio Carlos
Gomes da Costa, na obra Protagonismo juvenil: adolescência, educação e participação
democrática (2006)3
, protagonismo juvenil trata da força transformadora dos
adolescentes. Como modalidade de ação educativa, é a criação de espaços e condições
capazes de possibilitar aos jovens envolver-se em atividades de resolução de problemas
reais, em estabelecer diálogos francos entre jovens e também com os adultos e na
promoção de oportunidades para a expressão criativa e responsável de seu potencial.
Eixos do Programa Inova
Partindo desses quatro princípios orientadores, o Programa Inova elege três eixos
fundamentais: formação acadêmica de excelência, formação para a vida e
desenvolvimento intencional de competências socioemocionais, por meio dos quais a
prática pedagógica se realiza. Eles não concorrem entre si, mas coexistem e são
imprescindíveis para a formação do estudante.
Formação acadêmica de excelência
Uma formação acadêmica de excelência é a que se realiza por meio de práticas eficazes
de ensino e aprendizagem e de processos que possibilitem a verificação, o
acompanhamento e a potencialização da aprendizagem. O objetivo é assegurar o pleno
domínio de um conjunto de aprendizagens essenciais previstas no currículo do Ensino
Fundamental à conclusão do Ensino Médio. Trata-se de viabilizar que o que foi previsto
(currículo) aconteça no tempo e na qualidade de suas respectivas etapas de ensino,
possibilitando o desenvolvimento e a aprendizagem dos estudantes, de modo que eles
identifiquem e busquem superar seus limites (não se frustrem, não se apequenem, não
3 COSTA, Antônio Carlos Gomes. Protagonismo Juvenil: adolescência, educação e participação democrática. São
Paulo: FTD; Salvador: Fundação Odebrecht, 2006.
4
se desacreditem), explorem e ampliem suas possibilidades (se desenvolvam, se
realizem, se compreendam). O Projeto de Vida, assim como Tecnologia e Inovação e as
Eletivas não devem ser considerados apêndices do currículo, mas parte integrada e vital
para assegurar o enriquecimento, o aprofundamento e a diversificação do trabalho
pedagógico.
Formação para a vida
Enfrentar os desafios do século XXI requer um deliberado esforço para cultivar, desde
sempre, a compreensão da importância de o estudante cumprir com as suas
responsabilidades pessoais e sociais, em diversos contextos: sua escola, sua cidade, a
sociedade, em maior ou menor escala, sejam em curto, médio ou longo prazo. Formação
para a Vida é sobre a aquisição, o fortalecimento e a consolidação de valores e ideais, e
a capacidade de fazer escolhas de estilos de vida saudáveis, sustentáveis e éticos. A
formação para vida fortalece as condições para que o estudante veja valor em si mesmo,
na sua vida, nas experiências que configuram sua trajetória, se conheça mais e melhor,
identificando seus interesses e necessidades, bem como caminhos e estratégias para
superar dificuldades e possíveis frustrações e alicerçar a busca da realização de seus
sonhos. Esses desafios incluem, de maneira destacada, atuar num mundo em acelerado
processo de mudanças e transformações nos mais variados âmbitos: político, social,
econômico, tecnológico etc. O que implica a capacidade de observar, de fazer análises,
de emitir opiniões e julgamentos, de fazer seleções e escolhas e tomar decisões. Esse
processo envolve o desenvolvimento de uma estrutura conceitual que não se restringe
à dimensão cognitiva e engloba um conjunto mais ampliado que também considera as
dimensões emocional, social e moral.
Desenvolvimento intencional de competências socioemocionais
Tendo em vista a íntima correlação entre as habilidades cognitivas e as socioemocionais,
o trabalho intencional de desenvolvimento socioemocional visa à superação da
hierarquização entre as dimensões intelectual e emocional. O objetivo é o
desenvolvimento pleno e a preparação de estudantes para fazerem escolhas com base
no seu Projeto de Vida, mais do que propor um modelo moral de comportamento. Esse
desenvolvimento pode ser apoiado pelo trabalho na escola de forma intencional,
explícita, ativa e sequencial, de modo articulado e integrado ao currículo, numa visão
sistêmica das ações escolares e do desenvolvimento humano. As competências
socioemocionais são maleáveis, ou seja, passíveis de serem desenvolvidas por meio de
experiências formais e informais de aprendizagem, apesar de se apresentarem como
padrões mais ou menos consistentes de pensamentos, sentimentos e comportamentos.
5

https://avaefape.educacao.sp.gov.br/pluginfile.php/510367/mod_lesson/page_contents/1267/inova_pv_aprofundamento_principios_v3.pdf
+++++++++++++++++++

Bem-vindo ao curso Aprofundamento: Projeto de Vida.

No curso de Formação Básica, você teve a oportunidade de refletir sobre os desafios da escola no mundo contemporâneo, relacionados aos temas das adolescências e juventudes, e compreender o propósito do Projeto de Vida no âmbito do Programa Inova Educação.

Nesse percurso, você, como educador, vem observando que um novo jeito de ver, sentir e cuidar dos adolescentes e jovens pede, consequentemente, um novo jeito de fazer escola. Todas as inovações, que começamos a apresentar no curso básico e aprofundaremos neste curso, buscam promover mudanças significativas nas práticas pedagógicas em que o estudante, como centro do processo educativo, é compreendido como fonte de iniciativa, liberdade e compromisso.


Sobre o curso

Com carga horária de 30 horas, o curso Aprofundamento: Projeto de Vida está estruturado em quatro módulos:

Módulo 1: O Projeto de Vida na escola
Módulo 2: Organizadores curriculares do componente Projeto de Vida
Módulo 3: Práticas pedagógicas e materiais estruturados de Projeto de Vida
Módulo 4: Avaliação e monitoramento
Assim como no curso básico, as questões objetivas serão disponibilizadas ao final dos quatro módulos.

Dica
Recomendamos que você registre no bloco de notas do seu computador os pontos principais de cada módulo, definindo suas reflexões. Isso facilitará os seus estudos e uma possível revisão de conteúdo.

Para começar o curso, assista ao vídeo a seguir com o depoimento da diretora Márcia Benedicto para entender melhor o Projeto de Vida e suas dimensões.
________________

Para se ter um projeto, primeiro é necessário descobrir o que se quer. Afinal, todos temos sonhos, mas o que é preciso fazer para transformá-los em realidade? Como a escola contribui para a realização dos nossos sonhos?

Para que o Projeto de Vida do estudante se realize de fato, a escola precisa entendê-lo como sendo o eixo central de todas as suas ações, ou seja, a partir do Projeto de Vida a escola organizará todas as suas práticas, a fim de se tornar um centro irradiador de inovação, tendo como foco o estudante protagonista e a elaboração de seu projeto de vida.

Objetivos de aprendizagem
Compreender o Projeto de Vida como uma proposta de consolidação de uma nova cultura escolar, tendo o Projeto de Vida como eixo central da escola.
Conhecer processos e metodologias que permitam trabalhar o desenvolvimento integral do estudante, considerando tanto competências cognitivas quanto socioemocionais.
Conhecer os organizadores curriculares itinerário formativo e ênfase em desenvolvimento socioemocional em Projeto de Vida para os Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Compreender a proposta de avaliação para o componente Projeto de Vida.
Desejamos sucesso em seu percurso formativo!

___________

O propósito de Projeto de Vida
1.1.3. Os sonhos

No trabalho com o Projeto de Vida, os estudantes são levados a refletir sobre seus sonhos, suas ambições e aquilo que desejam para as suas vidas e que pessoas pretendem ser. Mas para chegar lá, é fundamental agir sobre os sonhos, ou seja, identificar quais etapas deverão atravessar e o que é preciso mobilizar para alcançar seus objetivos.

Como fazer isso? Como potencializar o sonho dos estudantes na escola?

Para aprofundar um pouco mais essa discussão, propomos um exercício.

1
Leia e reflita sobre as questões apresentadas nos cards a seguir.

2
Registre suas respostas.

3
Clique em cada card, leia os comentários e compare com as respostas dos seus registros.

Só sonhar basta?

Como ir além dos sonhos a partir das contribuições da escola?


Projeto de Vida é projeto profissional?

Qual desenvolvimento a escola precisa promover?

Que lugar o trabalho com o Projeto de Vida deve ocupar na escola?


_______________

O propósito de Projeto de Vida
1.1.4. Escola como potencializadora de sonhos dos estudantes

Para a construção do Projeto de Vida, o estudante precisa partir de uma situação real que o impulsione a uma participação ativa em sua própria vida. É importante lembrar que esta construção é uma tarefa para toda a vida. O processo de autoconhecimento e tomada de decisão se inicia quando o estudante é instigado a refletir sobre seus sonhos e, sobretudo, quando é levado a ter confiança em si, acreditando que é capaz.

Ao construir seu projeto de vida

O estudante tem a oportunidade de encontrar um papel significativo na sociedade. Para isso, é preciso reafirmar sempre suas condutas positivas para que ele mesmo e os outros acreditem que ele pode e consegue alcançar seus sonhos.

Ao refletir sobre seus objetivos de vida

O estudante vai compreendendo a importância da escola para realizar seus planos. Essa constatação é o início de todo o processo, pois, ao perceber que é por meio de ações presentes que se concretizam os objetivos futuros, o estudante compreende que é possível sonhar, planejar seu futuro e que ele é o ator principal desse processo!

E se tudo indicar que o estudante não tem sonhos?

Então é trabalho da escola levar sonhos aos que não ousam sonhar... Romper o ciclo de que não existem possibilidades para uma parcela significativa da população brasileira não é tarefa fácil, mas possível. No material de apoio você encontrará dicas para trabalhar com estes estudantes.

Como resultado de todo processo educativo, idealiza-se um jovem autônomo, solidário e competente (COSTA, 2001). Nesse sentido, o conjunto dos componentes curriculares e metodologias desenvolvidos na escola não atuam só para desenvolver a excelência acadêmica e, sim, para fortalecer o adolescente e o jovem para que acreditem que são capazes de elaborar e executar seu projeto de vida.

Toda a lógica da escola tem que ser construída e baseada na convicção de que todo estudante é capaz de aprender, todo estudante tem um sonho e a escola tem um papel estruturante para que o sonho se torne realidade! Para tanto, é necessário fortalecer os estudantes na busca da realização de seus sonhos e na construção do seu Projeto de Vida.

Hora de refletir!
Assista ao vídeo Duas garotas, duas vidas.

__
2 Girls 2 Lives

join1goal
6,66 mil inscritos
https://www.youtube.com/watch?v=7lzR1OAfeg8

__________

COMENTÁRIO NO SITE

O Projeto de Vida é o eixo estruturante da escola e pressupõe um esforço concentrado da equipe escolar para assegurar seu pleno desenvolvimento. Esse esforço de desdobrar-se em diversas atividades presentes em todos os componentes curriculares pressupõe a definição de objetivos, de um plano para alcançá-los e das ações que deverão ser realizadas.

Cada estudante precisa materializar seu Projeto de Vida em um documento escrito a ser constantemente revisado (diário de bordo), tendo um professor responsável pela tarefa de orientá-lo tanto na construção inicial quanto no seu constante aprimoramento.

Para a construção do Projeto de Vida, o estudante precisa partir de uma situação real que o impulsione a uma participação ativa em sua própria vida. É importante processo durante a vida inteira. autoconhecer-se e tomada de opções ou decisões fazem a diferença agora e na frente de nossas vidas.
____________


ficha técnica

Estudos orientados
Nós, estudantes

Cynthia Sanches, Jacqueline P.
Barbosa, Paulo Emílio de Castro
Andrade, Rafaela Lima e Shirley
Jurado
Concepção e texto
Lélia Maria Chacon do Amaral Lyra
Edição e revisão
Lélia Maria Chacon do Amaral Lyra
Edição
Amí Comunicação & Design
Projeto gráfico, diagramação
e ilustração

sumário

Hoje, sempre e em todo lugar
Estudos orientados: o que faremos?
Parte 1: Atividadaes mensais

Atividade 1: Tomem o norte
Atividade 2: Mitos do estudo e vilões dos estudantes
Atividade 3: Desafio ler para estudar (parte 1)
Atividade 4: Desafio ler para estudar (parte 2)
Atividade 5: Desafio ler para estudar (parte 3)
Atividade 6: Desafio ler para estudar (parte 4)
Atividade 7: Desafio ler para estudar (parte 5)
Atividade 8: Estudar com o time

Parte 2: Plano de estudos

LEITURA E ESCRITA
São duas das práticas mais importantes nas quais a escola deve investir!
O acesso ao conhecimento e às informações que afetam a nossa vida, a
da cidade e do mundo, bem como a produção de novos conhecimentos e
a possibilidade de nos posicionarmos sobre os fatos, depende em grande
parte da leitura e da escrita. Além disso, ler e escrever nos possibilita
interagir em diferentes situações de comunicação. Quando um jovem lê
e escreve com frequência, em diferentes situações, isso afeta de modo
crucial o seu sucesso na escola e em todas as formas de participação na
vida social e profissional.

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
É mais do que saber contas aplicando a matemática. É ir além e usar
sua capacidade de raciocínio para solucionar problemas concretos
do cotidiano.

DESCREVER, ANALISAR, INTERPRETAR
É a capacidade de relatar o que você experimentou, leu, pensou.
É falar ou escrever com clareza para ser compreendido, ouvir com
calma para poder compreender e escrever, de modo que as pessoas
compreendam, sintam, pensem e vejam o que você quer comunicar.

Estratégias de estudo
VOCÊ PREFERE APRENDER ESCUTANDO OU LENDO?
Algumas pessoas aprendem melhor ouvindo o professor outras aprendem
mais quando leem. Se você souber qual é o seu jeito, vai poder aproveitar
melhor suas preferências para aprender mais.
QUANDO LÊ, TEM O HÁBITO DE SUBLINHAR O TEXTO?
FAZ ESQUEMAS, RESUMOS OU PERGUNTAS?
Muitos leitores costumam ler anotando comentários, grifando o texto. Isso
ajuda a manter a atenção, organiza o pensamento e facilita guardar as
principais ideias.
NAS AULAS, VOCÊ PREFERE PARTICIPAR BASTANTE, FAZER PERGUNTAS
AO PROFESSOR, DAR SUAS OPINIÕES OU PREFERE PRESTAR ATENÇÃO E
ANOTAR O QUE O PROFESSOR FALA?
As duas formas de aprender são legais, o importante é você saber como
prefere assistir às aulas e aproveitar ao máximo seu jeito de aprender.
QUANDO ESTUDA EM GRUPO, GOSTA DE ENSINAR OS COLEGAS?
Ensinar é uma maneira infalível de aprender!

__
No nosso dia a dia como leitores, sempre ativamos certas percepções
automáticas diante de um texto. Sem perceber, sabemos se estamos diante de
uma propaganda ou de um folheto informativo sobre alguma doença, ou se é
uma revista ou um jornal. E é comum termos expectativas sobre o que vamos
ler em uma notícia destacada na primeira página de um jornal, por exemplo
sobre o nosso time de futebol ou sobre a nossa cantora predileta. E antes
de chegar à notícia, lá estamos nós colocando em ação tudo o que sabemos
sobre aquele tema e vamos sedentos em busca de mais!
Pois bem, ativamos! E agora vocês vão usar isso em seu favor, como uma
estratégia a mais para ler para estudar.
Então, tomem esta: imaginem que, em Biologia, estejam estudando a
reprodução humana. Um dos itens a estudar é a gravidez. Na turma, vocês
começaram a discutir se ainda há muitos adolescentes que engravidam,
se isso tem aumentado ou diminuído. Vocês pesquisaram sobre o assunto
e descobriram que a gravidez na adolescência ainda é muito recorrente. A
classe ficou surpresa com os resultados por achar que o número de casos teria
diminuído. Mas por que isso não teria acontecido? Os jovens de hoje não
sabem evitar a gravidez? Os jovens são irresponsáveis? Daí surge a proposta
de pesquisar mais sobre o assunto, sendo o primeiro passo dessa investigação
ler o texto indicado no link abaixo.
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/folhatee/fm0208200402.htm
Esquadrinhando o texto
para elaborar esquemas
Já tinham parado pra pensar que a gente ativa conhecimentos
que já temos sobre as coisas quando estamos diante delas?
Mas atenção! Não leiam todo o texto ainda. Sigam o passo a passo
das orientações de leitura para estudo.
O time começa a trabalhar o texto indicado, focando-se apenas no
seu título e na seção em que ele está no jornal. Então, com base
nisso, observa o que autor pretende com texto:
( ) explicar como se dá o processo da gravidez, consequentemente
trata-se de um texto essencialmente explicativo.
( ) convencer o leitor de alguma opinião a respeito de gravidez, logo
esse é um texto essencialmente argumentativo.
( ) contar uma história sobre gravidez na adolescência e, por
consequência, esse é um texto narrativo.
Agora os integrantes do time leem o texto, individualmente, na
seguinte sequência:
• Até o segundo parágrafo, observando o trecho da carta da
leitora, em que ela defende uma ideia e dá exemplos que
sustentam essa ideia. Grife a ideia que ela defende.
_
ESTRATÉGIA DE LER E APRENDER

Até o quarto parágrafo, observando que a autora defende outra
ideia e tem uma hipótese explicativa para ela. Qual é a ideia que
ela defende e qual é a hipótese explicativa?
• Até o fim, observando se: O autor concorda com as opiniões
da leitora? O autor dá mais alguma razão que sustente a ideia
defendida?
Cada um sintetiza o texto no esquema abaixo:
• Agora cada um compara seu esquema com os dos colegas do time.
Discutam se todos são possíveis ou se algum parece inadequado,
lembrando, claro, que não há apenas um jeito de escrever ou
fazer um esquema sobre algo.
• Para finalizar, o time avalia o envolvimento de todos e o líder
registra o resultado dessa avaliação para que, a cada etapa, o
time possa voltar às avaliações feitas e conferir seus avanços.
Compartilhem a avaliação do grupo com o professor. Para avaliar,
considerem:

OPINIÃO DEFENDIDA
ARGUMENTOS
POR EXEMPLO:
AQUECIMENTO GLOBAL
POSIÇÃO 1: POSIÇÃO 2:
Argumentos: Argumentos:


CONCLUSÃO
___

ANOTE
O QUE APRENDI NESTE SEMESTRE?

Registre, no quadro abaixo, os objetivos de aprendizagem das disciplinas para o
bimestre (seus professores vão apresentar essas informações para você e seus colegas):


https://avaefape.educacao.sp.gov.br/pluginfile.php/510367/mod_lesson/page_contents/1271/Estudos%20orientados%20IAS_Caderno%20do%20Estudante.pdf

Não se trata de decorar, que vocês sabem que decoreba não ajuda a entender, a analisar e a
fazer relações com o que você aprendeu. Vale mais é:
REGISTRAR SEMPRE. Após a leitura de um texto, faça uma síntese, um esquema ou uma
paráfrase, como visto nos desafios anteriores, e releia seus anotações sobre o que foi
estudado.
TESTAR. Escreva o que aprendeu no dia sem consultar suas anotações ou livros, escreva
simplesmente aquilo de que se lembra, e faça um teste: o resultado vai mostrar se você
assimilou bem o conteúdo ou está precisando revisar.
REFRESCAR. Antes de uma prova ou teste importante, refresque a memória relendo os pontos
principais do que estudou.
A cada semana, faça uma autoavaliação para verificar se o seu planejamento de estudos
está funcionando. Para isso, analise se:
CUMPRIU O PLANEJAMENTO de estudos diários?
ALGUM VILÃO ATRAPALHOU o desempenho? Quais? Como luto contra eles?
CONSEGUIU LER E COMPREENDER um texto? Que dicas de leitura mais ajudaram?
AVANÇOU EM ATITUDES E COMPORTAMENTOS e os professores notaram a diferença?
OS PROGRESSOS FEITOS satisfazem? No que é possível melhorar?
E chegamos ao fim, mas apenas ao fim das atividades mensais deste guia. A
proposta, daqui pra frente, é que vocês o utilizem nos momentos de estudo, em
classe ou em outros espaços.
Vocês viram como ler mais e melhor para estudar e também como fazer isso em times
ou sozinhos, em diálogo constante com o professor. Então tenham este passaporte
sempre à mão e atualizado para atuarem como verdadeiros investigadores.
Nessa condição, saibam:
U

____________
O MINICONTO – ORIGENS E CARACTERÍSTICAS
Segundo os estudiosos como Marcelo Spalding e Edson Rossato - que
também são autores de minicontos - o estilo desse gênero textual veio do
movimento minimalista que aconteceu nas artes a partir da década de 1940
e esteve presente em vários momentos da história, desde então. O princípio
básico do movimento é o uso de poucos elementos fundamentais como base
de expressão. Os movimentos minimalistas tiveram grande influência nas
artes visuais, no design, na música e na própria tecnologia da informação.
Prova de que até esta última sofreu a influência desse movimento é o
aparecimento do twitter.
Conhecidos como miniblogs, os twitters viraram ‘febre’ entre os
internautas - jovens e adultos - e lançaram um novo desafio para quem
gosta de escrever: produzir minicontos com até 140 caracteres - que é a
quantidade máxima deste espaço virtual.
Para falar dos minicontos é importante falarmos de um ‘parente’ seu,
o conto. Esse gênero se diferenciava das novelas e dos romances pela sua
extensão: eles são bem menores e se concentram numa única situação a
partir da qual o texto se desenvolve de um modo breve, sem excessos. Os
bons contos, segundo os que teorizaram a respeito (Edgar Allan Poe, Julio
Cortázar, entre outros), são aqueles que produzem forte impacto no leitor
e para isso vão direto ao ponto. Outra marca importante do conto refere-se
à sua natureza de narrativa. Como qualquer narrativa, todo conto deve ter
personagem/narrador, ação e sucessão. Sem eles não há narratividade.
Essas mesmas características do conto cabem para os minicontos, com
duas diferenças: a extensão - é muito menor que o conto, atualmente
variando de uma página, ou página e meia a 37 letras!!; e a narratividade -
por ser breve, certos minicontos podem trazer os seus elementos de forma
implícita no texto, como você viu na conversa sobre o texto “Despedida à
maneira de Degas”.
Outra característica fundamental do miniconto diz respeito ao leitor:
é ele que é o maior responsável pela construção dos sentidos. O escritor
Edson Rossatto chega a dizer que 10% da micronarrativa é produção do
autor e os outros 90% do leitor. Para ele, a responsabilidade do autor é
deixar ‘pistas’ para que o leitor, com seu conhecimento de mundo, construa
o(s) sentido(s) da narrativa.

VEJA A SEGUIR AS CARACTERÍSTICAS DO MINICONTO,
SEGUNDO MARCELO SPALDING:
O que precisa ter um miniconto?
Concisão: a história deve caber exatamente no pequeno tamanho
definido: as informações devem ser reduzidas ao essencial.
Narratividade: a história deve contar o que aconteceu com uma
personagem, mostrando mudanças, implicitamente (quando é somente
sugerido) ou explicitamente (quando está dito no texto).
Efeito: deve conseguir provocar algo no leitor: medo, compaixão,
reflexão...
Abertura: o texto exige que o leitor preencha lacunas da história com
suas experiências.
Exatidão: o autor tem de ser claro para criar o efeito desejado. A escolha
de cada palavra e a sua posição no texto são fundamentais.
Fonte: Spalding, Marcelo. Pequena poética do miniconto. Disponível em:
http://www.digestivocultural.com/colunistas/coluna.
asp?codigo=2196&titulo=Pequena_poetica_do_miniconto. Acesso em
24/01/2013.
• Reunidos em times, vocês vão tentar formular uma frase-síntese
para cada um dos parágrafos do texto, com exceção do último.
Anotem a frase na margem de cada parágrafo.
• Agora, no último parágrafo, nos itens que descrevem as
características do miniconto, discutam o que poderia ser cortado
da explicação de cada um, mas mantendo a compreensão do
texto. Vocês vão destacar então o estritamente necessário para o
entendimento do texto.
• Não se esqueçam de “bater uma bola” com o professor sobre a
avaliação do grupo.

___

Com as informações grifadas nas três fontes, cada um do time
elabora seu texto, parafraseando as principais ideias. Vejam
abaixo o que é isso.

A sala então conclui que esse é um problema recorrente na cidade,
tendo acontecido diversas vezes. Mas fica a questão: afinal, por que os
bueiros explodem? Para encontrar a resposta, o professor fornece-lhes
algumas fontes:
É esperado que, com essas fontes, vocês consigam produzir um
pequeno texto explicativo que contenha, de forma resumida, as
informações mais importantes do conjunto de textos.
1º TEXTO
2º TEXTO
3º TEXTO
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2012/12/imagensmostram-explosao-de-bueiro-e-panico-em-copacabana.html
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1221123-explosao-debueiros-ameaca-moradores-do-rio-diz-nyt.shtml
http://super.abril.com.br/cotidiano/so-rio-bueirosexplodem-639350.shtml

Para grifar, tem de selecionar: destacar a informação essencial que
responde a nosso objetivo, deixando de fora desdobramentos do
mesmo assunto e exemplos. Como são três textos, algumas informações
podem se repetir, não sendo preciso grifá-las mais de uma vez.
Parafraseamos quando reescrevemos a informação a partir da
compreensão que tivemos dela e com nossas próprias palavras.
Nada a ver com “copiar e colar”, certo?
L

____

DA CARTILHA ACIMA>

https://avaefape.educacao.sp.gov.br/pluginfile.php/510367/mod_lesson/page_contents/1271/Estudos%20orientados%20IAS_Caderno%20do%20Estudante.pdf
__________

Esse filme foi exibido pela primeira vez no show de abertura da Copa do Mundo da FIFA em Joanesburgo, África do Sul, em 10 de junho de 2010. O roteiro narra a trajetória de vida de duas meninas, nascidas no mesmo dia, em Joanesburgo. Após assistir o vídeo, convidamos você a refletir sobre alguns dos questionamentos a seguir:

1
De que forma a equipe escolar pode contribuir para a construção do projeto de vida dos estudantes?

2
Como você imagina que as aulas de Projeto de Vida podem oportunizar e garantir a construção do projeto de vida dos estudantes?

Compartilhe suas ideias com outros educadores na escola em que você atua e nas redes sociais usando a hashtag #inova_educacao.

Comentário


Conheça um material desenvolvido pelo Instituto Ayrton Senna para os estudantes organizarem seus estudos.

 Estudos orientados

https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/lesson/view.php?id=1895&pageid=1271
______________

PARTE 2

O que esperamos que você alcance neste módulo
Compreender os organizadores curriculares articulados à ênfase em competências socioemocionais e os motivos da organização.
Entender o que será discutido ano a ano no componente Projeto de Vida.
Apresentar como se organiza a progressão em Projeto de Vida.

_________

 Esses registros serão úteis às formações nos horários de trabalho pedagógico, assim como ao desenvolvimento de suas atividades docentes com suas turmas.

1
Escolha uma das turmas com as quais você atua.

2
A partir das questões abaixo, levante as características de seus estudantes:

Quais os desafios que eles estão vivendo?
O que eles gostam de fazer?
Quais os seus potenciais?
Como percebem a escola?
3
Anote suas reflexões no seu bloco de notas.

Como foi fazer esse exercício? Conseguiu responder a todas as questões? Em qual(is) você teve mais facilidade ou dificuldade?

Compartilhe sua experiência com outros educadores na escola em que você atua e nas redes sociais usando a hashtag #inova_educacao.

__________

Tais dimensões, a pessoal, a cidadã e a profissional, embora sejam estudadas separadamente, compõem os aspectos objetivos e subjetivos do ser humano, os quais só podem ser percebidos de forma interligada e inseparável.

Dimensão pessoal

O estudante investiga os fatores que o mobilizam no âmbito individual e na interação com os demais. Além disso, ele se coloca em ação para descobrir e potencializar suas forças, bem como para identificar os desafios de seu processo de amadurecimento e possíveis estratégias a adotar para superá-los.

Dimensão cidadã

A busca é por uma compreensão do comum, das questões envolvidas na convivência e na atuação coletiva. Perceber-se um cidadão, que integra a construção da vida familiar, escolar, comunitária e social, é um movimento essencial nessa dimensão.


Dimensão profissional

Traz uma provocação para que os estudantes dirijam o olhar à sua inserção produtiva. O trabalho, elemento que promove o cruzamento entre a vida pessoal e a vida em sociedade, é objeto de profunda reflexão e compreensão, com vistas a um posicionamento do estudante. O que está em foco é perceber interesses nesse campo, identificar habilidades e conhecimentos que podem “jogar a favor” das aspirações profissionais, abrindo caminho ao planejamento de metas e estratégias nesse campo.

FONTE: PROJETO DE VIDA, EFAP AVA 2019.
https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/lesson/view.php?
id=2001&pageid=1309

Ensino Fundamental – Anos Finais. BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Versão final homologada, com a inclusão do Ensino Médio. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 16 set. 2019.

Currículo Paulista, 2019. Disponível em: http://www.escoladeformacao.sp.gov.br/portais/Portals/84/docs/pdf/curriculo_paulista_26_07_2019.pdf. Acesso em: 16 set. 2019.


_________

Inova Educação

https://www.facebook.com/pg/inovaedu.com.br/posts/


Criar publicação
Português (Brasil) · Português (Portugal) · English (US) · Español · Français (France)
Privacidade · Termos · Anúncios · Opções de anúncio · Cookies ·
Mais
Facebook © 2019
Criar publicação

Escreva uma publicação...
Foto/vídeo
Marcar amigos
Check-in

Inova Educação
22 min ·
Se manter dentro de uma sala de aula pode não ser uma tarefa simples, principalmente quando se está começando na profissão e tendo um primeiro contato com os alunos. Confira abaixo, algumas de nossas dicas para professores iniciantes.

Confie no que faz: no começo, podemos nos sentir incapazes para ensinar, mas saiba que o conhecimento que você irá transmitir mudará a vida de alguém. Tenha confiança nas informações verídicas que você tem que ensinar.

O controle da sala: sabemos que controlar uma sala com 30 alunos não é algo fácil, o medo costuma ser uma estratégia utilizada por muitos educadores, mas não é a mais eficaz e muito menos a mais correta. Procure conquistar a admiração e o amor de seus alunos, faça com que eles te olhem com carinho e vejam uma pessoa importante em suas vidas.

O tom de voz: procure deixar a voz num volume em que toda a sala consiga te ouvir com tranquilidade. Nos momentos de mais importância dentro de cada matéria, deixe a frase com mais ênfase e chame a atenção dos alunos.

Slides: a funcionalidade e a praticidade são fundamentais. Deixe as informações mais importantes em destaque e faça um bom uso das imagens, deixando em um bom tamanho para que todos possam ver.

“Dúvidas?”: tente esclarecer e sanar todas as dúvidas de seus alunos, é interessante que após uma explicação da matéria você pergunte se ficou algum questionamento, assim, você pode explicar o próximo conteúdo com mais segurança.

Gostou dessas dicas? Não se esqueça de curtir a publicação e mandar para seus amigos!

Fonte: Graduando de jornalismo na Unesp – Bauru e professor de cursinhos comunitários, Felipe Lamellas.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, sentado e texto
Curtir
Comentar
Compartilhar

Inova Educação
Ontem às 11:20 ·
Foto de Inova Educação.
MESSENGER
Inova Educação atualizou o horário de funcionamento.
Enviar mensagem
22
Curtir
Comentar
Compartilhar
Comentários
Jose João Bosco Pereira
Escreva um comentário...

Inova Educação
25 de novembro às 18:15 ·
Hoje vamos contar para você quais são as principais metodologias de ensino, acesse nosso blog e confira quais são elas: http://bit.ly/metodos-ensino
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
22
Curtir
Comentar
Compartilhar
Comentários
Jose João Bosco Pereira
Escreva um comentário...

Inova Educação
22 de novembro às 13:24 ·
Quando se trata de escolher um curso de licenciatura ou pedagogia, muitos acreditam que gostar de crianças é algo fundamental.

Bem, se você tem interesse na área de educação infantil, sim, porém, cursos assim não são voltados apenas para está área, são muito mais amplos. Em cursos onde o principal estudo é a educação e o aprendizado, gostar de crianças se torna um bônus, o principal interesse deve ser em aprender os métodos de ensino e saber transmitir conhecimento de forma adequada ao aluno.

Você tem alguma dúvida sobre a carreira de um professor? Deixe nos comentários!
A imagem pode conter: texto
22
1 comentário
Curtir
Comentar
Compartilhar
Comentários
Mais relevantes
Jose João Bosco Pereira
Escreva um comentário...

Inova Educação
21 de novembro às 13:59 ·
Cada instituição costuma ter um método de avaliação dos alunos já definido, dando pouca liberdade ao educador para selecionar os que mais lhe parecem certos para cada turma.

Trouxemos alguns dos métodos que podem melhorar e fazer mais sentido na hora de avaliar um aluno.

Prova objetiva: consiste na elaboração de uma prova com perguntas diretas e que só apresentam uma resposta correta. Podem ter múltipla escolha nas respostas, mas apenas uma deve ser totalmente correta.

Prova dissertativa: com perguntas menos diretas, forçam o aluno a se dedicar na elaboração de uma resposta que contemple de maneira correta a resposta para a pergunta, podendo abordar das mais diversas maneiras uma solução.

Trabalhos: podem ser dados em grupos ou individuais, cada um para medir o desempenho e dedicação do aluno. Nos trabalhos em grupo podem ser considerados a participação de cada um no trabalho por meio de um relatório.

Observação: deve ser realizada durante todo o período letivo e de maneira individual, podem ser levadas em consideração as habilidades, dedicação e participação de cada aluno da sala. Observe os critérios avaliados em cada aluno e leve em consideração as características próprias de cada um, para que não tenha comparação com outros.

Esperamos que tenhamos ajudado no seu trabalho! Se gostou do texto, não se esqueça de curtir e comentar!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
11
Curtir
Comentar
Compartilhar
Comentários
Jose João Bosco Pereira
Escreva um comentário...

Inova Educação
18 de novembro às 19:03 ·
Existem algumas habilidades que fazem um docente se destacar, no texto de hoje, contamos para você sobre algumas delas, confira nosso novo texto em nosso blog:

http://bit.ly/habilidades-fundamentais-inova
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto
11
Curtir
Comentar
Compartilhar
Comentários
Jose João Bosco Pereira
Escreva um comentário...


Inova Educação
14 de novembro às 12:05 ·
Tem dias que mesmo amando a profissão, não tem como não ficar estressado dentro da sala de aula, nós sabemos disso, viemos te ajudar a manter a calma dentro da sala de aula com algumas dicas.

Respire: o simples fato de controlar a respiração faz com que diminua sua frequência cardíaca e te ajuda a relaxar.

Sente-se e escreva: com as turbulências na sala de aula e você não sabe mais o que fazer, sente-se, pegue uma folha e comece a escrever como está se sentindo, alguns alunos vão te ver fazendo isso e começar a se questionar o que você está fazendo, em algum tempo, todos irão parar e prestar atenção em você, por conta da curiosidade e da dúvida.

Caminhe: se você perceber que está ficando estressado, comece a caminhar pela sala, entre os alunos, além de aliviar o estresse, mostra para os estudantes que você está próximo deles e vendo o que eles fazem.

Bom humor: ter inteligência emocional o suficiente para saber deixar de lado os problemas pessoais e não culpar os alunos por algo que está acontecendo com você e que não é culpa deles.

Gostou do texto? Não se esqueça de curtir!


Inova Educação
18 de novembro às 19:03 ·
Existem algumas habilidades que fazem um docente se destacar, no texto de hoje, contamos para você sobre algumas delas, confira nosso novo texto em nosso blog:

http://bit.ly/habilidades-fundamentais-inova


Inova Educação

Inova Educação
25 de novembro às 18:15 ·
Hoje vamos contar para você quais são as principais metodologias de ensino, acesse nosso blog e confira quais são elas: http://bit.ly/metodos-ensino

22 min ·
Se manter dentro de uma sala de aula pode não ser uma tarefa simples, principalmente quando se está começando na profissão e tendo um primeiro contato com os alunos. Confira abaixo, algumas de nossas dicas para professores iniciantes.

Confie no que faz: no começo, podemos nos sentir incapazes para ensinar, mas saiba que o conhecimento que você irá transmitir mudará a vida de alguém. Tenha confiança nas informações verídicas que você tem que ensinar.

O controle da sala: sabemos que controlar uma sala com 30 alunos não é algo fácil, o medo costuma ser uma estratégia utilizada por muitos educadores, mas não é a mais eficaz e muito menos a mais correta. Procure conquistar a admiração e o amor de seus alunos, faça com que eles te olhem com carinho e vejam uma pessoa importante em suas vidas.

O tom de voz: procure deixar a voz num volume em que toda a sala consiga te ouvir com tranquilidade. Nos momentos de mais importância dentro de cada matéria, deixe a frase com mais ênfase e chame a atenção dos alunos.

Slides: a funcionalidade e a praticidade são fundamentais. Deixe as informações mais importantes em destaque e faça um bom uso das imagens, deixando em um bom tamanho para que todos possam ver.

“Dúvidas?”: tente esclarecer e sanar todas as dúvidas de seus alunos, é interessante que após uma explicação da matéria você pergunte se ficou algum questionamento, assim, você pode explicar o próximo conteúdo com mais segurança.

Gostou dessas dicas? Não se esqueça de curtir a publicação e mandar para seus amigos!

Fonte: Graduando de jornalismo na Unesp – Bauru e professor de cursinhos comunitários, Felipe Lamellas.

Address: R. Oliveira Alves, 500 - Ipiranga, São Paulo - SP, 04210-061
Hours:
Closed ⋅ Opens 8AM Thu

Phone: (11) 97396-1273
Suggest an edit

____________


Agora, veja como o Currículo Paulista define o ideal formativo para os Anos Finais do Ensino Fundamental e a BNCC para o Ensino Médio.

Ensino Fundamental – Anos Finais
“É necessário garantir que, ao final do Ensino Fundamental, o estudante paulista se constitua como cidadão autônomo, capaz de interagir de maneira crítica e solidária, de atuar de maneira consciente e eficaz nas ações que demandam análise criteriosa e na tomada de decisões que impactam o bem comum, de buscar e analisar criticamente diferentes informações e ter plena consciência de que a aprendizagem é demanda para a vida toda.”

(Currículo Paulista, 2019, p. 36).


ENSINO MÉDIO
Assegurar que todos os estudantes, ao final do Ensino Médio, possuam repertório pessoal-biográfico, científico, cultural e político para que sejam capazes de estruturar seus projetos de vida de forma sustentável em relação à continuidade dos estudos, ao ingresso qualificado no mundo do trabalho, à orientação para uma vida saudável e feliz, tanto do ponto de vista individual como do ponto de vista comunitário e social. De forma que, ao se reconhecerem como sujeitos históricos, cuja construção identitária deriva de um processo contínuo de interação e participação, respondam às demandas sociais, econômicas, culturais e políticas, próprias da vida em sociedade, de maneira responsável e ética. BNCC (2019)

As atividades do componente Projeto de Vida:

1
Estimulam a conexão de temáticas que ajudam os estudantes a se perceberem a partir do contexto contemporâneo, tais como o manejo da convivência, a qualidade de vida e a construção da vida produtiva, com ações de pesquisa, discussão, apropriação e produção de conhecimentos e sentidos sobre tais temáticas.

2
Conectam as temáticas ligadas ao desenvolvimento pessoal e a questões sociais, culturais e ambientais contemporâneas na perspectiva da formação cidadã.


PEDAGOGIA DA PRESENÇA

O diretor de uma escola, conhecedor da realidade de seus estudantes, os esperava todos os dias no portão da escola para o “bom dia”. Antes, porém, a secretaria escolar entregava para o diretor uma lista de quem estava aniversariando no dia. O diretor criava muitas estratégias para a celebração da vida de seus estudantes. Uma delas consistia em entregar um balão/bexiga para o aniversariante, que o amarrava na mochila ou em outro lugar. Enquanto este estudante se movimentava pela escola, os demais sabiam que ele estava aniversariando. Este pequeno, intencional e organizado gesto favorecia que todos pudessem celebrar esse dia potencializando o movimento do Pilar do Ser e do Conviver com maior ênfase, além do exercício da Pedagogia da Presença.

Fonte: Instituto Ayrton Senna (IAS). Apud Wille, B. & De Fruyt, F. (2019). The development of vocational interests. In: C. D. Nye & J. Rounds (Eds.), Vocational Interests in the Workplace: Rethinking Behavior at Work.
_____________

Para este exercício, siga o passo a passo e anote em seu bloco de notas:

1
Pense em um desafio recorrente ao longo de sua trajetória de vida. Elenque ao menos três competências socioemocionais que são úteis para enfrentar esse desafio.

2
Registre, no seu bloco de notas, as competências elencadas por você e justifique porque você as indicou.

3
Agora, reflita: essas competências foram intencionalmente desenvolvidas por você na sua trajetória escolar? De que forma? Se não foram, você avalia que deveriam ter sido? Como esse movimento teria contribuído para a superação do seu desafio?

Compartilhe suas ideias com outros educadores na escola em que você atua e nas redes sociais usando a hashtag #inova_educacao.

Fonte: INSTITUTO AYRTON SENNA. 2016. Tomando Nota! Sobre o desenvolvimento das Competências Socioemocionais na escola. p. 31. Disponível em: https://institutoayrtonsenna.org.br/content/dam/institutoayrtonsenna/atua%C3%A7%C3%A3o/centros/edulab21/Livro_TomandoNota_Final.pdf. Acesso em: 20 set. 2019.
_________

Atenção!

O contrato de convivência pode começar a ser discutido e construído no Acolhimento.

É importante alinhar com todos da escola (estudantes, professores, equipe gestora, equipe de apoio, até com os condutores dos transportes escolares se for o caso) para que observem se os valores descritos no contrato de convivência estão sendo vivenciados na escola.
É fundamental definir “o que” e o “como” trabalharão com os estudantes para que consolidem os comportamentos esperados ou avancem para ganhar os que ainda não têm.
É fundamental manter esse compromisso de movimento à vista de todos na escola: façam cartazes, coloquem em lugares visíveis, combinem com os estudantes como podem monitorar essa iniciativa.
Esses movimentos precisam estar alinhados com toda a escola, uma vez que as ações propostas contribuem para que o estudante avance na distinção do certo e do errado não apenas por meio de experiências vividas ou de reflexão, mas de participação prática nos processos que o cercam.

___________

27/11/2019 19:47 - J B Pereira
Caderno do Estudante, Projeto de Vida, SEDUC-SP _____ A atividade Histórias de vida: como ver o mundo com outros olhos?, que consta no Caderno do 1º bimestre da 3ª série do Ensino Médio, materializa bem esse eixo. Veja!_________ Atividade: Histórias de vida: como ver o mundo com outros olhos? ______ Repare que esta atividade permite ao estudante: 1 Colocar-se no lugar de outros jovens que enfrentam desafios semelhantes aos seus; 2 Refletir sobre as suas escolhas e a responsabilidade que tem sobre elas; 3 Criar estratégias para os anos que seguem o final da educação básica; 4 Conhecer trajetórias de jovens inspiradores. _____ O contrato de convivência O contrato de convivência é uma forma de materializar os valores compartilhados na escola. Você e a Coordenação Pedagógica devem conversar com todos os professores e demais profissionais e combinar como o farão. No contrato de convivência cabem combinados que vão desde o cuidado com a limpeza dos banheiros e a organização da fila no refeitório até a importância de dar ?bom dia? para quem frequenta a escola. Veja um exemplo de caminho a seguir para a elaboração do documento. Apresentar o que é contrato de convivência para representantes de turma. Leia mais... Agendar conversa dos representantes com a turma sobre o contrato de convivência. Leia mais... Realizar as conversas dos representantes com a turma sobre o contrato de convivência. Leia mais... Elaborar relatório dos resultados da conversas com a turma sobre o contrato de convivência. Leia mais... ______ Tabular e organizar os registros coletados pelos representantes de sala. Leia mais... Ajustar e validar os registros coletados do contrato de conviência. Leia mais... Compartilhar o resultado final do contrato de convivência da escola. Leia mais... Estabelecer o prazo da validade do contrato e período para nova confecção. _______

27/11/2019 18:20 - J B Pereira
Para concluir este tema, é importante destacar três pontos:____1. A fim de projetar o futuro é importante estimular aqueles que não ousam sonhar.__ 2. É preciso que se ensine a cuidar do sonho. Quando o estudante cria planos de ação para atingir seus sonhos e percebe que na escola ele encontra recursos que aumentam suas chances de chegar lá, o Projeto de Vida se fortalece.3. Não há como dizer para um estudante o que ele deve ser ou fazer. Mas há como incentivá-lo a refletir sobre ?quem ele é? e ?quem ele gostaria de ser? e ajudá-lo a planejar o caminho que ele precisa seguir para ser ?quem ele pretende ser?. ____ Resumindo, as bases para a elaboração do projeto de vida são: 1. Os sonhos como matéria-prima. 2. A história de vida, as expectativas e as experiências de cada um. 3. A construção de "quem eu sou" como ponto de partida. 4. Ampliação de repertórios para a tomada de decisões. 5. Aquisição de competências e habilidades para:--- projetar uma visão de si próprio no futuro;----- definir metas de curto, médio e longo prazo;----- planejar e criar as condições para realizar a sua visão. ___ FONTE: PROJETO DE VIDA: EFAP / AVA, 2019. ____ https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/lesson/view.php?id=1895&pageid=1275&startlastseen=yes

27/11/2019 18:06 - J B Pereira
É fundamental que a equipe escolar incentive o estudante a refletir sobre quem ele é, quem ele gostaria de ser e ajudá-lo a planejar o caminho que precisa seguir para alcançar o que pretende ser. Essa reflexão deve contemplar a articulação entre a singularidade do indivíduo e os diversos contextos em que está inserido, o que dará suporte a ele na realização de suas escolhas. A aquisição das aprendizagens oferecidas pela escola ao estudante é um elemento fundamental para a construção do projeto de vida, pois possibilita seu desenvolvimento acadêmico e pessoal. A construção do projeto de vida deve considerar a reflexão sobre sonhos e planos, que é um processo complexo e, por vezes, demorado, que pode ser alterado à medida que os estudantes amadurecem, sendo também um estímulo àqueles que nem ousam sonhar. ___ A importância de ter um objetivo para realizar o sonho. ___ FONTE: PROJETO DE VIDA, 2019, EFAP - AVA. _________ https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/lesson/view.php?id=1895&pageid=1273

27/11/2019 18:04 - J B Pereira
A proposta de orientar o estudante no desenvolvimento de seu projeto de vida impacta o ambiente escolar no processo de ensino e aprendizagem que deverá traduzir uma postura inventiva e criativa, na capacidade de enfrentar e resolver problemas e na curiosidade face ao novo, em que é importante que o professor atue como mediador e moderador. ____ FONTE: PROJETO DE VIDA. EFAP-AVA. SP, 2019. ___ https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/lesson/view.php?id=1895&pageid=1273
https://avaefape.educacao.sp.gov.br/mod/page/view.php?id=1865&forceview=1
Enviado por J B Pereira em 27/11/2019
Reeditado em 27/11/2019
Código do texto: T6805232
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2307 textos (1293103 leituras)
14 e-livros (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 22:14)
J B Pereira