Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A girl lost- confissôes de uma garota completamente em apuros Cap. 4

   

    Meu pai agora deu pra falar nas qualidades do Chris, imagina que ele até tá me obrigando a sair com os amigos do Chris, até que é legal, já que os amigos do Chris são bacanas. São 3 garotos e garotas, as meninas parecem meio metidas(e são mesmo..) e os meninos fazem o tipo ricos bonitos e bad boys, mas todos no fundo são gente boa.
    Bom, já deu pra perceber que o luke tá com a Trace, o Harry tá investindo na Lisa, e o Chris? O Chris parece nem estar interessado na Juh.  Eu e o Chris nunca tocamos no assunto do nosso quase beijo, parece que estamos amigos.

     “AH  DROGA!”, quer dizer o que eu vou falar não é nenhuma droga, é uma besteira que aconteceu, nem sei porque eu comecei a frase com o ah droga.
     Eu tava com a galera na praia, que é aqui em frente ao hotel; lá pelas 3 da tarde eu convidei a galea pra voltar pro hotel, o Luke e a Trace deixaram bem claro que iam ficar um pouco mais pra curtirem a praia (até aí tudo ok), então a lógica era eu, chris, Harry e Lisa, juh, voltarmos juntos, mas depois deuns passos já saindo da praia Harry parou, olhou pro céu e disse:
- Eu acho melhor a gente ficar...
- vamo logo cara, depois você enrola a gente- argumentou Chris, porque tava realente muito quente, ninguém tinha tempo pra parar, ele por exemplo, já tinha virado uma espécie de surfista, porque seu rosto tinha ficado queimado, e seus olhos que são bem azuis, agora estavam, mais resplandecentes que qualquer coisa( eu sei que eu sempre menciono os olhos dele, mas não consigo não reparar).
-...olha chris, se não se importa eu e as meninas vamos ficar, é que o céu tá com cara de chuva.- disse o luke indo susurrar alguma coisa no ouvido da juh, e da lisa.- e você Sue, não vai voltar com a gente?
    Eu olhei pro céu, pra ver se vinha a chuva que ele tinha falado, mas não, o céu estava limpo (nem sinal de nada).
- não luke, eu vou com o Chris, tenho certeza que é meio impossível chover agora.
- tudo bem!- encerrou luke dando de ombros, pra voltar a praia.
    Maneiro: Eu e o Chris - Sozinhos!!!!- voltando da praia, na hora eu não me toquei da situação. Nós viemos conversando:
- Vamo rápido que vai cair uma tempestade- ironizou, apressando o passo e rindo.
- será que eles não tinham uma desculpa melhor pra dar, não?
- Sabe como é, né? Pro Luke é mais fácil inventar essas impossibilidades, do que assumir que ele queria continuar lá torrando no sol, vendo as meninas de biquíni.
   Apesar da praia ser em frente ao hotel, há uma distância considerável, já que o hotel é imenso. Nós íamos na metade do caminho, e eu parei:
- Ai meu deus!
- o que foi, Sue?
- Esqueci minha sandália
- Não acredito, como é que só percebeu isso agora? Porquê, o chão tá meio quente, no geral não seria a primeira coisa pra se notar?
- Eu esqueci e pronto.
- E agora? Eu sei o quanto é importante uma sandália, mas eu...
    Depois de ser completamente interrompido, eu ia explicar que não tinham muitos problemas, mas ele respirou fundo, como se estivesse se contendo, e depois ficou rindo muito.
- Tá rindo do quê?- questionei curiosa( eu odeio estar por fora).
    O Chris ressaltou o segurava nas mãos: minhas sandálias cor de rosa.
- Como é que estava aí todo tempo e eu não percebi?
- comigo tudo é distração- (Mais que convencido!)
    Eu dei uns três tapas leves na costa dele, e ele correu de mim, quando...
- Não acredito!- reclamei ao sentir leves respingos, de, CHUVA?!?
    Caímos na gargalhada9 isso nem teve graça, mas não era que o luke adivinhou certo); eu começei a andar depressa procurando um lugar seco pra ficar, Chris vinha me acompanhando, de repente ele me segurou pelo braço e paramos, eu disse algo meio imperceptível como: Ãhn?. Ouve um silêncio de mais ou menos três segundos (ele tinha largado meu braço), no momento que eu resolvi perguntar o que estava acontecendo, ele me beijou (dessa vez eu não exitei).
    Sabe aquele papo, de que você sabe quando é diferente? Comigo foi assim, eu poderia jurar que ouvi a musica mais suave do mundo tocar( seria imaginar demais??); pode ser que estivéssemos predestinados  a ficar na chuva( eu já tô falando coisas muito piegas, melhor eu parar de escrever por aqui, ou vou começar a fazer poesias de amor aqui mesmo.)}}}
brenda
Enviado por brenda em 04/11/2007
Código do texto: T722879

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
brenda
Belém - Pará - Brasil, 24 anos
233 textos (52689 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 19:42)
brenda