Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Disseminação

Céus cinza chumbo --
Doem em mim os horrores do mundo!
S'eu pudesse chutar o rabo sujo de deus
Assim o faria, Imundos!
Sem pestanejar!

Sem querer ser notícia
E continuando noctívago
Achar meu canto na Vida
Um espaço para compartilhar
Essa sensação partida
Coração em prantos
Mágoas vividas
Teus desencontros
Meus desencantos

Saudades de Céus Azuis
Olhos vivos
Braços nus
Pureza de Sentimento
Contra um mundo frio e de cimento
À sombra de árvores
Florestas protegidas
Útero da Terra
Fotografias recolhidas

Somos o que sobrou das Ruínas
Elementos da Desconstrução
Escombros humanos
De uma esperançosa multidão
Minúscula
Obra abandonada --
ESCURIDÃO!

Caminham pela negra terra
Dejetos da Indústria Armamentista
Cada vivo morto é um número a mais na lista

Deusculpem-nos pelos pecados de nossa indigestação --
Mas a guerra nem começou
E já temos nossas respostas de fogo à mão

O nosso ódio é uma resposta
À bosta de teu sistema de leis
Vampiros que manipulam múmias
As quais servem como reis!
Dáblio Vê
Enviado por Dáblio Vê em 11/07/2018
Reeditado em 11/07/2018
Código do texto: T6387332
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dáblio Vê
Poá - São Paulo - Brasil, 41 anos
587 textos (4452 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/11/18 01:25)
Dáblio Vê