Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diversidade linguística, leitura e gêneros

A língua, entre outros bens sociais é uma das principais garantias de pertencimento social e por isso mesmo, instrumento de cidadania. O cidadão está incluído na sociedade de falantes de uma mesma variedade e nesse conjunto contribui para seu desenvolvimento. Nessa sociedade de falantes ele produz sua expressão linguística, baseada em gêneros, que por sua vez compõem os tipos de textos que todos os dias essa mesma sociedade de falantes se serve para sua interação social. A língua como instrumento de expressão é a principal ferramenta do ser humano nesse sentido.
Nesse propósito a escola adquire o compromisso de assegurar ao aluno o ensino da língua materna centrado em todas as suas expressões possíveis, combinando escrita, leitura e interpretação. Também precisa ter o compromisso de além de ensinar a variedade padrão da língua, conservar e respeitar aquela variedade que o aluno traz consigo, combatendo os preconceitos e tornando claro a todos a importância de cada variante regional para o enriquecimento tanto cultural como linguístico da comunidade de falantes. Isso naturalmente se fará com uma abordagem mais ampla do panorama linguístico, expondo o aluno os vários gêneros, com o propósito não só de explorar as variantes dialetais senão também de atribuir valor social nesses contextos. O professor precisa no dia a dia da sala de aula empregar meios que assegurem o ensino da língua sob essas perspectivas, garantindo assim o compromisso social da escola com o aprendizado da língua e sua expressividade.
A escola deve ser a primeira instancia social a contribuir e assegurar  ao aluno a desmistificação das crenças errôneas e pejorativas a respeito dos gêneros e das variantes dialetais. Durante muito tempo isso permeou o universo escolar, sobretudo no ensino da língua e ainda hoje não nos livramos totalmente desse estigma, porém cabe à comunidade escolar em todas as suas instâncias, a partir da sala de aula a prerrogativa de fazê-lo, como o  início de uma ação que venha a produzir eco na sociedade.
Paulo Andrade
Enviado por Paulo Andrade em 08/10/2017
Código do texto: T6136095
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Andrade
Ubatuba - São Paulo - Brasil, 49 anos
6 textos (42 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 12:08)