Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

  Pra você
 elisasantos


   Pra você, desejo um milésimo da alegria que sinto ao acordar. Nada melhor
que ter um dia inteiro me esperando. O espreguiçar gostoso, a deliciosa
preguiça, os minutinhos a mais.

   Pra você, eu doaria um milímetro da felicidade que me envolve ao observar
cada um dos objetos que me cercam. As plantas, os poucos móveis, os jardins,
os souvenires que me falam de coisas boas de todos aqueles que eu amo.

   Pra você, numa linda garrafa, qual vinho precioso, eu colocaria um
milionésimo do prazer que o banho morno me proporciona. Os aromas, a
maravilha que é o cheiro do café, o gosto das frutas, a maciez do queijo
branco.

   Ai se fosse possível reter um átimo do meu deslumbramento ao apreciar a
Baía de Guanabara, a caminho de... no Rio de janeiro; sou ditosa por ter uma
paisagem assim pra admirar, e de graça.

   Neste final de ano, penso na vida, no quão bela ela é. E em tudo aquilo
que se eu pudesse, transformaria em presentes.

   Mas como fazer pra retirar da satisfação que sinto algumas partículas de
bem querer?

   Se me fosse dada à oportunidade, eu inventaria uma fórmula qualquer e lhe
enviaria uma porção mínima da paz que levo em mim.

   À noite eu retiraria uma minúscula parte da tranqüilidade que me inunda
ao colocar a cabeça no travesseiro... embrulharia e colocaria debaixo da sua
árvore de Natal.

  Seria bom demais possuir uma varinha mágica. Eu juro que faria muitas
mágicas!

  Da minha disposição de viver e de fazer amigos, eu destacaria uma
partícula, bem do centro do meu coração, dava-lhe a forma de beijo e
distribuiria, mas não nasci fada...

  Se fada fosse, neste ano que ora finda, pincelaria as lembranças mais
bonitas das minhas inúmeras viagens e com elas, laços eu teceria e as
caixas, ornamentaria.

  Presentes!
  O que dizer das lágrimas de ternura, que os meus olhos inundaram nestes
doze meses que se vão? O que fazer com os suspiros? Como mesclar os e-mails
recebidos? Misturá-los como se fosse receita de bolo?

  É isso.

  Se eu descobrisse o meio, transformaria em iguaria este contato delicioso
que você, parceiro, me regalou. Mas só nasci formatadora e poeta...
  Então, pensativa... faço mais um texto e logo irei formatá-lo.

  Você poderá chamá-lo de votos, um presente meu pra você, Inigualável, como
todo Natal e Ano Novo devem ser.


elisasantos
Enviado por elisasantos em 19/12/2007
Reeditado em 19/12/2007
Código do texto: T785173
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
elisasantos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 58 anos
430 textos (24995 leituras)
1 áudios (95 audições)
4 e-livros (176 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 11:56)
elisasantos