Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MInhas aflições



As causas atuais das aflições, que vivemos hoje podem ser interpretadas de acordo com a situação que nos é imposta pelas circunstancias atuais, quanto as minhas aflições são mínimas perto das aflições de um povo que agoniza, um povo que se sente oprimido, por guerras inúteis e violências urbanas, onde drogas e prostituições fazem parte do dia a dia de muitas de nossas crianças, que com fome fazem da  prostituição um meio de ganhar o seu próprio sustento. Um mundo onde a Fé e a esperança, são vendidas por pessoas que se dizem enviados por Deus!
Quem não se sentiria aflito vendo irmãos sendo retirados do seio de sua família, e às vezes até com violência para irem a uma guerra que não e deles, onde eles irão lutar em nome de uma liberdade que não existe, em nome de uma verdade que não é a verdade do Senhor, pois, o Senhor jamais pediria o sacrifício de seus filhos, Ele pede a cada irmão, que ame seu irmão, e que nunca use da violência para não ferir pessoas inocentes. Se o Senhor pede que tenhamos fé e esperança, porque causarmos aflições nos corações de crianças inocentes, crianças que ás vezes, além de prostituírem seus corpos, prostituem também suas mentes, corações e almas. Que mundo é este?
Que estamos deixando de herança para nossos filhos, porque serão eles, que terão que pagar por todo, o mal que causamos hoje? Pois, tenham a certeza que, se não pagarmos aqui, pelo males que praticamos neste mundo, ou nesta vida, iremos pagar em outras, não importa quantas vidas teremos que viver, para pagarmos nossas  dividas que contraímos ao chegar a este mundo.
No futuro nossos filhos perguntarão? Pai de que valeram, ás guerras e o ódio que foi semeado na terra, esta colheita maldita que deixaram para nós, junto com a obrigação, de removê-las da terra para que nossos filhos no futuro, não sintam a necessidade de pisar sobre o lixo deixado por vocês!
Eu me pergunto? Será que um dia estas aflições terão um fim!
talvez a resposta seja, apenas esta? A Deus caberá decidir, se merecemos; ou não que nossas aflições, um dia tenham um fim!


Volnei Rijo Braga... balneário dos Prazeres: 2004


Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 05/12/2006
Código do texto: T309671
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 74 anos
2317 textos (155545 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/21 01:33)
Volnei Rijo Braga