Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

= Covardia =

Minha amada mãe Nair (a Nena, entre familiares e amigos) está internada no HSV, em Jundiaí desde o dia 11 próximo passado.
Prestes a completar 88 anos, (dia 21/06) vítima do Alzheimer em estado avançadíssimo e diabética faz muitos anos, e pela própria idade  e por motivos outros de saúde, encontrava-se bastante debilitada.
Na segunda-feira, após vários exames, infelizmente teve a perna direita amputada, logo acima do joelho.
Depois da cirurgia não voltou mais aos sentidos.
Permanece sedada e entubada por não conseguir respirar direito.
Hoje pela manhã como sempre fazem, os médicos e enfermeiras tentaram estimulá-la mas ela não reage.
Segundo os médicos é questão de dias, hora talvez, a sua partida.
Para estarmos preparados.
Relutamos contra essa ideia, é óbvio. Mas sabemos, tem coisas que fogem ao nosso querer e poder. A resposta definitiva é de Deus. Somente a Ele cabe decidir quando.

Onde entra a Covardia de que falo no título?

Claro que estamos todos tensos, preocupados.
Cada toque do telefone aqui de casa ou nos celulares é um sobressalto.
Aí ontem pela manhã, alguém se identificando como médico e se dizendo do hospital ligou no celular da minha esposa, dizendo que o quadro clínico da minha mãe havia piorado e que precisavam fazer vários exames nela. Que pelo SUS demorava muito (entre 10/12 dias).
E que eram urgentíssimos.
Que a única alternativa viável seria pagarmos uma clínica particular para efetuar os exames. Que clínicos iriam até o hospital efetuá-los. Que ante o quadro dela ela não poderia ser removida até essa tal clínica.
E que o custo seria de R$ 1500,00.  Como nem o hospital nem a clínica poderiam receber em dinheiro ou cheque, o pagamento deveria ser feito, o mais breve possível, através de pagamento por boleto ou depósito bancário.
Minha filha, no trabalho, alertada por uma amiga ligou para uma assistente social do hospital. Que disse taxativamente: Isso é Golpe! Não negociem com ninguém e nem paguem nada a ninguém. Esse absolutamente não é o procedimento do hospital.
Todas as famílias, umas quinze pelo menos, com familiares na UTI, foram contactadas por esses mesmos bandidos. Infelizmente parece
que duas famílias fizeram os tais depósitos e saíram no prejuízo.
Como alguém tem acesso aos prontuários do hospital, endereços, telefones deixados pra contato e fazer uso deles para praticar crime?
Difícil saber e acusar alguém. O primeiro pensamento que me veio foi que contam com a conivência de algum ou mais de um funcionário.
Hackers no sistema? Não entendo nada disso.
Não por ser minha mãe e por ter acontecido conosco. Fosse com quem fosse minha revolta ante tais fatos seria a mesma.
Como pessoas, se é que podem ser chamadas assim podem e fazemisso?
Desumanas, cruéis, sem caráter, aproveitam-se de pessoas fragilizadas emocionalmente, ante os momentos difíceis que passam, com seus entes queridos em estado grave nos hospitais. Usam isso para extorquirem, roubarem, enganarem pessoas honestas, de boa-fé...
Menos mal, mas não menos deprimente e revoltante qdo ficam só na tentativa. Mas nem todos tem a sorte de perceber e cair fora deles antes.
Eu acredito que o hospital, responsável pelos seus funcionários, pelos arquivos, prontuários, etc, deva ser responsabilizado e deva ressarcir essas pessoas que infelizmente e efetivamente foram lesadas.
Nós, que felizmente não caímos no golpe, ficamos com a revolta. Mas isso passa. Aos poucos passa.
Ficamos sabendo que esse golpe vem sendo aplicados em vários hospitais e em todo o Brasil.
Fica a dica. Espero e desejo não precisem. Caso tenham, ou venham a ter algum familiar ou amigo internado em hospitais, fiquem atentos. Tomem cuidado.
Nem nesses momentos sofridos nos respeitam.

Um pedido meu... Orem se puderem, pela minha mãe.
Grato. De todo meu coração.

= Roberto Coradini {bp} =
18//06//2015


BETO bp
Enviado por BETO bp em 17/06/2016
Reeditado em 17/06/2016
Código do texto: T5670402
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
BETO bp
Jundiaí - São Paulo - Brasil
3528 textos (216871 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/21 13:48)
BETO bp