Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"A ilusão das riquezas".

Não fique admirado quando você notar em algum lugar o governo fazendo injustiça, perseguindo os pobres e negando os direitos deles. Pois cada autoridade é protegida pela lei que está acima dela, e as duas são acobertadas pelas autoridades superiores. Elas dizem: “Toda gente tira proveito da terra, mas o rei depende daquilo que recebe das colheitas”.
Quem ama o dinheiro nunca ficará satisfeito; quem tem a ambição de ficar rico nunca terá tudo o que quer. Isso também é ilusão. Quanto mais rica é a pessoa, mais bocas tem para alimentar. E o que ela ganha com isso é apenas saber que é rica. O trabalhador pode ter pouco ou muito para comer, mas pelo menos dorme bem à noite. Porém o rico se preocupa tanto com as coisas que possui, que nem consegue dormir. Eu tenho visto neste mundo esta coisa triste: algumas pessoas economizam dinheiro e sofrem com isso. Perdem tudo num mau negócio e assim não deixam nada para os filhos. Como entramos neste mundo,  assim também saímos, isto é, sem nada. Apesar de todo o nosso trabalho, não podemos levar nada dessa vida. Isto também é muito triste! Nós vamos embora deste mundo do mesmo jeito que nós viemos. Trabalhamos tanto, tentando pegar o vento, e o que é que ganhamos com isso? O que ganhamos é passar a vida na escuridão e na tristeza, preocupados, doentes e amargurados. Então cheguei a esta conclusão: a melhor coisa que uma pessoa pode fazer durante a curta vida que Deus lhe deu é comer e beber e aproveitar bem o que ganhou com seu trabalho. Essa é a parte que cabe a cada um. Se Deus der a você riquezas e propriedades e deixar que as aproveite, fique contente com o que recebeu e com o seu trabalho. Isso é um presente de Deus. E você não sentirá o tempo passar, pois Deus encherá o seu coração de alegria.

Eclesiastes 5:5-20
Gustavo Barbosa
Enviado por Gustavo Barbosa em 07/11/2007
Código do texto: T727644
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Barbosa
Presidente Prudente - São Paulo - Brasil, 28 anos
17 textos (2021 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 04:41)
Gustavo Barbosa