Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Agradecimento

Que coisa feia a Meri fez, pediu um poema
Oh! Quanta  insensatez, mas, valeu  a pena
Pois, o poeta foi  gracioso quanto  ao tema
E com desenvoltura, criou toda aquela cena

Me vi no poema, de um jeito diferente, olhar
Esculpiu os meus  versos, agradecida fiquei
O Recanto tem  esse encanto  de aproximar
Poetas, palavra, prosa, poesia, pronto, parei

Amizade que essa paixão por escrever, traz
Poesia alguns herdam como o poeta Camilo
Outros,  Criador concede a alegria que refaz
A alma, o coração, faz parir vida, mãe e filho.

Agradecendo ao poeta Camilo José de Lima Cabral, por ter, generosamente, aceito meu pedido; grata, poeta, pela linda poesia.



Panegírico à poética de Meri Viero

Vejo a foto, a poetisa recosta-se à mureta
Para contemplar um campo,
Conto que não procura pirilampos,
O horário é afável às borboletas.

Seus versos cristalizam sentimentos e natureza.
Poetisa afeita ao Belo e tudo de beleza
Que possa advir de um campo de trigo:
O trigo de seus poemas gera pães amigos.

Vez ou outra pode vir semente de joio
(Vinda pelo vento ou águas do arroio) -
Ela não só separa o joio do trigo, faz mais,
Faz do joio joias e verso a verso satisfaz.

Camilo Jose de Lima Cabral
Meri Viero
Enviado por Meri Viero em 16/11/2018
Código do texto: T6504401
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Meri Viero
Guarapuava - Paraná - Brasil
1391 textos (43049 leituras)
2 áudios (119 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/19 09:17)
Meri Viero