Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Real sentido da Páscoa!

  "No momento, celebra-se a Páscoa, mas o que foi propriamente este evento? O que ela significa?
  Bem. De acordo com as Escrituras Sagradas, Bíblia, a Páscoa nada mais é senão a libertação do povo de Israel, do povo escolhido do Senhor. Conforme o livro de Êxodo, o povo de Israel vivia como cativo no Egito e, por várias vezes o Rei egípcio não os libertou para ir adorar o seu deus fora das imediações egípcias, pelo contrário, os oprimia e subordinava-os às suas leis, impedindo-os de adorar o seu Deus. O que ensejou na manifestação das pragas no Egito, sendo que, o anjo da morte desceria e mataria todos os primogênitos egípcios, mas, para poupar os filhos primogênitos israelitas, deveriam,estes, matar um cordeiro, sem mácula, e aspergir, pintar os umbrais de suas casas, a fim de que o anjo da morte pulasse aquela casa e mantivesse os seus filhos invictos, vivos.
   O que aconteceu em seguida causando dor nos egípcios, mas, sobretudo, mostrando o cuidado de Deus com o seu povo, simbolizando a libertação do seu povo das amarras e opressão egípcia.
  Partindo para o Novo Testamento, Jesus foi o cordeiro, santo e imaculado que se deu por cada homem, e pagou o preço, comprou cada um através do seu sangue vertido na cruz, libertando, por completo, do jugo do pecado, dos faraós que possam ainda existir.
   Portanto, o povo judeu celebra e comemora até hoje a Páscoa, ou seja, a libertação das opressões, prisões, do pecado e agradece ao Senhor pelo seu sangue que os livrou da morte não só no Antigo Testamento, mas até hoje os purifica, fortalece e livra de todo mal, através da Santa Ceia, ordenança divina, mas, sem dúvida, lembrança de que o povo do Senhor deve rememorar, sempre, acerca da presença do seu Deus, que, desde o passado tem se mostrado fiel e justo, e, até hoje, é na vida dos seus.
   Um Jesus que morreu e ressuscitou, e que, salvo as questões simbólicas, religiosas, tradições ou costumes, deve ser enaltecido e celebrado não só por 7 dias, mas em todo ano, já que a libertação recebida não tem prazo de validade, mas perdurará.
  Assim como o cordeiro, animal, escolhido, ficava 7 dias convivendo com os israelitas e depois deveria ser morto pelos próprios, o Senhor Jesus se deu, viveu por curto espaço de tempo, e logo padeceu o preço a que deveria, crucificação. Mas ele ressuscitou, confirmando o pacto e mantendo o laço de união com o homem, eternamente. O sangue do Cordeiro, símbolo da Páscoa, deu ao homem o direito à presença do Pai e de tê-lo, para sempre, consigo. Livrou-o do pecado, libertou-o por completo do poder das trevas e deve ser considerado como estatuto perpétuo (Ex.12.14).
  Um amor que transcorre os séculos, ultrapassa as tradições e se renova na mente de quem compreende o real sentido da Páscoa.
 A Páscoa foi/é entrega, não de um ovo de chocolate, mas de uma vida por amor de muitos, da humanidade, ou mesmo, de uma vida a serviço do Mestre. Consoante as palavras do Apóstolo Paulo: Porque Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós (1CO.5.7.b).
Graças a Deus."
DACDJ
Enviado por DACDJ em 19/04/2019
Reeditado em 19/04/2019
Código do texto: T6627290
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DACDJ
São Cristóvão - Sergipe - Brasil
187 textos (5083 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/05/19 10:30)
DACDJ