Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E AGORA?

E agora?

Como hei de partir,
diga,
 com que cara me encaro agora?
 Se meu olhar me delata,
minha voz denuncia...
Sou força, sou garra, sou raça
e também cicatriz,
marca de sobras passadas,
de tudo que não criou raiz...
Que faço agora?
Que o trem já se foi,
e consigo levou,
minha vida na bagagem...
O que dizem é certo,
quem pede pouco recebe nada
Não estou para migalhas...
Resto de tempo,
sobras de amor,
bocados de carinho...
Quero tudo, quero muito!
Quero ser aquela
que ronda os pensamentos
e que se chama tormento...
Quero desejo,
quero beijo
Quero ser a menina dos lindos
olhos teus, amor meu!
Para que só veja a mim
enquanto viver...
Menos que isso é bobagem,
resto de amor, pouca miragem!
 
Sil Cervantes
Silvana Cervantes
Enviado por Silvana Cervantes em 14/11/2007
Código do texto: T737607
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Silvana Cervantes
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
404 textos (36726 leituras)
5 áudios (2203 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 02:46)
Silvana Cervantes