Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Formação de Obreiros


E vós tendes a unção do Santo, e sabeis todas as coisas, 1 João 2:20.
E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis.1 João 2:27

Introdução. Meus queridos... É fato que Jesus tem chamado a cada um de nós para servir aos seus propósitos na edificação de Sua igreja. Não é nossa intenção ensinar aos irmãos a maneira correta de servir, porque isso, o próprio Senhor, através da unção do Espírito Santo, com certeza já o tem feito e continuará fazendo ao longo de nossa jornada, sempre que isso for necessário. Queremos apenas compartilhar com os amados alguns pensamentos sobre esse assunto; pensamentos esses que temos adquirido ao longo de nossa vida como estudante da Palavra de Deus.

I - Fatos Incontroversos. Nosso ponto de partida para esse bate-papo é a Palavra de Deus.

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra, 2 Timóteo 3:16-17.

Quando a Palavra de Deus fala, o homem cala. E ela nos diz:

1) Que as bodas do Filho de Deus estão preparadas, apenas aguardando os convidados. É nossa missão levar aos quatro cantos do mundo o convite do Pai para as bodas do Filho.

Então diz aos servos: As bodas, na verdade, estão preparadas, mas os convidados não eram dignos.
Mateus 22:8.

2) Os campos já estão brancos para a ceifa. Se formos chamados para ser ceifeiros, já não há o que esperar. Devemos iniciar a ceifa. Se não estamos preparados para fazer esse trabalho, devemos nos preparar adequadamente e avançar.

Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa, João 4:35.

3) A missão no mundo é desempenhada por muitos obreiros, mas a obra de cada um é peculiar e nem todos tem a mesma função. Devemos descobrir a nossa função e executá-la com zelo.

Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação
Romanos 12:4.

4) Dentre aqueles que tem sido chamados para a missão, poucos tem sido escolhidos, porque, embora chamados, tem sido negligentes com esse chamamento e não realizado a parte que lhe cabe, envolvendo-se com muitas coisas desnecessárias e deixando de lado as mais importantes.

Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.
Mateus 22:14.

5) O nosso campo de trabalho é o mundo, dominado pelo maligno, governado por Satanás, palco de muitas mentiras, armadilhas ardilosamente preparadas pelo maligno para tentar nos desviar de nossos objetivos.

O campo é o mundo, Mateus 13:38.

6) Nós fomos escolhidos pelo próprio Senhor Jesus Cristo. Ele nos escolheu do mundo e nos convidou para segui-lo. Mas, apesar dessa escolha, ainda não nos tirou desse lugar. É aqui que Ele precisa de nós. Com certeza, estar com Ele seria muito melhor. Esse é o seu desejo. E um dia haverá de ser concretizado. Enquanto isso não acontece, devemos nos preparar adequadamente e partir para a luta. É isso que o Senhor espera de cada um de nós.

Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda, João 15:16.

7) Deus nos protegerá das armadilhas do mundo, desde que sejamos cautelosos e permitamos que ele aja em nossas vidas, que nos ocupemos com as coisas típicas da missão que recebemos, que façamos a nossa parte com zelo, com santidade e com empenho. Deus é zeloso, é santo, é trabalhador e somos requeridos para sermos como. Desde o início, o desejo de Deus sempre foi que tivéssemos a sua semelhança. E com certeza, não estamos falando de semelhança física, mas de virtudes parecidas com a dele. O filho deve se empenhar para mostrar o Pai em suas ações. Aa nossa proteção é um pedido especial do Senhor Jesus.

Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal,
João 17:15

8) Nós fomos reenviados ao mundo. Além de não nos tirar do mundo, Jesus também nos tem renviado de volta ao mundo para trabalhar em sua missão aqui. Podemos ter desejos de ir para o céu, mas no momento, nós fomos chamados para trabalhar aqui. Devemos nos conformar com isso. Não é o servo que decido o que fazer, mas o seu Senhor.

Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo, João 17:18.

9) Nós temos uma missão particular. Cada um de nós foi chamado por Ele e reenviado ao mundo com uma missão específica. Aqui cabe um alerta: em virtude da cláusula do livre arbítrio, com que fomos criados, nós temos a liberdade da criatura para fazer, ou não, conforme o plano divino. Mas Jeusus espera que nós façamos o que Ele deseja, com voluntariedade, sem constrangimento, sem discutir, sem alterar a programação estabelecida por Ele.

E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Efésios 4:11.
10) Nós somos potencialmente capacitados por Ele para o exercício de nossa missão. Antes de nos enviar, Ele nos deu dons e habilidades necessárias para que cada um de nós pudesse cumprir com sua missão particular. Todavia, o fato de termos recebido o dom, significa apenas que já estamos potencialmente prontos, faltando-nos desenvolver essas potencialidades.

Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro,e deu dons aos homens, Efésios 4:8.

E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas, 1 Coríntios 12:28.

11) Só devemos iniciar a missão se estivermos preparados para isso. Antes de sairmos para o campo, devemos responder às seguintes perguntas:
Qual é o nosso dom particular?
Qual é a nossa missão individual?
Qual é a razão do nosso chamado?
A falta de clareza em nossa missão pode levar-nos ao fracasso.
Cabe a cada um de nós ter a sensibilidade para identificar o dom que recebeu, pois a nossa missão está ligada a esse dom e ao qual não devemos ser negligentes

Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus, 1 Pedro 4:10.

Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos, 2 Timóteo 1:6.

Deus nos dá o dom, mas nós temos que desenvolvê-lo para que sejamos úteis de fato. O não desenvolvimento de nosso dom divino pode trazer consequências desastrosas para a obra.

Então diz aos servos: As bodas, na verdade, estão preparadas, mas os convidados não eram dignos.
Mateus 22:8

Podemos ser responsáveis por trazer convidados indignos, pessoas falsamente convertidas, enganadas por nossa forma errada de agir. Se a obra não for realizada da maneira correta, produzirá resultados insatisfatórios e, ao final, não fará bem nem para o obreiro e nem para os discípulos que Ele trouxer como frutos de seu trabalho. Para ser digno do chamado de Jesus devemos nos preparar adequadamente para fazer o nosso trabalho.

E o rei, entrando para ver os convidados, viu ali um homem que não estava trajado com veste de núpcias, Mateus 22:11.

Para realizar a missão à qual fomos chamados, devemos estar adequadamente vestidos, em todos os sentidos que essa palavra induz: na roupa, no calçado, na gravata, no cabelo, na linguagem e, principalmente, no conhecimento. O obreiro não deve envergonhar o seu Senhor, não sendo capaz de manejar com perícia a Palavra da Verdade. A nossa preparação começa por descobrir com precisão qual é a nossa missão, sabendo que nem todos nós temos a mesma missão, embora trabalhemos todos no mesmo campo.

Porque nisto é verdadeiro o ditado, que um é o que semeia, e outro o que ceifa. Eu vos enviei a ceifar onde vós não trabalhastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho, João 4:37-38.

Não importa qual seja a nossa missão. Devemos nos preparar para executá-la e não invadir o espaço de outros obreiros. A preparação inclui esse discernimento sobre qual seja o nosso papel. E ainda que ele pareça insignificante para nós à primeira vista, ele deve ser considerado por nós como a missão mais importante de nossa vida, porque foi para executá-la que o Senhor nos chamou.

Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, Romanos 12:4

Muitos obreiros enterram seu talento, porque não conseguem descobrir qual é a sua missão. Tornam-se servos menos que inúteis. Mas tenham convicção de que cada membro tem a sua função na obra; e podem ter certeza de que não é a de esquentar os bancos da igreja.

Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.
Mateus 22:14.

O fato de que poucos são escolhidos para o trabalho, se deve ao fato de que são poucos os que se submetem à vontade do Senhor e se preparam devidamente para executá-la; e por isso a maioria dos chamados são reprovados para o trabalho. A obra do Senhor deve ser feita com zelo e diligência.

Maldito aquele que fizer a obra do Senhor negligentemente, Jeremias 48:10.

12) A obra de Jesus é uma obra de amor. O convite foi feito primeiro aos judeus e depois, a todos os demais. Nem todos foram dignos dele e muitos têm comparecido de qualquer maneira, para realizar a obra, tendo sido desqualificados.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal, 1 Coríntios 13:4-5.

Tem muita gente realizando sua própria obra e dizendo que está fazendo a obra de Jesus. Temos que tomar muito cuidado com isso. É de ver que a obra de Jesus é uma obra de amor pelos outros e não de interesses pessoais.

Ninguém busque o proveito próprio, antes cada um o de outrem, 1 Coríntios 10:24.

II - Finais. Ao finalizarmos, vejamos algumas diretrizes a serem seguidas por aquele que deseja, de fato, fazer a obra de Jesus e não sua própria obra:

1 – Disponibilize-se para o serviço. Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim, Isaías 6:8.

2 – Permanecer na vocação em que foi chamado . Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado, 1 Coríntios 7:24.

3 – Não remover os marcos estabelecidos . Não removas os limites antigos que teus pais fixaram, Provérbios 22:28.

4 – Obedecer sempre ao Senhor . Não é o discípulo mais do que o seu mestre, nem o servo mais do que o seu senhor, Mateus 10:24.

5 – Aceitar a missão designada. Disse-lhes, então, Jesus segunda vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós, João 20:21.

6 - Seja um servo extraoficial! Disponha-se para fazer a obra com o talento que você recebeu de Deus. Se Ele te deu certo talento é porque Ele deseja que você use e trabalhe com esse talento, produzindo os frutos que Ele deseja. Lembre-se: A um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, Mateus 25:15.

Devias então entregar o meu dinheiro aos banqueiros e, vindo eu, tê-lo-ia recebido com juros, Mateus 25:27.

7) Deixe que Ele cresça! Na obra do Senhor, quem aparece é Ele e não nós.  É necessário que ele cresça e que eu diminua, João 3:30.

Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita, Mateus 6:3

8 - O servo do Senhor não trabalha para obter o reconhecimento dos homens. Todas as suas obras eles fazem a fim de serem vistos pelos homens; pois alargam os seus filactérios, e aumentam as franjas dos seus mantos, Mateus 23:5.

9 - O servo não tem interesse em aparecer. para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará, Mateus 6:4.

10 - O dom é de Deus! Ele não faz nada inútil. Tudo que Deus faz objetiva atender ao que é de maior utilidade

A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito para o proveito comum, 1 Coríntios 12:7

Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida?, Marcos 8:36.

Não queiramos mudar o dom que Deus nos deu. Administrê-mo-lo! Trabalhemos com ele, servindo uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus, 1 Pedro 4:10

Que Deus nos abençoe e nos torne úteis para a sua obra.
Amém!
Prof Izaias Resplandes
Enviado por Prof Izaias Resplandes em 19/02/2015
Código do texto: T5143058
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (SOUSA, Izaias Resplandes. (Título da obra) Poxoréu (MT). Disponível em: < http://recantodasletras.uol.com.br/artigos>. Acesso em: (data do acesso).). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Prof Izaias Resplandes
Poxoréo - Mato Grosso - Brasil, 59 anos
337 textos (266578 leituras)
19 e-livros (2369 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 10:20)
Prof Izaias Resplandes