Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Divagando...Nuvem de Testemunhas...

Divagando...Nuvem de Testemunhas...

“Portanto, nós também, pois que estamos rodeados de uma grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço.” Paulo Hebreus, 12:1

Emmanuel: “Cada existência humana é sempre valiosos dia de luta, generoso degrau de ascensão infinita, e em qualquer posição que permaneça, a criatura estará cercada por enorme legião de  testemunhas.”

Quando no plano espiritual, nós criaturas de Deus, amparados por benfeitores espirituais, bons amigos, testemunhas de amor, analisando os erros clamorosos que cometemos em encarnação anterior, nos propomos a voltar a Terra, oprimidos pela nossa consciência, e em luta árdua nos concertarmos com nossos adversários e com a vida, de acordo com a Justiça Divina.
Mas, quando começam a desabrochar em nós as tendências, optamos através do livre arbítrio, a viver segundo  a carne, a revolta torna-se nossa companheira, o trabalho é algo desgastante , a dor que surge afrontando a nossas ilusões, faz-nos acalentar a raiva e assim vamos, nos charfundando nos conflitos nefandos, que nós mesmos buscamos pelo nosso orgulho, sim, pois queremos ser inatingíveis ao sofrimento, na eterna busca da felicidade...
Neste estágio de vida estamos envolvidos com sentimentos e atitudes negativas, como as más palestras, que trazem a negatividade de sentimentos, projetando a desconfiança, o veneno da calúnia, destruindo lares honestos, reputações, isso porque buscamos a felicidade...
Às murmurações precedem as calamidades morais, que acobertadas à sombra da lei dos homens , penetram às mentes humanas desavisadas, irrompendo perturbações, as quais na maioria das vezes, permanecem séculos, fortalecendo a ligação entre esses espíritos invigilantes, que obsediam e são por sua vez obsediados por mentes malévolas, que se comprazem no mal...
Poderemos dizer que toda essa ecatombe começa pelo pensamento, que é a fonte de onde emana através da língua todo veneno que sutilmente vai atingindo  à s criaturas, principalmente as acomodadas, que ainda não colocaram Jesus em seus corações, são os mortos a quem Jesus se referiu ao dizer: “Deixai aos mortos o cuidado de enterrarem seus mortos”.
Entretanto, a língua órgão tão valioso para o homem na Terra, pois que, por ela poderá criar o belo e o bom, mas também, em segundos poderá destruir toda sua encarnação e de seu próximo.
A língua por sua bendita finalidade, quando a trabalho de Jesus, deixa-se levar pelo amor, misericórdia, benevolência, surgindo o verbo edificante para consolar, amparar, acalentar corações, construir, sugerindo-lhes a busca das verdades de Jesus.
Mas, movida pelo veneno dos sentimentos inferiores pode acusar, destruir, e levada pelo desregramento mental e pela conversação doentia, traiçoeiramente, asfixiar corações  e anular energias.
Os bons amigos espirituais que nos ajudam, sofrem quando nos perdemos nas intrigas devastadoras e com grande tristeza se afastam nos relegando a própria sorte, aquela que, nós mesmos  escolhemos.
Ficamos então, entregues às companhias que nós buscamos, aceitando suas sugestões, são as testemunhas a que Paulo se referiu.
Essas testemunhas nos espreitam aguardando o momento oportuno, para nos dominarem, são os inimigos do passado, desafetos que conquistamos pelas nossas maldades, como também, aqueles que, pelos nossos erros e vícios se aproximam , pois que, os afins se atraem...
Teremos então ao nosso lado as testemunhas que se comprazem no mal, quando as testemunhas de amor se retiram, por não termos “ouvidos de ouvir e olhos de ver”, como afirmou Jesus.
Busquemos a luz da verdade, retomemos o caminho estreito que conduz a Jesus, como o “Filho Pródigo” que ao lar retorna, Ele espera, que despertemos ao seu chamado...
“Desditoso o homem que vive segundo a carne”- Emmanuel
Sigamos os ensinos do Amor que nos chega sempre, pela sua misericórdia infinita, por que a hora renovadora a todos nós chegará, então, ouvir-se-á: “Que fizeste das benditas oportunidades concedidas para sua evolução?”
Então procuremos passar pela porta estreita, façamos a nossa reforma interior e perguntemo-nos todas as noites “será que eu estou sabendo prepara a minha bagagem para o retorno à pátria espiritual, como Jesus espera que eu o faça? Terei merecido neste dia as oportunidades recebidas? Terei praticado a caridade para comigo mesmo, evitando os maus pensamentos e desejos efêmeros que farão a minha perdição?”
Ouçamos, pois a palavra de Paulo, quando diz: “Deixemos todo o embaraço”, ou seja nos livremos de tudo que nos tirará a liberdade de ação, pois do contrário nos tornaremos escravos das sugestões inferiores...e caminharemos pelo Caminho largo que em “Declive, que nos levará à região onde haverá choro e ranger de dentes”, segundo Jesus...
maristella barros
Enviado por maristella barros em 11/10/2007
Reeditado em 26/06/2008
Código do texto: T690517

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
maristella barros
Amparo - São Paulo - Brasil
82 textos (3002 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 16:53)
maristella barros