Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Hora do suicídio

João era um homem
que queria entrar para história
e só uma coisa o motivou
para atingir a glória
seria o primeiro ser
que mesmo sem depressão
cometeria um suicídio
sem nenhuma razão

Já havia tudo programado
para sua saga
não queria ficar a sombra
de Vargas
e para o processo
ficar ainda mais esnobe
marcou tudo para
o horário nobre

Claro que a imprensa
ficou enlouquecida
todos queriam detalhes
do sem noção suicida
que dizia nos microfones
sem nenhuma humilde
que seria o único na história
mártire de verdade

A imprensa insistia
pela sua causa
e ele respondia
apos um longa pausa
existe algo mais nobre
meu querido irmão
que o cara se matar
por nenhuma convicção

Disse que se atiraria
de um prédio
e o capitalismo seguia
seu ritmo perverso
todas as empresas
ofertavam seus arranha céu
para o suicida cumprir
seu ridículo papel

Todas as corporação
queriam a publicidade
achavam que tal loucura
daria a marca visibilidade
chegaram a prometer
ao suicida o impossível
de apos o ato o ceder
um lugar no paraíso

Assim João foi bancado
por  grande hotel
que o alocou num quarto
no topo do arranha  céu
o empreendimento  logo
ficou lotado
todos queriam esta no hotel
de onde se atiraria o aloprado

João ia vivendo
seu momento de luxo e ócio
a sua loucura
se tornou um bom negócio
dando no horário nobre
tanta audiência
que nenhuma novela
teve tanta competência
       
Até que finalmente
o bendito dia tinha chegado
o funcionalismo público
decretou feriado
todas as câmeras
estavam ligadas
para ver o débil suicida
cumprir sua palavra

Quando João decidido
se apoiou na estrutura
a multidão em gritos
fora tomada pela loucura
achando o espetáculo
muito pavoroso
mas doidos para verem
o circo pegar fogo

Mas o setor de imprensa do hotel
pediu adiamento
a expectativas do salto
estavam dando rendimentos
assim o evento fora marcado
para outra semana
aumentando a expectativa
e alimentando o drama

E assim se seguiu
por semanas a fio
fazer o suicida pular
estava virando um desafio
enquanto isto João
vivendo do luxo e prazer
e não parecia mais legal
ter que morrer

E com tantos adiamentos o ato
perdeu o interesse popular
chegou-se a conclusão que o salto
não se podia mais adiar
e os noticiários
foram taxativos
no outro dia eles veriam
finalmente o suicídio

E preste a perder a mordomia
João sentiu uma pontada no coração
e fora acometido
por uma fulminante depressão
E pela madrugada
sem um único  telespectador
e agora com uma razão
o suicida saltou
kakaos
Enviado por kakaos em 25/10/2019
Reeditado em 28/10/2019
Código do texto: T6779208
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
kakaos
Lauro de Freitas - Bahia - Brasil
121 textos (4004 leituras)
8 áudios (248 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/19 16:51)
kakaos