Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trigésimo sexto contopoesia ou do pavor à serenidade






                  As nuvens beberam o crepúsculo, a noite subiu mais rápido que seus passos solitários no calçadão. De um lado a praia deserta, e do outro a solidão das mansões vazias. Era lua cheia, no céu não se via nenhuma estrela. Ao sentir a mão no seu ombro, ele foi em um segundo do pavor à serenidade. Não havia ninguém.












Francisco Zebral
Enviado por Francisco Zebral em 31/10/2019
Reeditado em 31/10/2019
Código do texto: T6783533
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Zebral
São Paulo - São Paulo - Brasil, 59 anos
7473 textos (445736 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/19 23:19)
Francisco Zebral