Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

24 h sem Pensar

             Bom dia, nobre pensador  e caro leitor!
Não desejo para ninguém, até mesmo para um rato, mas foi horripilante ficar 24 h sem pensar.
    Pode parecer insanidade o que irás ler, mas é a mais tenra verdade e se eu não despertasse às 4h da manhã, estava escrito no zoodíaco que permaneceria sendo, o que era. Engraçado que agente não dá ouvidos à certas coisas, mas um velho senhor Pai de Santo, Nego Velho Caboclo Bom, havia-me dito que passaria por essa experiência no decorrer da vida.
        Bem, antes que o leitor fique azul de raiva e encha-lhe os colhões, vamos ao caso. Agora que está tudo sobre controle, com os pingos devidamente nos "I", como dizem, # hasteg vida que segue; mas afirmo: que tormento suportar essas 24h passadas.
                 Bem vamos lá. Só mais um instante, deixe-me tomar fôlego, o forte coração pulsa o sangue no corpo, tomado a pulso, no pulso.
                  Se lembro-me bem e essas coisas é melhor nem lembrar, após ler um texto neste glorioso e abalisado portal, recordei que até então, eu era 1 ruminante com o narigão desfolado de tanto tocar a pastagem.
                  Ao ouvir essa aberração capitalista, soltei um berro gutural e fiquei parado, pasmo, estático, sem sair do lugar feito estátua pensando, eu sendo golpeado em todo corpo; corta aqui, corta ali, arranca o couro; aproveita isso, aproveita aquilo. Arranca o rabo, corta as tripas.
         E o menos nobre retalhado em navalhas, passado no triturador e moído duas vezes; e por fim, deliciado em churrasco, amassado em bolinhas de lmôndegas, no espeto, cozido em altas temperaturas, morcela, linguiça etc. Como sofri ao pensar tais coisas. Sabe, cheguei a conclusão que o capitalismo é deveras, um sistema aniquilador, come agente vivo em carne crua. Toda essa desgraceira por qual passei, em imaginaçào óbvio, é por causa de dinheiro. Deus me livre!
      E porque parei de pensar, o que não é para ser pensado? Ora, com a justificativa que não pensava, não servia pra puxar o carro e nem para procriar, queriam levar-me para o matadouro. Saí quebrando tudo no peito. Meus chifres engarrancharam no arame, cai desmantelado, fraturei 6 ossos da costela, 10 dentes que precisam fazer canal, furei um olho e estropeei duas patas.
                  Passo bem e só tenho a agradecer ao primeiro texto que li quase agora, ao abrir o portal. Esplêndido, notório texto motivacional. Muito além de inspirador, soou-me salvador. Acredito que o escritor seja psicólogo, psicanalista, sei lá; mas foi um texto oportuno e mexeu com minha mente. Por questão ética, prefiro não revelar o nome do autor; mas ufa, obrigado por tirar-me desse devaneio. Agradeço mesmo. Fim!

P.S. série conto que nada conta, não passa de faz de conta. Se o amigo leitor deixar o endereço, passo o chapéu virtual, o que me auxiliará prover a prole e pagar as contas.
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 22/05/2019
Reeditado em 22/05/2019
Código do texto: T6653311
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2266 textos (52358 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/19 09:14)
Mutável Gambiarreiro