Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Capítulo 05: As aparências enganam, mas nem todos ( O segredo do Porta-Malas!)

     Chega o final de semana e todos estão animados para algum programa diferente, que não envolvesse os problemas relacionados ao mistério em que estavam inseridos. É então que Sara chama a todos para pegar uma praia, afinal estava abrasador o sol e o céu estava azul como as águas que formavam as ondas do oceano. Piedro também decide espairecer e ao olhar pela janela do seu apartamento nota a praia repleta de turistas e esse dia parecia ser oportuno para deixar de lado um pouco seus planos. Nesse ponto o destino parecia não aliviar, pois o que é para ser um dia bom poderá vir a ser troca de farpas e espinhos pontiagudos evidenciando um encontro que entrará para o maior arrependimento ou para obscuros desfechos. O grupo Só bombinhas se reúnem em frente o clube e decidem ir para a praia de Copacabana coincidindo com a mesma praia de Piedro, ali se aproximava a hora do encontro, que também é hora de despedir-se e a plataforma desse jogo estava na estação dividida entre a vida e a morte, o bem e o mal.
Todos chegam à praia e notam que está lotada e que as mesas estavam praticamente todas ocupadas. Sara então faz um pedido aos amigos.
__ Por favor, não saiam daqui. Já volto preciso ir ao banheiro a necessidade está chamando.
__ Sara tenha cuidado. Ok não sairemos daqui, fique tranquila. – sugere Gabriel.
__ Assim espero. Gah esqueça os problemas pelo menos por hoje, vamos aproveitar esse dia maravilhoso.
__ Tem razão, só por hoje e porque é você quem está pedindo. – Aceita Gabriel o pedido.
Assim Sara sai em direção ao banheiro e Piedro se aproximava cada vez mais da praia de Copacabana. Sara encontra o banheiro, instantes depois chega Piedro e para próximo ao banheiro feminino do lado esquerdo do bar.  Uma criança que por ali passa deixa cair sua bolinha de gude e não percebe, perdendo-a. Sara que voltava mais leve do banheiro pisa na bolinha e se desequilibra desabando no chão. Piedro a ajuda e a reconhece, mas não a chama pelo nome.
__ Espere deixe que eu a ajude. Posso? – diz ele a encarando sombriamente.
__ Ah obrigada! – responde franzindo o rosto.
__ Não se machucou? Eu a vi caindo e não foi nada de leve. – pensa ele: Será que não irá me reconhecer? Nem mudei tanto assim, mal sabe o que a espera.
__ Somente alguns arranhões, mas nada demais. Mesmo assim obrigada, desculpe, mas qual o seu nome? – faz Sara uma pergunta que trará má resposta de Piedro.
__ Desculpe, mas não gosto muito de falar sobre meu nome, sabe? Tenho más lembranças cada vez que me perguntam, mas pode me chamar de Red Scarf. Pense bem antes de fazer uma pergunta assim, talvez nomes não sejam tão importantes, é só uma questão de detalhes.
__ Interessante o nome, tem algum valor ou significado específico? – interessa Sara no nome dito por Piedro.
__ Sabe isso é algo que aprendi a não revelar, cada pessoa tem uma história e segredos existem. Não devemos demonstrar tudo que sentimos, sentimentos mudam as pessoas. Qual o seu nome mesmo? – pergunta Piedro.
__ Desculpe que atrapalhada, não? Nem me apresentei, Sara Albuquerque prazer.
__ Imagina Sara, acontece com qualquer pessoa. Desculpa a pergunta, mas vejo em seu rosto uma expressão de medo. O que houve tem sido perseguida pelo seu maior pesadelo? –afronta ele a olhando como se ácido saísse dos seus olhos.
Espero que a persiga sempre, afinal como consegue escapar dele? É verdade não pode fugir do inevitável, só estará pagando pelo mal que seus queridos amigos me fizeram. Agora sim, estão sentindo na pele o que senti no colégio. E medo? Eles não pedem permissão para entrar nos sonhos, pois ele adora roubá-los.
Sara não gosta da pergunta e afronta Piedro.
__ Cuidado com o que você deseja Red, pois as pessoas podem esquecer o que você diz, o que você fez, mas jamais esquecerão o que você as faz sentir. E nesse caso estou sentindo arrepios com essas palavras. Agora me diga você por que disse isso sobre o medo? Por acaso, não tem medo que descubram algo que já fez?
__ Não é isso. Peço desculpas acho que soou mal, só estava preocupado com você e concordo com você, não sei dizer se tenho medo mais, é como você disse os sentimentos mudam as pessoas e ali nascem novos desejos. Esqueça o que disse sobre o medo e se quiser conversar pode me procurar.  – diz Piedro fingindo se redimir.
__ Não, não eu que preciso pedir desculpas e você tem razão, talvez esteja sim sendo perseguida pelo meu maior pesadelo e eu só não estou sabendo lidar com isso. Bem acho que já falei demais. Meus amigos me esperam e apareça vai adorar conhecê-los.
__ Sim será um prazer Sara. Convite aceito, já que está um belo dia por que não me permite acompanhá-las até eles? Claro, se não tiver brava comigo depois do que eu disse. – interessa Piedro em revê-los cara a cara.
__ Não estou mais brava, apenas descontei em quem não tinha nada haver com o que estou passando nesses últimos dias. Não vejo problema algum em me acompanhar. Assim aproveita e me conta mais sobre você.
__ Não sei o que quer saber. Pode me dizer? Espero que consiga te ajudar a me entender. Sou apenas complicado sabe, não sou de muita conversa e falar de mim é algo difícil. Não sei me definir, sou como o destino imprevisível, acho que é isso.  – diz Piedro confiante sobre ele mesmo.
__ Ah está aí.  Já se definiu e nem mesmo percebeu. Viu como não é difícil?  Isso se chama timidez, esse é você Red, tímido. – diz Sara o caracterizando.
__ Acha mesmo isso? Que bom fico agradecido por me entender.
Enquanto isso, Gabriel estranha a demora de Sara e se preocupa. Maria Luiza então reclama da demora.
__ Gente, mas que demora insuportável, minhas pernas já estão doendo. Cadê a Sara que não volta, não aguento mais ficar em pé.
__ Não querendo ser chato, mas já sendo também não estou gostando da demora dela. Devemos ir atrás dela? – concorda Gabriel com a amiga.
__ Normal coisas de meninas demorar mesmo, não duvido nada está retocando a maquiagem ou algo do tipo. – afirma Deivid.
__ Ei tem meninas aqui ta Deivid? – incomoda Roth com a fala do amigo
__ Não disse nada demais. É verdade não é? Meninas amam essas coisas, a Sara não seria diferente. – responde Deivid. – vocês acham possível ter acontecido algo do tipo LV? Não podemos esquecer que ele está atrás dela.
Afirma Deivid reforçando o perigo.
__ Caraca tinha me esquecido dele. Claro seria uma oportunidade perfeita não acham? Apesar de que ele estaria se arriscando, a praia está muito cheia e é plena luz do dia. – se contradiz Duda.
__ Gente agora que lembraram o que esperam para irmos atrás dela? Temos que encontrá-la antes que seja tarde demais. Tem gente que soma quando some, talvez vá na intenção de fazer falta, mas o inimigo não faz por nenhum desses motivos. - afirma Bia na intenção de apressar a todos.
__ A bia tem razão, vamos já demoramos tempo demais, chega! Eu vou atrás dela, se não se importam em perder uma amiga não sou eu que vou obrigá-los a isso.  Alguém vai me acompanhar?

GABRIEL DECIDE IR ATRÁS DE SARA SOZINHO NA PRAIA, APÓS ALERTA DE BIA. SERÁ QUE OS AMIGOS VÃO ENCONTRÁ-LA OU ELA OS ENCONTRARÁ PRIMEIRO JUNTO COM SEU NOVO AMIGO, QUE POR SINAL COMEÇOU A AMIZADE ESCONDENDO O NOME. POR QUE SERÁ QUE ELE MENTIU SOBRE O NOME? E AGORA SERÁ QUE OS AMIGOS DE SARA ENGOLIRÃO MAIS ESSA? NOVAS RESPOSTAS E SURPRESAS ESTÃO POR VIR.
CONTINUA NO PRÓXIMO CAPÍTULO.
O SEGREDO DO PORTA-MALAS.
Natões Pox
Enviado por Natões Pox em 26/06/2018
Código do texto: T6374595
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Natões Pox
Montes Claros - Minas Gerais - Brasil
15 textos (347 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/08/18 18:05)